sexta-feira, 30 de maio de 2008

Cuidado: Gente Doida Á Solta




Aqui no RJ, bem na minha Tijuca ,um valentão avançou o sinal, quase atropelou uma família, foi chamado a atenção, não gostou, e sentou a barra de ferro na cara do homem.
Em frente aos filhos pequenos dele.
O mané agressor foi preso, e o agredido tá em coma no hospital.
Em Sampa, outro mané, também por briga de trânsito, desceu do carro e matou um moleque de 18 anos, com um tiro nas costas. Como Passou o flagrante, ele se apresentou e não foi preso!
Ainda em Sampa, duas loucas barbarizaram no trânsito, andando pela contramão.
Mulher andando na mão certa já é um perigo, imagine então na mão errada...
Aliás, mulheres em mãos erradas sempre dá problema.
Uma voltou do pedágio por que não tinha dinheiro. Aí resolveu voltar por onde tinha vindo...kkk! Depois a mulherada num quer ser zoada, rsrsr!
A outra disse ki é bi-polar, que deu crise nervosa...até mordeu um policial.
Assim, uma polaridade dirigiu na mão certa, e a outra foi na mão errada...kkk!
Ou seja, a culpa foi da 'polaridade negativa'...será que ela vai levar duas multas? Seria injusto...
A verdade é que tem muita gente doida á solta.
Falando nisso, esqueci de tomar meu Gardenal...perái, já volto.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Indiana Jones 4 – A Vida Continua



Ver Indiana Jones entrando novamente em cartaz, é como se eu estivesse voltando no tempo.
Dezenove anos após o último filme da série (Indiana Jones 3- A Última Cruzada), me lembro muito bem que o primeiro filme, que se chamava ' Caçadores da Arca Perdida', foi o primeiro filme que fui ver sozinho, e meio sem querer.
Eu era pré adolescente, e estava caminhado pelo calçadão da Tijuca (na época cheia de cinemas de bairro) , escolhendo um filme pra ver.
Eu não ia ver Indiana jones. Nem sabia quem ele era. Harrison Ford já era famoso como Han Solo, de Star wars na época, mais eu era muito novo e molóide pra saber disso.
Me surpreendi com uma fila que estava no local. Assim, entrei nela, sem saber nem de que filme se tratava, nem mesmo se eu tinha idade pra entrar...
Entrei.E assisti um dos melhores filmes da minha vida.
Hoje, Indiana Jones 4 entra em cartaz, com o mesmo Harrison Ford e a mesma Karen Allen. Ele está com 65. Assim como Rambo, outro de meus heróis, eles envelheceram com dignidade...já disse antes que meus heróis não morrem de overdose, só os do Cazuza.
Quando for ver o Indi, vou dizer a ele que minha vida também tem sido uma grande aventura.
Casei e me separei.
Operei o coração, e um ano depois, era campeão Internacional de Jiu-Jitsu.
Passei em concurso publico,e depois de 8 anos, pedi demissão – me enchi...
Usava corte 'militar', e hoje uso 'cabelão', com direito a rabo-de-cavalo, e cavanhaque.
Tive uma banda, mas no momento to 'solo'.
Tinha parado de agarrar, mas retornei ao gol.
Mas uma coisa que quero dizer ao Indi, quando reencontrá-lo, é que em todas essa aventuras (em algumas, como ele, quase morri) eu nunca me esqueci de Deus.
Ele sempre esteve ao meu lado, em todos os momentos.
E não existe melhor aventura do que essa: Viver com Fé em Deus.

domingo, 18 de maio de 2008

NÃO OLHE PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS COM OLHAR DE PENA OU DISCRIMINATÓRIO, E SIM COM AMOR



Tenho dois vizinhos com necessidades especiais.

Uma, anda de cadeira de rodas.

O outro, teve um AVC, tem um lado do corpo paralisado.

São os vizinhos mais alto astral do prédio.

Tem nego aqui que tem saúde, condição finaceira, mas que só anda emburrado, mal humorado, nem fala com os outros quando passa ao lado.

Volta e meia ajudo a cadeirante a atravessar a rua, e de lá ele segue direto até o metrô.
Ela sempre está com um sorriso no rosto, e aquele sorriso dá uma energia, uma força, na hora de sair...se ela está sorrindo, por que deveria eu estar preocupado?

Uma vez, assim que a atravessei, em vez de tomar a direção do metrô, foi em direção ao posto de gasolina...me disse que precisava calibrar o pneu da roda, e demos mó risada juntos!

O rapaz com AVC , quando desce pra tomar sol, vive zoando os faxineiros do prédio, especialmente quando vão 'pegar na mangueira' para a limpeza...recentemente, me mostrou um projeto de sua autoria, que apresentou ao síndico, para fazer oficinas de aprendizagem aqui no prédio mesmo.

Nunca descrimine alguém assim.

Não sinta pena...

