domingo, 8 de outubro de 2017

Vai cair um Avião da Avianca


Vai fazer um ano que sonhei com a queda de um avião da Avianca. Mas esqueci de postar aqui no blog.

Bem, é melhor avisar: Sonhei que caía um avião tentando chegar aqui no Rio, no aeroporto Santos Dumont.

O piloto, mesmo vendo que perdia a altitude, vinha pela rota normal, por cima dos prédios, em vez de ir logo pelo mar.

Assim, a parte traseira do avião tocava em um dos prédios, o que no sonho, fez o avião rodopiar.

Rodopiava igual um pardal morto no ar, e pude ler a companhia: Avianca, cores branco e vermelho. Caía no pátio da igreja dos Capuchinhos, aqui na Tijuca.

Tive a sensação de muitas mortes. Acordei angustiado...fui ao banheiro, e voltei depois pra cama. Aí veio o mais curioso:

O sonho continuou como uma espécie de segunda parte.

Via um Helicóptero que vinha para o socorro, do Exército, pegou fogo, e não pôde decolar...só desgraça.

Foi quando um militar forte, de roupa camuflada, me chamou para conversar, fora das pessoas ao redor.

Assim que entramos num corredor, longe dos outros, ele jogou um uniforme camuflado igual ao dele, para vestir, juntamente com um fuzil, e me disse:

"Vc tem muito trabalho a fazer". Ele na verdade era um anjo, e me dava algumas instruções.

Tive o mesmo sonho há sete anos, mais os detalhes foram mais fortes agora, como a companhia aérea, e o local da queda.

Evite vir de Avianca para o Rio.

Lee

sábado, 30 de setembro de 2017

Meu Sonho com a Taylor


Sonhar não custa nada - O legal dos sonhos, é isso.

O problema, é que pelo menos alguns de meus sonhos sonhados, são proféticos, isso desde os 4 anos de idade.

Sonhei com curas de pessoas, e essas foram curadas;

Com mortes, e essas aconteceram, inclusive a de meu pai;

Sonhei com curas pessoais - Físicas e traumáticas, e elas aconteceram pouco tempo depois ( asma, medo de avião);

Sonhei com a violência que voltou ao Rio de Janeiro, vindo em forma de névoa ( como no filme do Stephen King), e ela está de volta;

Sonhei com um avião da Avianca caindo aqui no Rio de Janeiro ( e oro para que o piloto consiga pousar, ou jogar no mar).

E pelo primeira vez em um ano, sonhei com a Taylor Swift.

Esse "um ano", tem uma explicação:

Só vim conhecer o trabalho dela, ano passado.

Estava deitado em minha rede, tranquilão, lendo um livro, quando fui fulminado com uma sensação de uma bola de fogo ardente, entrando em meu peito.

Foi tão forte que larguei o livro:

" Taylor Swift", veio que uma voz dentro de mim. Eu sabia que aquilo não era meu, e levei alguns segundos para identificar o Espirito Santo e sua voz silenciosa no meio da noite.

Eu tinha escutado esse nome já, e sabia que era artista, mas não (ainda) de cinema, pois sou cinéfilo.

Peguei o celular. Pesquisei o nome dela dali mesmo.

Uma loirinha e sua bio aparece na wikipedia. "Muito prazer", disse eu.

Ainda impactado com a sensação de uma bola cósmica de fogo ter adentrado meu peito, senti o Chefe lá em cima dizer:

" Saiba mais sobre ela, pois a partir de hoje, você vai orar por ela".

Nunca me imaginei como intercessor de popstars. Oro por amigos. oro por pedidos lá no grupo jovem. Oro por quem me pede.

Bem, posso dizer que passei 3 horas seguidas descobrindo a Taylor: Reportagens em inglês, português, vídeos no youtube, entrevistas, vi a casa dela por dentro (ela apresentando), por fora, os namoros - Que duram em média 3 meses- A vergonha que Kanye West fez ela passar no Grammy, o desentendimento dela com outras cantoras, bla, bla, bla.

Fui dormir 4 da manhã daquele sábado, após pesquisar tudo deitado na rede, mesmo.

Mas, de fato, jamais havia sonhado com ela...até ontem, sexta pela manhã. Eis o sonho:

Eu estava num churrasco ao ar livre com amigos. Enquanto a carne era assada, todos conversávamos.

De forma mais clara e participativa, via um amigo do Jiu Jitsu, que é advogado; Mas via também um rapaz que nunca vi, grande, e gordo.

Em dado momento, eu ainda estava com fome, e queria comer um pedaço de carne que ainda não havia sido servido (cupim), e fui atrás dele.

