terça-feira, 20 de novembro de 2007

Tá Lá um Corpo Estendido no Chão


Como se não bastasse o problema da violência, agora, mais um descaso das autoridades: o descaso com os mortos.


Um turista Italiano morreu ontem no calçadão de Copacabana. Se atracou com o ladrão, que pegou sua bolsa, passando de bicicleta.


Rolaram até cair na rua, bem rente ao calçadão. Um ônibus passou por cima...do turista.


O vagabundo conseguiu fugir...não foi atingido.


Em plena Copacabana, um cartão postal do mundo, o corpo do turista ficou três horas no chão, esperando o rabecão.


Já na zona Oeste, como é "menos chique", a espera durou mais.


Um soldado do exército, na moto com a namorada, levou oito tiros. A namorada só se feriu, de raspão, e ele se foi.


Ninguém sabe quem atirou.


O corpo dele ficou sete horas no chão.


O máximo que fazem, é arrumar um saco de lixo preto e jogar por cima.


O rabecão não apareceu. O pai dele, que estava no litoral de São Paulo, dirijiu seis horas até chegar ao local, e foi levar ele pro IML de Nova Iguaçu.


O pai dele, em outro estado, chegou primeiro que o rabecão daqui.


Quando chegou ao IML, as figuras de lá se recusaram a receber o corpo, alegando que ele não era o rabecão!!


Só receberam porquê perceberam que estavam sendo filmados pela reportagem, e medraram.


Se há descaso com os vivos, com os mortos então nem se fala.