quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Nem sempre o que achamos que é da vontade de Deus para a vida de outro, realmente é.


Temos conceitos formados.


Por isso, temos a tendência de não "passear" longe de onde estamos acostumados a pisar...Afinal, é ali que nos sentimos seguros.


Caminho no calçadão da praia, ás vezes.


Um dia, experimentei fazer o mesmo caminho, mas só que da areia-caminhando pela areia.


Era noite. Levei o dobro do tempo do que se estivesse caminhando pelo calçadão

.

Mas foi muito bom, exigiu mais esforço, e foi bom ter contato pisando na areia...


O tênis ficou na mão, afinal, eu ia caminhar era no calçadão.


Eu não poderia recomendar a alguém caminhar na areia, ou mesmo correr, se não estivesse experimentado na prática.


Sabia que fazia bem...mas o máximo que poderia dizer era:" dizem que faz bem"...


Ou poderia dizer que no chão era mais seguro.


Ás vezes, pensamos que a vontade de Deus para determinada pessoa, é por um caminho.


Talvez porquê já tenhamos trilhado esse caminho- é seguro- e achamos que, necessariamente, essa pessoa tb tem que ir por ele.


Deus conhece as pessoas- ele as fez brancas, negras, amarelas,etc.


Fez cada um com tipos diferentes, gostos e vontades diferentes.


Ele lida, com cada um, á sua própia maneira.


Não devemos promover pacotes "de vida" ás pessoas, como se fosse um pacote turístico único.


Afinal, até mesmo esses pacotes são diferenciados...


Mas tem gente que insiste nesse erro, principalmente gente sistematizada de igreja.


Quem não seguir desse jeito, dessa maneira, com essa roupa, etc...não é "de Deus".


Isso é prato cheio pro grande número de viver "por aparência", existente dentro delas.


Ainda bem que Deus não pensa assim.


Só os homens...