sábado, 7 de julho de 2007

A Volta do Guerreiro 3 - A Hora da verdade!

Sabendo que iria gastar muita energia, antes de ir pro combate, resolvi tomar um bom café da manhã. Assim, meu pingadinho de café-com-leite ( mais escuro, por favor ), veio acompanhado de pão preto ( o famoso Schwarzbrot ,que eu adoro ), uma fatia de abacaxi, queijo branco, e como manda a receita para um lutador, ovos - mexidos. Assim, depois me encaminhei ao ginásio do Tijuca Tênis Clube, um dos mais tradicionais não só da Tijuca, mais da cidade (é onde treina o time de vôlei do Bernardinho, Rexona- Rio ).
Vi os lutadores Chilenos chegarem, bem como os Americanos, esses, de Táxi.
Depois de colocar meu Kimono, no vestiário, subi pra pegar minha camisa de competidor, e procurei a galera da minha academia.Na fila da camisa, conheci um cara que veio sozinho de Ribeirão Preto, e começamos a conversar.Ele me disse que tinha entrado no ônibus ás 20.30, e tinha desembarcado no RJ ás 07.30.Perguntei a ele se pegou o glorioso 606, ponto final na Rodoviária, e que vem aqui pra Tijuca, e ele me disse que sim.Respondi a ele que tinha economizado 25 pratas de táxi, e ele riu e me desejou boa sorte.O ambiente tava legal.
Fiquei sabendo que na minha categoria só tinha eu e um gringo, portanto haveria só uma luta.
"Que bom, pensei", "assim me canso menos". Foi aí que vi o gringo: era um canadense, chamado Rowland Hill, um pouco mais baixo que eu, mas mais pesado, e forte que nem um touro."É", pensei,"vou me cansar de qualquer jeito!". Fomos os dois para o tatame, e, não sei por quê, talvez, pelo fato dele ter sido o primeiro gringo a lutar,mesmo havendo outras lutas simultâneas, as atenções do ginásio ficaram sobre nossa luta( me contaram isso depois).
Quando peguei no Kimono dele,vi que o cara era forte pacas, sabia que não poderia deixar ele me derrubar.Dos 5 minutos de luta, metade foi em pé, os dois esgrimando, até que eu consegui puxar a perna dele, e desequilibrá-lo,caindo sobre ele, no chão- 2 pontos pra mim.
Ele me botou na guarda, mas consegui passar por uma das pernas dele, tentando estrangular dali mesmo, mas começava a me faltar energia, tudo era muito rápido.Foi quando eu olhei pra ele, e vi que ele tava bufando, totalmente sem gás.Aí tratei de administrar minha vantagem, não deixando ele me raspar, esperando o apito final do juiz.Acabou a luta, e juiz levantou a minha
mão, dando vitória.Até a hora dessa postagem, estava sendo o único da academia, no dia, a ganhar o ouro (teve bronze e prata, antes).
No final da Luta, um colega veio me dar o nextel pois meu professor, que tá nos EUA, queria me comprimentar.Disse a ele pra apertar o botão do rádio, pois minha mão tava tremendo, num tinha forças (kkk) , e falei com o André Negão, via rádio,que me deu os parabéns pela vitória.
Começaram a me zoar, pois só chego atrasado na academia (geralmente 30 min depois do início) , e ainda assim ,venci uma competição(rsss).Depois passei meia hora procurando minha carteirinha da federação,pois tenho a mania de perder as coisas, até achá-la na mesa da direção.
Quando fui receber a medalha, encontrei de novo com o Rowland, meu adversário, e conversei com ele em Inglês.Ele treina todos os dias, e malha.Eu treino 3 xs por semana...chegando atrasado, sempre. Só malho de vez em qdo- prefiro jogar futebol...rs! Ele perguntou se eu ia lutar de novo amanhã, no absoluto, e disse que não.O elogiei, dizendo que ele era muito forte (tô pregado até agora) ele riu, e tiramos fotos juntos, na máquina dele.
Como disse no post anterior, foi uma vitória pessoal, que dedico à Deus, pois só ele me deu forças para superar tudo, e em pouco tempo de minha volta aos treinos, me tornar campeão mundial Master. Mas na segunda vô chegar atrasado de novo! kkkkkk!