sábado, 28 de fevereiro de 2009

Fé, Esperança, e Amor para elas: As esposas de Pastor


Minha mãe que disse que amanhã é o dia da esposa de Pastor, nas igrejas Batistas:

Recebeu um telefonema de manhã, de alguém da grei dela, para ela preparar e ler alguma coisa durante o culto...eu num sou ligado nessas datas.

Me pediu uma idéia, e eu dei, ela preparou á tarde...antes, tinha me pedido pra escrever algo, mas disse a ela que só toparia ser “ghost-writer” do Obama!

Hoje (sábado), de manhã na praia (não, num vai haver Rio Quente 4, os produtores queriam, mas não quero ficar marcado por um papel) , fiquei pensando sobre elas.

Se a data estiver correta, amanhã em várias igrejas Batistas, nego vai chamar a esposa do Pastor em algum momento, antes, durante ou depois do culto, e dar um presente.

Algumas delas, só recebem um cartão (podia ser cartão de compras, tipo C&A , Marisa ou Saraiva, né? Sejam criativos e deixem de ser pão duros).

Algumas delas, recebem presentes bem vagabundos e ordinários, tipo panos, toalhas, luva pra não queimar a mão no forno, copos, canecos, talheres...olham pra ela apenas como a mulher que passa o dia na cozinha, a lá “mama italiana”.

Deixe de ser muquirana e conservador: saiba o que ela de fato gosta para presenteá-la:
O seu gosto, quase sempre não é o mesmo dela- veja ela como ela se vê!

E tem que dar presente sim, e de qualidade: nada de ficar só com aquelas leituras chatas enaltecendo o dia delas,lendo poesia, fazendo jogral (isso ainda existe??) e outras “farofas” semelhantes e igualmente chatérrimas.

Sabe por que?

As esposas de pastor, estão entre o grupo de pessoas mais triste e sofrido que conheci na vida.

Primeiro, elas sofrem com a expectativa de como a Igreja olha pra elas:

Nego de grei, quer visualizar na esposa de pastor algo irreal, o que não acontece com nenhuma mulher fora ou dentro dela.

Querem ver nela uma espécie de modelo, e se esquecem que o modelo é Cristo;

Cristo é o modelo da igreja, não mulher de Pastor, nem Pastor nenhum.

Cristo é o modelo da mulher, e também do homem.

Ninguém joga esse fardo absurdo, que infelizmente algumas delas aceitam, em nenhum setor;

Ninguém impõe que mulher alguma de algum clube, alguma empresa, alguma aldeia , seja igual a:

Hillary Clinton, Angela Merck (Alemanha), Michelle Bachelet (Chile), Ingrid Betancourt (Colômbia)...

E nem igual as brazucas Marta Suplicy, ou a feiosa da Dilma (putz, quando chega no Brasil, cai o nível legal, e eu nem citei a Helóisa Helena...Carla Brunis Já!!).

Nego quer que a esposa de Pastor seja um exemplo de algo só possível na Ilha da Fantasia :

Que seja modelo de esposa, de mãe, de administradora da casa (sim, a mentalidade de igreja faz com que odeiem as que trabalhem fora, e as que ”pensem”).

Quer que elas saibam tocar piano e reger a congregação (culpa das esposas de missionários americanos no início do século passado), que seja expert em Bíblia, que saiba aconselhar os outros, que saiba dar aula numa classe bíblica...

Que cante no coro, que saiba fazer um solo, que esteja sempre linda e sorridente, que saiba fazer um bolo pra levar pra cantina, que seja presidente de alguma organização feminina na grei.

Só tudo isso que pedem...tá bom pra vc?!

Nego se esquece que ela é simples e tão somente a mulher do Pastor...e maldita a mulher de Pastor que cai nesse esquema: melhor seria ir para o Iraque com camisa escrito "I LOVE USA!"

Elas sofrem muito mais do que as mulheres de suas congregações:

O fardo de família perfeita, que nego quer impor, acaba com elas:

Mulher de Pastor, pode ter, assim como qualquer uma, apesar de dar “criação”, um filho viciado, um fiho ladrão, um filho homossexual, um beberrão, um pegador.

Pode ter uma filha viciada, uma filha lésbica, uma filha que dá pra todo mundo, uma filha que engravidou sem casar, uma filha que abortou escondido.

