domingo, 5 de outubro de 2008

É possível conviver bem socialmente mesmo quando não há concordância


“Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes.
O que come não despreze o que não come; e o que não come, não julgue o que come; porque Deus o recebeu por seu.
Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar.
Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente.
Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus.
Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si.
Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo". Romanos (14.2-7,10)
Todos temos gostos diferentes.
Uns gostam de acordar mais cedo, outros, não;
Outros preferem passar manteiga no pão, outros Nutella, outros, geléia;
Bebida gelada ou fria, com ou sem açúcar ou só com adoçante;
Comida quente, ou não muito quente.
Carnívoros e vegetarianos;
Uns dormem com um só travesseiro, outros, como eu, com três ou mais;
Uns não gostam de cachorros, outros gostam, e outros ainda, como meu vizinho, gostam muito (tem 14 dentro de casa);
Uns torcem pro Botafogo, outros, pro Flamengo,outros sofrem na lanterna com Vasco e Fluminense;
Uns passaram o sábado panfletando(sendo pagos ou não), outros, se pudessem, nem votariam;
Uns são Judeus,Cristãos Católicos ou Protestantes, Ortodoxos, Pentecostais, Neo-pentecostais, Espíritas ou de religiões AfrosAmeríndia, Budistas ou Muçulmanos;
É necessário respeitar a individualidade um do outro, e termos uma coesão social.
Até mesmo um casal tem gostos diferentes, e maldito é o cônjuge que tenta 'mudar' o outro!
Procure respeitar a opinião alheia, ainda que não concorde. Saiba que muita gente também não concorda com a sua.
Tenho amigos espíritas e de centro de umbanda, e convivemos bem:nem tocamos nesse assunto quando nos encontramos, deixo que eles leiam o Cristianismo em mim sem falar.
Nunca menosprezei alguém por não ser hetero como eu:em serviço, muitas vezes só eu que falava com gays, pois os outros evitavam contato.
Apesar de não concordar com a maneira de vida deles, são, muitas vezes, os mais competentes profissionais que existem.
Creio que o importante é, cada um estar seguro em sua própia mente, do que está fazendo, como diz o texto;
E que nenhum vive para si e morre para si.
Mesmo sem uma concordância total, precisamos conviver bem socialmente.
E os casos 'pendentes', as dúvidas, só serão resolvidas no 'Grande tribunal”.
Lee