sábado, 31 de março de 2007

Henry Sobel, a Gravata, e a Forca

Fiquei pensando muito nessa história do Henry Sobel, o Rabino Brasileiro que foi pego roubando gravatas, segundo a polícia da Flórida. Assim como o Ronaldo Ésper, que roubou vasos de cemitério, ficou tudo na conta do remédio(na falta ou consequência dele). Eu admiro muito a luta do Sobel contra o preconceito racial, a liberdade de expressão (especialmete na época da ditadura) e a aproximação com o povo Árabe. Esse momento de fraqueza, seja racional ou irracional, não vai apagar nada do que ele já fez de bom em prol de muitas pessoas.
O Rei David só foi chamado de "um Homem segundo o coração de Deus" depois de mandar matar, e tomar a mulher de outro homem.Ele se arrependeu.Deus deu o perdão e o honrou.
Eu nunca gostei de gravatas. o Rabino gosta. Ás vezes nossas paixões pode se transformar em nossa própia forca.Ainda mais uma que fica tão próxima do pescoço.