Peguei um prato, coloquei arroz e farofa, e pedi para esse amigo grandão colocar o pedaço de carne:

" Esse, vai ter que pagar mais", disse brincando.

" A gente divide", respondi, e rimos.

A área ao ar livre era coberta por uma grande tenda branca. O Churrasco era servido embaixo dessa tenda.

Mas essa tenda, na verdade, era uma área anexa a uma casa. Depois de comer o churrasco, entrei nessa casa para descansar:

O amigo grandão também foi.

Nesse quarto em que descansava, havia acesso para a parte anterior da casa. Me levantei, curioso, para ver as dependências.

Abro uma porta, e ali, para surpresa minha, vejo Taylor Swift sentada a beira da cama, com um olhar meio vago, do tipo "pensando na vida'.

Mas havia também uma outra mulher, branquinha e de cabelos escuros - era a assistente dela.

Ela se parece muito com a atriz Rachel Weisz mais nova, na faixa de seus 28,30 anos.

Surpreso ao ver Taylor, continuo segurando a porta, e fico parado admirando a loirinha...

Foi quando essa assistente dela veio, e começou a empurrar a porta de volta pra fechar, dizendo que eu não podia entrar ali, blá, blá, blá.

Voltei para o quarto onde estava, e disse ao meu amigo, meio decepcionado:

"A Taylor está ali no outro quarto. Queria conhecê-la, mas não deixaram".

Surpreso, ele não consegue acreditar, e diz algo para voltarmos lá pra fora.

De repente, a assistente de Taylor abre a porta do quarto em que estávamos:

Ela fecha a porta, e vem em minha direção.

"Taylor quer conhecer você", me disse, e começou a se aproximar de mim:

Face a face, me diz:

"Taylor está carente. pode rolar um beijo, tipo esse...."

E me beija, rapidamente.

Foi tipo " já que ela vai beijar, deixa eu experimentar, primeiro". Mulheres...

Muito cuidadosa essa assistente da Taylor.

Surpreso, olho para meu amigo, testemunha de tudo o que aconteceu.

"Aeeeeee! Vai se dar bem!", comemora ele.

Acordo.

Olho para o relógio: Seis da manha de sexta feira.

Sabia que tinha que anotar no meu caderno de sonhos, antes que esquecesse de tudo.

Tem vários elementos simbólicos nesse sonho, que guardarei comigo.

E sigo orando pela minha musa.

Há muita inveja em torno dela. No mundo espiritual, inveja são como serpentes:

No novo clip dela, ela está envolta em serpentes. Sem querer, ou não, ela refletiu como é isso.

Os caras não engatam romance com ela, pqê se sentem diminuidos em volta dela:

O machismo não permite que uma mulher brilhe mais que um homem, e olha que os caras eram músicos ou atores conhecidos.

Mas também há um outro motivo íntimo pqê os romances não engatam:

Esse, um dia, direi pessoalmente a ela.

Lee














quinta-feira, 1 de junho de 2017

A Difícil Arte de Assistir os Programas Matinais da TV Brasileira



Assistir programa matinal nos canais abertos, no Brasil,é para os fortes.

Sim, ás vezes você se depara até com algo interessante, geralmente com algum entrevistado de área médica, ou de esporte, etc.

Em geral, só muda os apresentadores e o formato do programa:

Se o apresentador está em pé, sentado, cenário maior ou compacto, com ou sem platéia, etc.

Mas esses programas passam por um trio básico que se consiste em:Comida, entrevista, e música.

Ah, claro, muita propaganda dos produtos, que podem estar na mesa (uma margarina, por exemplo), ou mesmo exposta numa telinha ao fundo.

Na TV Brasileira pela manhã, fica combinado de que o programa é para mulher, dona de casa, e que não sai de casa até o meio dia.

Na TV Brasileira pela manhã, se esqueceram da emancipação da mulher, de que ela vota, que é executiva, atleta, professora, etc.

Sim, de vez em quando se lembram disso, mas parece estar na raiz da alma dos programas matinais, pois em sua essência, quando foram criados, era para a dona de casa ter o que assistir, enquanto estavam em casa e os filhos na escola, e o maridão, trabalhando pra "bancar a casa".

Foi assim desde o início, nos States, e aqui.

Vejo esses programas quando tomo café na padaria ( eu não tomo café em casa), ou quando estou num consultório da vida.

Foi assim que vi Thaís Araújo se recusando a comer abóbora no programa da Ana Maria;

E que vi um tal de "Luan estilizado" (é sempre um Luan pior do que o outro, aparecendo), no Programa da Fátima Bernardes.

Esse último, já perto da hora do almoço, me causando desespero, não sabendo se engolia a comida rápido, ou se largava os talheres pra tapar os ouvidos.

