sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Maratona Oscar 2009


18.20h:

Minha maratona Oscar 2009 continua...chego em cima da hora para ver a história de Harvey Milk, com oito indicações ao Oscar.

Um pouco exagerada essas indicações, especialmente de melhor filme...o filme, em si, vale nota sete...coadjuvante também achei exagero (Josh Brolin), pois o personagem, tirando os minutos finais, ás vezes some no filme.

O filme fala sobre a discriminação dos gays de São Francisco, e mostra a falta de compaixão e misericórdia, especialmente da parte eclesiástica, que os tratavam feito animais, resultando no próprio comportamento da polícia, que os espancavam á toa.

Também mostra aquilo que sempre falei:o índice de suicídios de gays, por rejeição das pessoas, e a caça de setores ultra-conservadores, que aprovavam leis de inquilinato em que se permitia expulsar homossexuais, se estes fossem “descobertos”.

Mas já disse que num sou politicamente correto:

A despeito de minha compaixão para com os gays, o filme tem muita viadagem desnecessária, sem sentido para heteros...talvez por o diretor do filme ser gay.

Sean Penn arrebenta, mas o filme é ele, e só -nada mais do que isso.

Muito barulho pra quase nada, foi o que achei...esperava um pouco mais.

20.30H:

Saio do cinema e vou rápido pra casa, tomar uma sopa.

21.24H:

Volto ao cinema e já começava o trailer....Quem quer ser um milionário é filme Indiano, e me programo pra num esperar grande coisa, apesar das 10 indicações.

Acabou sendo o melhor filme da noite...o roteiro adapdtado funciona bem, com o protagonista conseguindo contar a história de sua vida, ao mesmo tempo em que particpa do “Show do Milhão” local, e enfrenta todos os dissabores de um favelado Indiano:

Vê a morte da mãe, viveu como escravo, e passa todo o filme a procura (com final feliz) do seu amor...nome dela?

Latika...adivinha de quem me lembrei....adivinha... Rsss!!

Lee, que numa só noite viu a Ponte de São Francisco e o Taj Mahal, e que pensou na Lati...ka.