sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Minha Namorada Imaginária


Ano passado foi um ano 'osso duro de roer', sentimentalmente falando...


Assim, para preservar minha saúde mental- emocional, e evitar as frustrações que tive, bem como algumas 'malas' que eu topei e queriam grudar, tive a primeira grande idéia de 2009:


Criar uma namorada imaginária! Isso tem pelo menos sete vantagens:
1- Vc não não gasta nenhum dinheiro com ela...comida, presentes, nada;
2- Vc não precisa deixar ela em casa, após os encontros;
3- Vc tem a total certeza da fidelidade dela:Ela é 100% minha!
4- Jamais haverá brigas;
5-Ela não vai implicar com futebol, nem com meu Jiu-Jitsu;
6- Quando quiser sair sozinho, é so deixar ela em casa!
7- Não receberei ligações do tipo:” Seu celular só dá caixa postal, e vc não atende no fixo- posso saber onde vc estava??” (kkkk)


Não é melhor do que cartão de crédito? Cheio de vantagens,e vc não paga!
Minha namoradinha imaginária é pequena,tem entre 1.52 e 1.60m, de cabelos pretos e curtos (prefiro os longos, mas resolvi me surpreender) tem uma pequena tatoo (que muda a cada encontro, outra vantagem: ás vezes é um golfinho, borboletinha, etc) é charmosa, 'agitadinha', e assim como eu gosta de cachorros, e também toca guitarra!


Assim, resolvi chamá-la de Lalá ...por isso vcs viram em alguns vídeos, referências a ela (os comentários dos meus vídeos tem mais mensagens subliminares que os desenhos da Disney!).


Claro que Lalá, assim como uma namorada real, também tem suas imperfeições: Ela ás vezes é meio 'avoada',fica toda desligada,mesmo em meio as pessoas...e ao contrário de mim, Lalá é avessa a esportes...


No passado, Lalá me contou que sempre sobrava na educação física, na escola...tadinha...as meninas num chamavam ela nem pra jogar queimado!!


Assim, ela se dedicou mais a música, em especial a compor e tocar guitarra.
Ela come pouco:uma pipoca com um copão de coca é o suficiente pra nós dois no cinema...e mal aguenta comer um prato inteiro de comida- como o resto.


Vcs precisavam ver Lalá fazendo compras no supermercado...com as mãozinhas na cintura, reclamava dos preços: “Assim não dá, as coisas estão muito caras!”


“É verdade”, respondi, “ só o nosso salário que não aumenta!”.
Não sei porque, uma mulher que passava com o carrinho de compras no corredor, na hora, ao ver a cena, acelerou e saiu toda assustada...


O mesmo acontece nos restaurantes...os garçons se entreolham, e ficam olhando nossa conversa...


Agora o chato são as desculpas pras 'sociais' (festas, etc) que tenho que dar...
Por que a Lalá não veio??” me perguntam...por isso, Lalá ás vezes é aeromoça, jornalista, e até enfermeira, pra justificar sua ausência.


Quando conto a história de Lalá, todos se admiram dela...de como deixou sua cidade litorânea natal, onde o pai era prefeito, pra batalhar a própia vida na cidade grande....


Mas o que mais gosto é vê-la cantar suas própias composições, tocando sua guitarra - ás vezes, algumas guitarras são maiores que ela...rsss!


Estamos pensando em montar uma banda, já que eu toco bateria...algo como L & L, talvez...


Lee e Lalá não...soa sertanejo demais!!

Lee, apresentando sua namorada imaginária 'descolada.'