segunda-feira, 28 de maio de 2007

Eu,o Papa e a Visita

Domingo,8 da manhã,acordei ainda com um sonho,fresquinho,que acabara de ter naquele momento.Sonhos são uma constante em minha vida:desde os 4 anos de idade tenho sonhos proféticos,uma das várias maneiras que o senhor fala comigo,e a mais constante.Por sonho, soube que meu pai iria morrer de acidente seis meses antes;soube da situação real de várias pessoas,contrastando com o que via no real;soube quando algumas pessoas iam ter aumento;e por várias vezes,me livraram de perigos.Um dia falo disso, é um capítulo á parte.Mas o sonho que tive domingo de manhã,antes de ir á igreja,foi com o Papa.Engraçado que ele já foi embora do País já tem um tempo- não fui influenciado pelo que vi na tv.
Ele estava visitando um seminário católico, e eu estava há uns 50 metros dele,olhando tudo,qdo ele veio na minha direção.Já perto,estendi minha mão para ele.O Papa não estava de toga,estava com um blazer cinza,com colarinho clerical,e qdo me olhei, eu estava igualzinho,com a mesma roupa!
Ele pegou na minha mão, a imprensa ficou afastada,pelos seguranças-ele já estava quebrando novamente o protocolo(o que caracterizou sua passagem aqui no Brasil). Do meu lado esquerdo,na direção oposta á que ele vinha,havia um seminário protestante, e me apresentei a ele: tenho 34 anos, e tb sou um trabalhador da seara.Senti que ele ficou meio receoso de ir a um lugar que não lhe era comum, e lhe disse, dessa vez em inglês:I know here. Assim,ele foi comigo, e em todo o tempo, um sorriso estava em sua face.Quando estávamos para entrar no seminário protestante,uma segurança( que era a cara da Condolleza Rice), se levantou,mas estendi a palma da mão esquerda em sua direção e disse:
ele tá comigo.Ela se sentou(que moral a minha!).
Assim que entramos,dentro do prédio era uma mistura de seminário,biblioteca,com vários estudantes, e colégio.Quando entramos, uma senhora,que tinha uma posição superior( provavelmente uma diretora,não me peça para explicar,eu senti),arregalou os olhos, e com o queixo caído e de boca aberta disse,pausadamente: Oh-my -God!!,inteiramente perplexa.
O Papa continuou sorrindo, o tempo todo, e assim terminou o sonho.
Eu e Ratzinger temos Teologias distintintas,ele crê de uma maneira, eu de outra.Lembro de que, quando ele assumiu,disse á um colega católico: vcs tão ferrados.Um Papa nazista,mente fechada,ortodoxo.
Mais uma vez,o senhor, através de um sonho,fez com que enxergasse as coisas de forma diferente.Não foi só fachada a aparência dele aqui,mudando a maneira de ser,sendo mais simpático e humano.
Continuo interpretando a teologia da maneira protestante,mas acho que posso dizer que começei a gostar do Papa.Ficamos amigos,mesmo pensando diferente.