quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

A Ditadura da Magreza


As maiores vítimas dessa ditadura são as meninas entre 14 e 18 anos, que são mais susceptíveis, tanto em comentários sobre aparência, como aos insistentes apelos da mídia.
Na tv, a gente vê modelo que não passa do manequim 36, de perninha palitinho, mostrando as costelas de quem mora na Etiópia.


Eles dizem que isso é ser saudável, afinal, são pessoas da moda.
O resultado é o grande índice de menina com aneroxia nervosa e bulimia que tem por aí.
A Anorexia Nervosa é uma enfermidade mental que consiste em uma perda voluntária do peso por desejo constante em emagrecer e um intenso temor à obesidade.


Aí, a menina vai tomar laxante, comer pouco e desmaiar, provocar vômito (a bulimia), e nunca,mesmo ficando magra, vai se achar satisfeita.


Conheci uma adolescente assim, fazia bulimia escondida da mãe,como todas...
E numa idade em que é a coisa mais comum tomar refrigerente e ir ao McDonalds, comer pipoca, etc, ela, mesmo em festinhas, só tomava água, nem refri diet...que vidinha sem graça.


O que é que tem demais em ser gordinha? Tem cada gordinha bonita...eu disse gordinha, não obesa mórbida, que nem consegue andar.
Quando adolescente, achava uma colega gordinha que tinha na sala uma gracinha...
É natural até ser um pouquinho acima do peso...o que não é natural é passar fome, vomitar, desmaiar, ficar com dor de cabeça por que não comeu,depressão, etc.


Sei de pessoas que mesmo na casa dos 30, 40, lutam contra isso...
lembre-se: essas modelos que vc vê comem alface e cenoura o dia todo, pra sair em capa de revista, vender um produto- e mesmo assim, na base do photoshop.


E muitas vezes, perdem a alma: tristes e infelizes, vivem cheirando coca pra “compensar” a frustração de suas vidas: Naomi Campbell que o diga, vive sendo presa.


Procure manter seu corpo em forma naturalmente, e não passando fome:
Lembre-se que de nada adianta vc ter um corpinho esquelético e não ser feliz;
Lembre-se que de nada adianta vc ser “ossuda”, mas não ter caráter;
Lembre-se que de nada adianta vc ser magérrima, mas não ter saúde.


Ah, reencontrei minha colega de sala da adolescência alguns anos atrás na faculdade.
É casada, e mãe de filhos...continua lindinha...

E gordinha, também.

Lee