quinta-feira, 21 de agosto de 2008

EU AVISEI QUE OLIMPIADA NA CHINA NÃO IA DAR CERTO

Premiar um páis opressor com Olimpíada é como dar um grande osso de chocolate a um Pitbull, após ele atacar sem dó uma vovózinha.
Já escrevi sobre isso, e muita coisa vai se confirmando.
Internet censurada aos jornalistas;Surra em jornalistas japoneses (mas surra das boas) que tiraram fotos da truculência poilicial;
Bomba explodindo numa cidade próxima (de nome impronunciável) e sendo 'abafada';
Acrobata que caiu em apresentação do intervalo de basquete, e ninguém deixa chegar perto, pra saber a real situação (ele pode estar paraplégico);
Sumiço com as varas da Fabiana Mürer, que esqueceram de levar ao estádio, e só acharam no dia seguinte num porão da vila olímpica.
É como deixar um bailarina sem sapatilhas na final de sua apresentação, e dar a ela um sapato 44 pra disputa, de quebra-galho...eu não competiria, se fosse ela.
O Japão e a Coréia, na Copa que sediaram em 2002, estavam alegres.
O chinês, talvez pelo fato de ser oprimido, pela falta de liberdade, é muito introspectivo.
Talvez seja essa minha impressão de achar esses jogos “sem sal”: acho muito sem graça a participação do povo...
Por mais que sejam os maiores vencedores de medalhas até agora.
Tibet Livre!