Tu ri? Veja a letra de "Pindaíba", a "música" da referida figura:

Chegou sem avisar

Entrou sem bater
Me fez acreditar que eu era tudo pra você
Levou as suas coisas lá pra casa
Quando vi não era dono mais de nada
Nem do meu coração

Nem se importou com o tamanho do estrago
Só esperou vir a união estável
Pra me mandar a intimação

Me deixou na pindaíba só bebendo pinga
Ouvindo uns modão que não alisa o coração
E a sentença mais sofrida
Seu juiz é que ainda amo essa bandida

Sim, tem atrações musicais que são boas...mas são raras, pois o que dá audiência, e TV vive disso, são essas porcarias que o povo gosta, como funk, pagode, etc.

"Mas o que é que você sugere então", poderia você dizer.

Um programa para mulher no estilo que a Marília Gabriela fazia no antigo "TV Mulher".

Aquilo sim, era programa para mulher, decente.

Mas o desserviço de imbencilizar o povo, em especial a mulher, talvez seja mais fácil..."vou dar o povo o que eles gostam".

Outro: Um pedaço do Fantástico poderia ser durante essas manhãs (falando em especial da Globo, que "rouba" as apresentadoras dos outros canais ( Ana Maria, Mariana Ferrão, os repórteres que eram do CQC, etc, e jogam tudo em suas manhãs).

Sim, o Fantástico é o "Show da Vida", tem muita farofa.

Mas bota parte desse Show pela manhã...as reportagens investigativas, e as de cinema, são muito boas.

E voltem com os desenhos, agora chamados de "cartoons".

Acabaram a TV Globinho.

Jogaram tudo na TV a cabo, nos canais de desenhos.

A antiga TV Manchete (atual Rede TV) formou gerações inteiras de seguidores dos animes e seriados japoneses.

Iria melhorar consideravelmente a qualidade da programação matinal.

Lee







quarta-feira, 10 de maio de 2017

A Mulher do Presidente Francês e a Minha Professora de Inglês



O Presidente eleito da França é casado com sua ex- professora, 25 anos mais velha.

Paixão platônica é um negócio muito sério.

Semana passada, reencontrei minha ex- professora de Inglês, de pouco antes de entrar no ensino médio.

Não,eu não era apaixonado por ela...

Mas sim, ela era uma mulher muito bonita.

Tão bonita que, em plena aula, eu perguntei quantos anos ela tinha.

"Que é isso, cara", disse Barney, meu colega, me repreendendo.

Sim, foi na impulsividade.

Ela achou graça, e disse:" Trinta e seis".

Quando a reencontrei, não lembrei do episódio, somente agora com essa discussão da idade da mulher do Presidente, já que a maioria deles, preferem mulheres novas.

Minha ex- professora está com 70 anos, segundo minhas contas:

O rosto continua bonito.

A verdade é que o tempo para a maioria delas, mais que para eles, é cruel.

Jane Fonda, aos 79 anos, continua bela, na série Netflix "Grace e Frankie", onde é uma das protagonistas.

Mas Jane sempre foi entusiasta do fitness, onde vendeu milhões de fitas de vídeo nos anos 80, botando as donas de casa pra malhar em frente ao então vídeo cassete...colheu seus frutos.

O Presidente da França tem apenas 39 anos.

Quando tiver 60, e se continuar bem apessoado, se cuidando, e produtivo - Os 60 anos atualmente são os novos 40 de pouco tempo atrás - E ainda estiver casado, estará ao lado de uma esposa de 85 anos... pensarão que é a mãe dele.

A esposa, hoje, já esconde as rugas com as mexas do cabelo.

Será tentado - Elas sempre tentam a sorte.

Escolhas tem um preço.

Inclusive, as platônicas.

Lee









domingo, 23 de abril de 2017

Pessoas Diferentes


Deus criou pessoas diferentes.

A aceitação de pessoas diferentes, é um dos maiores desafios para um grupo de pessoas:

Seja em comunidades, igrejas, times esportivos, empresas, enfim, onde existe gente.

Conviver em grupo, é difícil, pelas diferenças e gostos que cada um tem dentro de si.

Jesus conviveu com tipos e personalidades diferentes, entre seus discípulos.

E você só vai aprender a conviver com pessoas diferentes, quando...conviver, estar entre elas:

E isso não se aprende em manual, em nenhum livro...

Sim, eles podem dar uma dica, pode ajudar;

Mas só convivendo, mesmo, é que vc vai aprender.

Convivi com a chamada escória da sociedade, com bandidos menores, por quase 9 anos;

Foi uma das grandes experiências de minha vida, quando fui agente de menores infratores.

