sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Como vc se sente no Natal? (Parte 2 de 3)


Apesar de tudo isso, o natal era muito manero pra mim...os melhores natais até então que passei, foi quando era criança lá fora.


Mas como vc se sente no natal atual?
Dentre as várias perspectivas que apresentei na primeira parte (se vc perdeu veja no blog), é provável que vc se encaixe em alguma delas...
Quem diz que não sente nada, por exemplo, provavelmente pode estar escondendo alguma coisa que aconteceu nessa época, e que não traz boa lembrança...


Lembro de alguns anos atrás que um colega disse que na véspera do natal (o dia 24 acaba sendo, em essência, mais importante do que o dia 25, por causa do preparo, das pessoas que se deslocam para a a ceia, etc) um acidente abalou a família dele.


Um motorista bêbado (muito cuidado nessas épocas de festa) bateu no carro do tio dele.
Morreu o tio e uma sobrinha...acabou aquele natal, e o logo a seguir, no ano seguinte, pela lembrança.
Se eu fosse colocar minhas expectativas tão somente em festas de natal, provavelmente ficaria frustrado, pois nesse nível, eles tem sido bem sem graça nos últimos tempos.


Aqui em casa, talvez passe até sozinho, pois minha mãe talvez vá para casa de parentes.
E mesmo se ficar, é sem graça do mesmo jeito – nem árvore foi montada esse ano, assim como no ano passado.


Não fico lembrando de forma nostálgica de natais passados- eles foram legais no período que falei, sem sal em vários momentos 'teen', infelizes-sem sal quando era casado.
No meu caso, em dezembro junta tudo, pois além do natal, tem o niver, o fim de ano...
É claro que sonho em passar o natal ao lado da pessoa amada, de futuros filhos, fazer algazarra na hora de presentes, etc: mas esse dia vai chegar.


E mesmo se num chegasse, não é um dia que vai tirar minha alegria de viver- é onde eu quero chegar: falei de indiferença ao natal (e como isso pode ser uma defesa) de nostalgia (e que não é pra vc ficar olhando pra trás, temos essa mania – o melhor de Deus sempre é no ponto futuro- pra andar pra trás, ele criou o caranguejo).


E se vc tem problemas de 'relacionamento familiar' nessa época, por qualquer motivo...?


Um dos motivos que eu tinha, é que não suporto ficar com fome...odeio esse negócio de esperar dar meia-noite pra comer...nego fica beliscando, com fome, só por uma tradição.
Por vários anos, pedi que antecipasse a ceia pras nove da noite, em família.


Meia-noite, geralmente tá todo mundo cansado (tem muita gente que ainda faz comida, não encomenda), bate um sono ferrado, não pela hora em si, mas pelo que fez no dia, pois quem não trabalha na cozinha, ás vezes vai comprar um presente nesse dia, em shopping lotado, é uma correria pra compra comida, bebidas, etc.


Aí, uma da manhã, tá todo mundo 'pregado', com a pança cheia (exageram pois tão mortos de fome), e num aguentam fazer mais nada: conversar, brincar, jogar,ver um filminho, etc. Não é raro ver nego cochilando pouco depois.


O dia em que fiz o meu prato ás nove, no natal, foi um 'fuzuê', pois estava 'quebrando a tradição'...dia 24, quando vc olhar no relógio e der 21 horas, lembre-se :“o Lee está jantando agora”...kkkkk! Vou ficar com dor de cabeça até meia-noite? É ruim, hein!

(continua)

Lee - comendo 'antes do tempo', pois a tradição num mata a minha fome.