sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

VÍDEO GAME NA VIDA REAL


O tiroteio desta quarta-feira num centro comercial da cidade americana de Omaha, no estado de Nebraska, que deixou nove mortos, inclusive o autor dos disparos, foi precedido por uma longa lista de ataques semelhantes, cada vez mais freqüentes em escolas, universidades e lugares de grande presença de público.


Os americanos deixaram vir a existência esses games malucos, que fundiu a cabeça já perturbada de muitos de seus adolescentes e jovens.


Tem game em que o objetivo, dentro de um carro, é atropelar o maior número possível de pessoas.


Inclusive uma velhinha, um alvo fácil.


Qto mais atropelamentos, mais pontos.


Tem outro, em que o personagem, com uma espingarda calibre 12, sai matando todo mundo no meio da rua;


E, numa das fases, ainda sem a arma mas com um bastão de beisebol, senta a madeirada em prostitutas.


Igual fizeram aqui no RJ.


Só que era um doméstica.


E se fosse prostituta? Nada justificaria.


Tem outro, antigo, em que há um tiroteio dentro de um cinema ,igual o maluco de São paulo fez, anos atrás, abrindo fogo numa sessão.


Em Columbine, outro maluco, vestido de "Matrix", fuzilou os colegas na escola.


Os EUA exporta até o que não presta, para o mundo.


Agora, o monstro que eles criaram, tá cuspindo fogo neles.


Mas volta e meia, esse dragão dá uns vôos, e cospe esse fogo em várias partes do mundo.


Depois nego reclama da censura.


Branco, também.


O que um desajustado desses ver, ele vai querer fazer, seja do game, seja do cinema.


Lá nos EUA se vende arma até em supermercado.


Vc apanha seu iogurte, seu biscoito, leite, e no final, perto do caixa, tem uma "pistolinha" pra vc comprar.


É pura diversão.


Já pode começar a brincar na saída do mercado.


Isso não é lindo??