No esporte, convivi com pessoas de religião diferente, de orientação sexual diferente, de classe social diferente, muitas vezes da minha.

Aprendi a respeitar, a amar, a conviver.

Um dos segredos é buscar o objetivo comum de todos...mas isso não vai adiante, se você não entender que as pessoas são diferentes;

Um funciona mais de dia, o outro, á noite;

Um é da Igreja, o outro é da Umbanda, e outro ainda, não crê em nada;

Um prefere um segmento político, do que o outro, que acha seu entendimento mais adequado, tem suas convicções;

um torce para um time A, o outro, para o maior rival do time A.

As pessoas são diferentes:

Sempre foi assim, e assim será.

Quem não entender que isso faz parte da criação, vai acabar tendo que comprar um robô, que será programado de acordo com o gosto de seus donos:

Ainda assim, corre o risco de um deles, se rebelar.

Lee


sexta-feira, 21 de abril de 2017

A Baleia Azul



Esse jogo da Baleia Azul, que é composto por 50 desafios, entre eles de se mutilar, e ao final se suicidar, de início foi negado,achando que era invenção de Internet - Não era.

Eu creio que a culpa disso tudo, está nos pais, que não deram limites aos filhos:

Pai agora não pode repreender,corrigir, deixar de castigo, tirar o que gosta como disciplina, é tudo psicológico.

Soma-se a isso o grande número de pais que trabalham fora;

E filhos de pais divorciados ou ausentes, que chega a quase metade da população.

Mas a verdade é que os pais, em sua maioria, são ausentes, mesmo estando os dois em casa.

Aí pra, pra compensar, dão tudo, materialmente falando.

Mas não dão o principal: A atenção.

Aí, vem o isolamento pela internet, e a consequente "Blackmirrorização" deles.

Outra coisa:

Quem joga Futebol, Vôlei, Capoeira, enfim, faz um esporte, não joga com a Baleia.

Quem está sempre presente junto á natureza, vendo a praia, o mar - De onde é a verdadeira baleia azul - Também não joga com a baleia virtual.

Aliás, a baleia azul, a original, e não desse jogo demoníaco, não se suicida:

Suicídio, é coisa de homens.

Suicídio, é falência da alma, é desistência da vida, e isso é coisa séria:

Não é preciso jogo da baleia pra se suicidar;

Mas a internet se supera em suas maldades.

Lee



terça-feira, 18 de abril de 2017

Descobrindo o Maroon 5 na Cafeteria


Tomando meu café pela manhã, ouço o som de uma música muito agradável, na rádio-ambiente que eles deixam.

Assim, pergunto ao atendente amigo meu, quem cantava aquela música, e qual era o nome dela:

Ele não soube responder, por mais que puxasse pela mente...tentou, mas não deu.

Da mesa ao lado da minha, a resposta:

"Maroon 5, Sugar".

Nessa mesa, estava uma mãe, e sua filha de 13 anos.

Quem deu a resposta, foi a menina (sim, impressionado, perguntei a idade da mocinha).

"Nós vamos ao Rock in Rio no dia deles",disse a mãe.

No dia em que eles vão, o Maroon 5 é o "headliner", a banda que fecha á noite,considerada a posição mais honrosa do artista...fechar o dia.

Mais tarde ao chegar em casa, assisti ao vídeo da música 5 vezes:

Eles chegam de surpresa na festa de casamento de casais, e começam a cantar...emocionante, e muito legal.

Os ingressos já estão esgotados, no dia deles - Foi o primeiro dia a esgotar.

Ás vezes, me sinto congelado no tempo, igual ao Capitão América:

Foi só em novembro passado que descobri Taylor Swift- E adorei.

Eu não sei direito o que ocasionou isso...ou sei, mas não quero perder tempo falando disso.

Dia desses, passei um sufoco danado no ensaio, para cantarmos na igreja:

As meninas sabiam as musicas, acostumadas com a rádio, cds, etc...

Enquanto eu parei de ouvir gospel a muito tempo...tive que ir no youtube pra decorar a letra.

A música tem o poder de adentrar ao coração, seja ela de igreja, de fora dela, desde que seja boa.

Na saída, outra música bonita tocava, na hora em que pagava a conta, ao mesmo rapaz:

"Essa aí também é legal, mas não sei quem são, nem o nome da música", me disse.

" Toto, é a banda; E a música, chama-se Lea", respondi.

" Pô, essa tu sabe", disse meu amigo-atendente, sorrindo.

Foi pouco depois dessa época, que eu congelei.

Lee

Músicas da Cafeteria- Maroon 5: https://www.youtube.com/watch?v=5Vec9z36ERI

Toto: https://www.youtube.com/watch?v=J6Ggpl3QFOs