segunda-feira, 21 de maio de 2007

Domingo na Seara

Domingo, mais uma vez,toquei bateria na igreja.É engraçado qdo vc toca na técnica, e qdo vc resolve tocar no "espírito". No ensaio de sábado,errei alguns andamentos,e parecia alguma coisa estar "fora do lugar".Tirei até o anel que uso no polegar,pensando que era isso que tava atrapalhando...mas saiu só um basicão. Já na madruga de domingo,pedi ao Senhor para me ajudar pela manhã,para que eu pudesse oferecer meu melhor para ele.
Quando me sentei no banquinho, já na primeira música, que tinha um andamento difícil, tudo fluiu...e justamente numa das múscias mais difíceis.Qdo vi que ele estava comigo,me entreguei totalmente-nunca tinha tocado tão bem ultimamente, e parecia que a atmosfera mudava,se transformava ...numa das músicas estava tão á vontade e envolvido,que fiz coisas na bateria(que é a cozinha, junto com o baixo,de todas as músicas) que não fazia há muito tempo,como a sequência nos pratos de maneira correta,tirando sons que não tirava há muito tempo dos mesmos ,bem como viradas precisas,que coloriram a música. Me senti no céu,por vários momentos,como foi gostoso! Já agradeci ao Senhor pela ajuda.
Almoçamos por lá mesmo,aliás,serão uma sequência de 3 almoços nos próximos domingos...o rango tava bom.O Yasha ensaiou antes,rapidinho,pois a garganta da galera tava baleada.
Á tarde,foi a vez de escutar mais uma vitória do Fogão (já que na tv tava passando o Flamengo),dessa vez sobre o galo.Pior é que gosto do galo,mais fazer o quê,né...
Evito voltar á noite,na Igreja, a não ser qdo extremamente necessário.Afinal, estou há 10 minutos a pé do Maráca, e fica meio tumultuado pra sair,qdo tem jogo(e todo domingo tem jogo);aliás, pra sair e pra voltar.Assim,ás tardes são do futebol e ás noites dos noticiários,pelo menos por hora- e 22hs é hora de ver Desperate Housewifes. Nesse interim,ainda tem que arrumar o Kimono e a roupa do futebol no dia seguinte.Um dia eu falo do meu dia seguinte.