domingo, 11 de maio de 2008

SER MÃE DÁ TRABALHO


“Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: A todos os filhos que nascerem lançareis no rio, mas a todas as filhas guardareis com vida.E foi um homem da casa de Levi e casou com uma filha de Levi.E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que ele era formoso, escondeu-o três meses. Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos, e a revestiu com barro e betume; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à margem do rio. E sua irmã postou-se de longe, para saber o que lhe havia de acontecer. E a filha de Faraó desceu a lavar-se no rio, e as suas donzelas passeavam, pela margem do rio; e ela viu a arca no meio dos juncos, e enviou a sua criada, que a tomou. E abrindo-a, viu ao menino e eis que o menino chorava; e moveu-se de compaixão dele, e disse: Dos meninos dos hebreus é este. Então disse sua irmã à filha de Faraó: Irei chamar uma ama das hebréias, que crie este menino para ti? E a filha de Faraó disse-lhe: Vai. Foi, pois, a moça, e chamou a mãe do menino. Então lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino, e cria-mo; eu te darei teu salário.E a mulher tomou o menino, e criou-o. E, quando o menino já era grande, ela o trouxe à filha de Faraó, a qual o adotou; e chamou-lhe Moisés, e disse: Porque das águas o tenho tirado. “ (Exodo 2, 1-10)

Ser Mãe dá trabalho.

Corre-se riscos.

Mas a mulher que resolve pagar esse preço, tem a garantia que seus filhos serão alguma coisa na vida.

Moisés foi um dos maiores líderes que se têm conhecimento.

Mas não existiria Moisés se a sua mãe não tivesse corrido risco de vida, se não o tivesse educado, nem lhe ensinado sobre o certo e o errado, sobre o bem e o mal, sobre o vil e o precioso.

Moisés detestava injustiças...mas foi a sua mãe que lhe ensinou sobre justiça.

Moisés odiava o racismo. Mas foi sua mãe que lhe ensinou sobre igualdade.

Moisés aprendeu a buscar a Deus para ajudá-lo em seus problemas, mas num foi numa escola de catecismo nem num colégio batista que ele aprendeu isso - foi com a sua mãe.

Sei da modernidade de hoje em dia.

Sei que a mulher precisa se realizar profissionalmente, a que estudou e teve condições, ou mesmo aquela , que como mostrou no Globo reporter, é gari para sustentar os filhos , já que o pai não ajuda com um centavo.

Mas querer ter filho só pra dizer que tem, melhor seria se não o tivesse.

Ter filho para empregada criar não é ser mãe.

Ter filho e largar com a mãe, com ex-sogros, etc, não é ser mãe – é 'sobrevivência'.

Ser mãe não é só parir, é cuidar, amar, disciplinar, educar.Isso dá trabalho.

Quem não tem essa consciência, acaba jogando o filho dos outros pela janela- mesmo sendo biologicamente também mãe...

A terceirização também chegou nesse 'setor'. Babás, escolas de tempo integral, acampamentos, etc, todos se propõem a deixar os filhos cada vez mais longe das mães e dos pais.

Não é a toa o alto índice de drogas e alcoolismo existente já desde a pré- adolescência: ora, se eles não se sentem amados, protegidos e disciplinados, vão descontar em alguma coisa.

Vão engravidar. Vão fugir de casa – e é provável que ninguém perceba...

Ser mãe dá trabalho.

Mas é um trabalho que rende fruto...

Perguntem a mãe de Moisés.

Feliz dia das mães.