domingo, 18 de maio de 2008

NÃO OLHE PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS COM OLHAR DE PENA OU DISCRIMINATÓRIO, E SIM COM AMOR



Tenho dois vizinhos com necessidades especiais.

Uma, anda de cadeira de rodas.

O outro, teve um AVC, tem um lado do corpo paralisado.

São os vizinhos mais alto astral do prédio.

Tem nego aqui que tem saúde, condição finaceira, mas que só anda emburrado, mal humorado, nem fala com os outros quando passa ao lado.

Volta e meia ajudo a cadeirante a atravessar a rua, e de lá ele segue direto até o metrô.
Ela sempre está com um sorriso no rosto, e aquele sorriso dá uma energia, uma força, na hora de sair...se ela está sorrindo, por que deveria eu estar preocupado?

Uma vez, assim que a atravessei, em vez de tomar a direção do metrô, foi em direção ao posto de gasolina...me disse que precisava calibrar o pneu da roda, e demos mó risada juntos!

O rapaz com AVC , quando desce pra tomar sol, vive zoando os faxineiros do prédio, especialmente quando vão 'pegar na mangueira' para a limpeza...recentemente, me mostrou um projeto de sua autoria, que apresentou ao síndico, para fazer oficinas de aprendizagem aqui no prédio mesmo.

Nunca descrimine alguém assim.

Não sinta pena...

Na verdade, creio que alguns deles é que sentem pena da gente, por desistirmos e reclamarmos da vida por qualquer coisa.