Conheci alguns casos dos exemplos acima.

Isso acontece na sociedade, acontece na Igreja (que faz parte da sociedade) acontece nas famílias das igrejas (que são mestres na arte do fingimento e do culto a imagem perfeita), e claro, nas famílias dos Pastores.

Conheci filhos de pastores que eram gays, que eram viciados em sexo, filhas que engravidaram sem sequer saber quem era o pai da criança, filho de pastor bandido, que inclusive roubou na minha casa, e que mais tarde virou ladrão de carros.

Mas elas sofrem mais também do que qualquer mulher na congragação, por que:

Não podem se abrir com ninguém com relação a nenhum problema familiar.

Conheci mulher de pastor que o marido descia do apartamento de madrugada, pra comer a vizinha do andar de baixo;

Mulher de pastor que” vivia caindo, se acidentando em casa”, pois ele enfiava a porrada nela, a ponto de marcar canelas, braços, tornozelos...os acidentes mascaravam o que realmente acontecia;

Mulher de pastor cujo marido abusava das filhas;

Mulher de pastor gay;

Mulher de pastor violentada, arrasada, pois o cara forçava ela a ter sexo anal, o que ela não gostava;

Mulher de pastor com amante, seja dentro da grei (os casos mais comuns) ou fora dela...

Todos os casos acima, são de gente que convivi ao longo da vida, num “ouvi falar” não.

Com quem elas vão se abrir?
Se falam com alguém da grei, nego espalha...os maiores fofoqueiros que conheci, foram de igreja, incluindo zeladoras e pessoal que trabalha nelas.

Se pedir pra ir para psicólogo, o maridão diz que ela é maluca...a família nada pode fazer.

Muita, mas muita mulher de pastor é triste e depressiva por causa dessas coisas.

Elas também sofrem mais do que qualquer um na congregação , por quê:

Boa parte delas, até hoje dependem só do marido.

Por isso que também ficam de boca fechada, pra não perderem o único sustento...

Só agora que algumas, depois de vários anos, começaram a trabalhar fora e estudar:

Há vinte anos atrás, não existia isso- eles mesmo não gostavam, e não deixavam que elas estudassem ou trabalhassem!

A esposa de um dos Pastores de uma das maiores igrejas Batista de São Paulo, ele me dizia, é analista de sistemas, ele mesmo tirou ela desse esquema de igreja:

Ela num faz nada por lá- não é característica dela, e ele a protegeu disso.

Por isso, creio que nesse dia, as palavras de Paulo mais do que nunca são necessárias as esposas de Pastor:

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, porém o maior destes é o amor” (1 Coríntios 13:13). ...

não em pessoas, e não baseada nas coisas que vê, mas sim, uma fé pura e simples na promessa da graça de Deus que nos sustenta em todos os momentos;

Esperança, não em sistemas, em salvadores da pátria, em pessoas que podem te ajudar ou não: Esperança nas promessas de Deus, que conhece nossas vidas, e sabe muito bem o que se passa em nosso coração;

Amor capaz de perdoar, de sofrer, de esperar, de suportar, tal como as mulheres que suportaram o sofrimento de Cristo na cruz, ficando muito tempo aos pés dele, quando todos já tinham ido embora...

Por isso, o maior destes três, é o amor.

Dê um abraço, se na sua grei amanhã tiver uma homenagem a ela...vc num tem nem ideía do que elas passam...

Quanto a mim, para fugir dessa ideía de modelo, desse sistema opressor a elas, se dependesse só de mim, queria apresentar era uma mulher totalmente diferente, pra nego num ficar com essas frescuras pra cima dela, nem de mim:

Alguém semelhante a Diablo Cody, vencedora do Oscar de melhor roteiro por Juno, ano passado, que vc vê na foto acima.

Já pensou na Grei?

-Oi Lee, tudo bem? ...e vc é a...(ela, ao meu lado) ?
- Diablo, muito prazer.

E a pessoa, toda assustada, retira logo a mão, pra fugir da irmã Diablo...sai de reto!

KKKK!

Lee, se lembrando de tantas histórias de esposas de Pastor, e cuidando para que a dele no futuro, jamais entre nesse esquema doido, que enlouquece e mata a pessoa aos poucos.

(Na Sessão Revival, Léo Jaime na música de autoria de Cazuza : Eu preciso dizer que te amo, veja em vídeos! )