terça-feira, 18 de setembro de 2007

O Devorador de Livros


Eu tenho ki me controlar muito qdo vô á Bienal. Primeiro, ki dá vontade de comprar tudo, ou kuase tudo - keria ser um bronco nessas horas, e só comprar um livretinho de 5 pratas, como vi muita gente fazer, só pra dizer ki "comprou um livro na Bienal".Tá na cara ki eles naum lêem nada durante o ano. O grande problema é ki gosto de muita koisa- naum é kuase tudo, mas é muita coisa! Deixei de levar muita coisa boa- o livro da história do cinema, uma de minhas paixões, por exemplo. Ou do livro ki falava do contexto cultural do cristianismo pelos séculos - e das hipocrisias cometidas ao longo dos anos. Mas aí a seleção foi monetária mesmo- eram dois calhamaços de mais de 60 pratas, cada um. Mas fikei muito tempo segurando os dois na mão, só pra sentir o gostinho, e ver se assimilava alguma coisa por osmose...eu keria ser bronco, pois aí só olhava as coisas de relance, ou escolhia livros por capa, como muita gente faz. Mas tenho mania de ler o índice, ler a capa e contra-capa, e ás vezes ler o prefácio. Sem falar qdo me interesso por algum capítulo...Foi aí ki vi o livro do Foreman, ki hj os mais novinhos só conhecerem da propagando do grill ki ele tem. Não sabem ki ele fez uma das maiores batalhas do boxe, contra Muhamad Ali. Não sabem ki, anos e anos após sua aposentadoria, ele voltou, e foi o mais velho campeão mundial de boxe, aos 45 anos. Sendo tb um campeão mundial, só ki de Jiu-Jitsu (hehe, modesto-man) tenho um verdadeiro almanake agora em minhas mãos, pois agora como empresário, ele ensina, por sua difícil trajetória de vida, a atravessar "o caminho das pedras".Dois livros para concursos tb foram adquiridos- chama-se á isso necessidade. Mas mandei ver, mesmo, foi nos gibis. Finalmente, a Enciclopédia Marvel foi adquirida, com a ficha completa de todos os heróis e vilões! vários Batmans (ki sempre foi meu favorito), tb; E até mesmo o Louco do Juiz Dredd ( ki foi ás telas do cinema com Stallone) eu trouxe- ele enfrentando nada mais nada menos ki o Aliens!! Keria ser bronco, pois não reconheceria os autores qdo passassem ao meu lado, e não precisaria pagar mico tirando foto do Luís Fernando Veríssimo, por exemplo(veja no meu álbum)...fikei tão surpreso ki a foto saiu meio desfocada...ele me deu um tchauzinho! Ruy Castro, Ziraldo, e tantos outros ki por ali passavam, sem serem percebidos, ker dizer, o Ziraldo é mais popular por causa das crianças... enfim, numa Bienal,se vc num for bronco vc se perde, cheguei mesmo a evitar de passar por stands em ki, se parasse, iria kerer levar muita coisa. É como eu disse: nessas horas, keria ser bronco- não precisaria "gastar dinheiro" com coisas "tão fúteis"...e num teria ki fazer a ginástica de arrumar mais espaço pra livros na minha estante.

Ely Jr