sábado, 24 de janeiro de 2009

A Confirmação da saída



Sonho: A Confirmação da Saída

Status: Já Ocorrido

Classificação: Autorizado a contar, mas sem citar nomes

Hora de encerramento do sonho: 7.30h da manhã de sábado, dia 24/1

Finalidade: Confirmar minha saída de Copa, e me lembrar que sempre haverá invejosos em meu caminho.


Esse sonho foi a 'confirmação interna' de minha sáida de PIB Copa, pois já venho frequentando outra Grei.


Nesse, eu estava numa grande roda numa célula (reunião nos lares), que participei só duas vezes, quer dizer, lembrava, mas não era naquela célula, nem nos apartamentos das reuniões: Eu só sentia que era num apê em Copa.


Era a minha despedida (té parece, odeio despedidas, acho triste) e após uma grande roda de oração, na qual não reconhecia nenhuma das pessoas presentes, alguém vinha me abraçar.
Era uma jovem senhora casada, membro da antiga grei que participara,antes de me separar (e de me virarem as costas)...ela vinha, e chorava ao me abraçar.


Curioso é que, ao abraçá-la, captava toda a sensação que ela sentia por mim:


Carinho, admiração, e saudades....eu nunca imaginei que ela me admirava daquela forma, pois ela era mais introspectiva.


-”Ninguém melhor do que vc (só ela me conhecia anteriormente, dos presentes) sabe que ficando aqui, nunca vou pregar, nem ensinar – e vc sabe como eu prego”, disse, falando ao pé do ouvido dela, enquanto ela me abraçava.


Ela balançou a cabeça, afirmativamente, e nos despedimos.


A seguir, saí do apê e no corredor, vinha um homem que pensei que fosse o marido da jovem senhora...mas não era...era um pastor-gay que conheci no passado, o aconselhei, e além de não ouvir meu conselho, me sacaneou depois...


Mesmo assim, estendi a mão para cumprimentá-lo, e ele recusou, sebosamente.
P da vida, eu o xinguei: - “seu viadinho!”, disse a ele.
Ele correu para dentro do apê, e assim que ele entrou as paredes sumiram, como se eu visse tudo sem nada na minha frente, do corredor, para ver aonde ele ia.


Ele correu até a cozinha, pra pegar uma faca (claro, na mão num dava pra ele), alías, um facão...e assim que ele pega na faca, ele se transforma.


Agora, ele tomava a forma de outra pessoa do passado, que, num sabia até hoje, tinha uma grande inveja de mim...num sabia mesmo, mas já disse que em sonhos, o canal (espiritual) fica aberto, e 'capto' as sensações de outras pessoas...algumas vezes, capto na vida real também, qdo o “Chefe” quer.

Assim, essa pessoa que agora descobri ter inveja, vinha correndo pra me esfaquear.
Pra num dar tumulto lá dentro com as pessoas, em vez de tentar desarmá-lo, eu desci as escadas correndo em direção a portaria, e pedia para uma mulher que viu a cena, chamar a polícia....assim se encerrou o sonho.


Eu realmente não ia ter oportunidades por lá, após um ano sentado no banco, e vendo pastores que chegavam num mês, e no outro já estavam pregando, dando estudos em vigílias (quantas vigílias eu produzi e dirigi!) além de ver várias pessoas de qualidade duvidosa subirem no púlpito e falarem um monte de besteira.


Mas eles não era divorciados, nem tinham um visual como o meu..rsss.


Isso pra não falar da história de vida pessoal de alguns deles...espero que se convertam- tem muito pastor que não é convertido.


No ensino e na música foi a mesma coisa, não teria oportunidade.
Mandei um email -calhamaço pro Pastor, dizendo o por que estava saindo, contando tudo o que havia percebido em um ano – com nomes e tudo, e disse que, pra ficar no banco, ficava aqui perto de casa.


Não me iludo com a nova grei,mas fui mto bem recebido tanto pelo Pastor, quanto por algumas pessoas...
Sem falar que culto ás 11 da manhã, é a melhor coisa do mundo- dá pra acordar tarde,pois to perto...kkk!


Lee, sonhando e interpretando essa misteriosa maneira de comunicação do 'Chefe', desde os 4 aninhos...