quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Contos Proibidos de Kunlun 5


Contos Proibidos de Kunlun

(Uma Série fictícia, com mais fundo de verdade do que vc imagina)

Toda quarta e sextas-feiras.

Hoje: Tomo V – O Terceiro Tiro

Flashback , 4 anos antes, Alemanha:
No principal mercado da cidadezinha, num sábado, havia uma série de gincanas, no estacionamento, com vários tipos de jogos e promoções.

Numa delas, havia lançamento de dardos, e Lee foi participar , sendo o último a arremessar, e dos 3 dardos, dois ele cravou no alvo, e um, próximo a ele...

Nem precisava lançar o terceiro dado, pois já era o vencedor, mas jogou mesmo assim.
Ganhou um livro sobre animais, todo ilustrado, muito bonito, como prêmio:ficou todo feliz e orgulhoso.

Muriú assistia a tudo, com atenção.

Kunlun, 4 anos depois:
As Adagas Sai eram armas extremamente eficazes em combates corpo a corpo no passado, no oriente...
Muriú, após me ensinar seis pontos básicos de retalhar um inimigo, me conduz á frente de um grande alvo, afinal, as adagas eram bem grandinhas...

- Muito bem, Lee-san, arremesse.

Muriú era um verdadeiro mestre...tinha uma didática natural...ele me conduziu ao ponto de início, afinal, ele me viu arremessando dados, pela primeira vez.

- Alvo desse tamanho? É mole!, eu disse.

Sempre tive facilidade para arremessar objetos...na primeira vez que fui ao boliche, fiz um 'strike';

Nunca tive paciência pra soltar pipa, mas a pedido de um colega, uma vez arremessei uma “marimba” (pedra amarrada na linha) pra pegar uma outra pipa que estava caindo – rodopiei a linha e acertei, de longe...

Só que ele num me explicou que era pra lançar na linha da outra pipa, e cravei a pedra no meio da pipa, fazendo um buracão, kkk! Bem, trouxe a pipa pra ele!

Atiro a primeira adaga, cravando no meio, e dou um sorriso pra Muriú.

-Continue, disse ele.

Atiro a segunda ...bem ao lado da primeira, no centro...Ha!, disse rindo.

-Continue, insiste Muriú.

Na terceira vez, erro o alvo... acertando mais em cima.

-Ha!, zomba Muriú, me imitando...

A seguir, ele me passa o arco e flecha, em um alvo um pouco mais distante...acerto a primeira e segunda flechas, e novamente erro a terceira, dessa vez feio.

- Se vc tivesse três inimigos te atacando, vc estaria morto, disse Muriú...de que adiantaria matar os dois primeiros?

-E por acaso o senhor conseguiria matar todos os três?

- O Senhor está no céu, e nós na terra, disse Muriú.

- Sensei...consegue acertar três vezes no alvo?

- Retire as adagas do alvo, e as flechas também...traga-as até aqui, disse ele.

Quando trouxe tudo, Muriú segurou uma adaga na mão esquerda, que não era a mão que ele escrevia, e as outras duas, na direita.
Arremessou primeiro a da esquerda, a solitária, cravando o alvo bem ao centro.
Em seguida, arremessou as outras duas, simultâneamente, com a mão direita.

Todas cravaram o alvo, uma a esquerda da que estava cravada ao meio, e outra, bem a direita da mesma, todas numa simetria impressionante.

Fiquei pasmo...

A seguir, com as flechas, uma de cada vez, acertou as duas primeiras com a maior facilidade do mundo, e antes de lançar a terceira, me pediu:

- Ponha essa venda sobre meus olhos, disse, puxando uma venda de sua roupa.
-Tás de sacanagem, disse eu em português.

-Como?
- Xô botar, disfarcei.

Assim, coloquei a venda nele, conferindo antes pra ver se num tinha nenhum furinho...
Muriú cravou a flecha no alvo...a simetria delas era impressionante.

- Como é que o senhor consegue fazer isso??
- O Senhor está no céu, e nós na terra.

-Sensei! Mé ki consegue uma perfeição, uma exatidão, assim...caramba!
- Técnicamente falando, imagino 3 inimigos...como te disse, Lee-san ,se vc errar um, vc morre...mas pra vcs ocidentais, é muito mais do que isso...

-Como assim?
- Vocês ocidentais não tem disciplina para concluir tudo aquilo que iniciam,na maioria das vezes, largam tudo no meio do caminho.

Muriú continuou:

- Vocês, em tudo na vida, fazem pela primeira e segunda vez, e acham que está bom, que foi suficiente. Assim, por achar que tudo foi bem nos primeiros arremessos, sempre erram o terceiro tiro, e geralmente, quando mais precisam dele.

- E em raríssimos casos quando acertam o terceiro tiro, mas surge outra coisa diferente, outra área, não passam de dois acertos- estavam acostumados apenas ao que faziam.

Foi por isso que ele trouxe duas armas diferentes, pensei.

- Por isso, vocês ocidentais abandonam facilmente o sonho de vocês, o projeto de vida, aquilo que realmente gostariam de fazer, pois não procuram acertar o terceiro tiro: já conseguiram dois, erram o terceiro, não persistem, não acertam o tiro mais importante...

- Aí o inimigo vem e mata, disse eu...

- O inimigo vem e mata seus sonhos...vc só o feriu, não persistiu, e ele vem, ainda que ferido, pra matar vc....assim, muita gente faz o que não gosta, vive onde não gosta, trabalha onde não gosta...algumas mesmo se casam e vivem a vida com quem não gosta: erraram o terceiro tiro.

Eu entenderia essa última parte somente anos depois...ali, não entendi.

-Tudo por que foram alvejados pelo medo, conformismo, acomodação, desânimo...nossa lista de inimigos é extensa, Lee-san...por isso, Deus nos dá as armas para enfrentá-los, precisamos treinar e focar, sempre.

- E a maioria erra assim, que nem eu?

- Tudo por que pararam de focar após o segundo tiro...ora, se te dei três adagas e três flechas, era pra usar bem as três....mas vc deu o terceiro tiro "de sacanagiii", disse ele em português.

- Mé kié? O senhor sabe o que é sacanagem??

-O Senhor está....

- Tá,tá, tá no céu, e a gente aqui...como sabia o que era isso?

-Vi vc falando, e abri um dicionário “tem tudo” da sua língua.

-Ah, tá, disse eu sem graça...nunca mais falaria isso perto dele.

Assim, continuei a treinar...mas naquela manhã, nunca consegui acertar o terceiro tiro:

Tinha me acostumado com o sucesso dos dois primeiros, achando que era suficiente.

Eu só acertaria o terceiro tiro bem depois, numa outra situação...mas essa é outra história.

Após o almoço,volto para o quarto, e no jardim, na passagem, vejo outra borboleta, bem bonita...

É...algumas transformações, de fato, já estavam começando.

(Na próxima sexta: A Visita de Susie)