Na verdade, creio que alguns deles é que sentem pena da gente, por desistirmos e reclamarmos da vida por qualquer coisa.

domingo, 11 de maio de 2008

SER MÃE DÁ TRABALHO


“Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: A todos os filhos que nascerem lançareis no rio, mas a todas as filhas guardareis com vida.E foi um homem da casa de Levi e casou com uma filha de Levi.E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses. Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio. E sua irmã postou-se de longe, para saber o que lhe havia de acontecer. E a filha de Faraó desceu a lavar-se no rio, e as suas donzelas passeavam, pela margem do rio; e ela viu a arca no meio dos juncos, e enviou a sua criada, que a tomou. E abrindo-a, viu ao menino e eis que o menino chorava; e moveu-se de compaixão dele, e disse: Dos meninos dos hebreus é este. Então disse sua irmã à filha de Faraó: Irei chamar uma ama das hebréias, que crie este menino para ti? E a filha de Faraó disse-lhe: Vai. Foi, pois, a moça, e chamou a mãe do menino. Então lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino, e cria-mo; eu te darei teu salário.E a mulher tomou o menino, e criou-o. E, quando o menino já era grande, ela o trouxe à filha de Faraó, a qual o adotou; e chamou-lhe Moisés, e disse: Porque das águas o tenho tirado. “ (Exodo 2, 1-10)

Ser Mãe dá trabalho.

Corre-se riscos.

Mas a mulher que resolve pagar esse preço, tem a garantia que seus filhos serão alguma coisa na vida.

Moisés foi um dos maiores líderes que se têm conhecimento.

Mas não existiria Moisés se a sua mãe não tivesse corrido risco de vida, se não o tivesse educado, nem lhe ensinado sobre o certo e o errado, sobre o bem e o mal, sobre o vil e o precioso.

Moisés detestava injustiças...mas foi a sua mãe que lhe ensinou sobre justiça.

Moisés odiava o racismo. Mas foi sua mãe que lhe ensinou sobre igualdade.

Moisés aprendeu a buscar a Deus para ajudá-lo em seus problemas, mas num foi numa escola de catecismo nem num colégio batista que ele aprendeu isso - foi com a sua mãe.

Sei da modernidade de hoje em dia.

Sei que a mulher precisa se realizar profissionalmente, a que estudou e teve condições, ou mesmo aquela , que como mostrou no Globo reporter, é gari para sustentar os filhos , já que o pai não ajuda com um centavo.

Mas querer ter filho só pra dizer que tem, melhor seria se não o tivesse.

Ter filho para empregada criar não é ser mãe.

Ter filho e largar com a mãe, com ex-sogros, etc, não é ser mãe – é 'sobrevivência'.

Ser mãe não é só parir, é cuidar, amar, disciplinar, educar.Isso dá trabalho.

Quem não tem essa consciência, acaba jogando o filho dos outros pela janela- mesmo sendo biologicamente também mãe...

A terceirização também chegou nesse 'setor'. Babás, escolas de tempo integral, acampamentos, etc, todos se propõem a deixar os filhos cada vez mais longe das mães e dos pais.

Não é a toa o alto índice de drogas e alcoolismo existente já desde a pré- adolescência: ora, se eles não se sentem amados, protegidos e disciplinados, vão descontar em alguma coisa.

Vão engravidar. Vão fugir de casa – e é provável que ninguém perceba...

Ser mãe dá trabalho.

Mas é um trabalho que rende fruto...

Perguntem a mãe de Moisés.

Feliz dia das mães.

terça-feira, 6 de maio de 2008

As Perdas e os Danos de uma Gripe


Finalmente, a gripe foi se embora.

Foram uns 7 dias de lascar.

Uma virose tão forte, que cheguei a fazer o teste da dengue. Não foi o mosquito.

Essa gripe foi uma das mais fortes que já tive; Pareceu um furacão, querendo derrubar tudo ao redor.

E assim como um furacão, depois a gente faz um balanço das perdas.

Deixei de participar de um campeonato por causa dela.

Lutador fraco é um alvo fácil...Fica para o próximo.

Quase não fiz uma prova de concurso público, pois não tinha forças.

Fiz na raça, e aprendi que você , mesmo nesse estado, precisa de estratégia.

Sabia que tinha só uma hora de “tempo útil” na prova, e que depois disso, minha força ia embora. E prova de concurso não tem segunda chamada...Assim, resolvi a parte principal, 40 questões, em exatos 60 minutos.

Nunca fui tão objetivo e memo-fotográfico.

E como eu esperava, depois de 60 minutos, as forças começaram a ir pro brejo.

Em português, cuja ênfase de prova atualmente se consiste na interpretação de textos (e que nunca acerto menos que 80% das mesmas) dos 4 textos, só consegui ler 2.Para não zerar, dez questões chutei sem ler, direto no cartão resposta. Das dez, acertei duas.Fui o primeiro a sair da sala, direto ao banheiro, para assoar nariz. Num tive nem forças para avisar ao fiscal que já tinha entregue a prova: ele passou o detector de metais em mim...e se apitasse?

Acho que juntava as mãos para colocarem as algemas...era o máximo de 'argumento' que conseguiria...

Virão outras provas, assim como outros campeonatos.

Todos nós temos “dias maus”.

Mas mesmo nesses dias, não podemos “jogar a toalha”.

Fui me arrastando até essa prova. E só não lutei pois realmente mal tinha força para andar.

Muitas vezes saímos de casa também arrastados, e com “viroses” de coisas que parece que vão nos derrubar ao primeiro sopro.

Jesus disse que teríamos aflições nesse mundo.

Mas disse também para termos ânimo.

Saí daquela prova com a sensação de dever cumprido.

E com a sensação de que a vitória vai chegar, mesmo que não seja naquela prova.

Não importa o que disseram á vc, o que fazem contra vc, se te secam, ou mesmo fazem 'mandingas' para te prejuducar.

Se vc crer em Deus, e esperar pela ajuda dele,vc consegue.

Mesmo se estiver passando por “dias maus”.

Mas lembre-se que esses dias passam.

E dependendo da sua atitude, é vc quem segue adiante.