quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Queriam Matar o Obama


Nego ia matar o Barack Obama.
Quer dizer, brancos.
O FBI descobriu um plano de extremistas raciais para matar o candidato a presidência americana, que é negro, descendentes de Quênianos ( a avó dele ainda mora numa aldeia por lá).
Por motivo de segurança, somente o que se soube é que 3 pessoas foram presas, com rifles de longo alcance, comunicadores, e coletes á prova de bala. Ah, e que seriam de um grupo extremista racial.
Ou seja, provavelmente eram da KKK.
Não é uma risada (eu rio assim em internetês), e sim a Kah Kux klan, a mais famosa dos grupos racistas (com toques de religião) – adoram botar negros na forca, e tocar fogo nas comunidades deles.
Amanhã, quinta-feira(28), Obama fará um discurso a campo aberto em Denver, Colorado.
Assim que soube que um negro tinha chance de ser presidente dos EUA, meu primeiro pensamento foi: 'será que vão deixar'?
Pro quadro ficar completo, só faltava um candidato latino(de preferência, descendente de mexicano ilegal) pra ficar bem diverso...
A Hilary, branca, eles aguentariam, apesar do machismo...MCaine também.
Bem, se o Obama for eleito, tenho a impressão que isso vai ser uma constante: será uma preocupação a mais pra turma do FBI.
Aí, em estados como o Mississipi, vai ser aquele “Deus nos acuda”.
Ou seja, com Obama presidente, além de radicais islâmicos, haverá também a preocupação com os radicais “brancos da casa”.
Num país que adora matar seus presidentes, vai ser nitroglicerina pura.
Obama se comporta como Postar. Há pouco tempo atrás, ninguém, mesmo nos States, sabia quem ele era.
O que não faz um bom marketing...