terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

O Caminho da Índias que só a Globo vê



Eu já fui noveleiro, sério...e daqueles de acompanhar de segunda a sexta-feira.

Isso durou até o fim da adolescência, quando as novelas tinham mais conteúdo do que tem hoje: Dias Gomes, Janete Clair, sempre escreviam boas novelas...

E coincidentemente, elas escassearam depois da morte deles.

Depois vi aquela do Manoel Carlos, Mulheres Apaixonadas...aí, depois vi que quase toda novela dele só mostrava o Leblon, como se aquilo fosse cidade...

E que toda personagem principal de novela das oito que começa ás nove, escrita por ele,se chamava Helena ( e quase sempre a Regina Duarte)!

Ora, todos sabem de minha admiração por Lalá (a “imaginária”,kk) , mas ela não é a estrela dos Contos de Kunlun! Ela aparece disfarçadamente, num episódio...Lalá tem sua própia série, que é “esporádica” (alías, hoje é dia dela).

Depois, assisti “Prova de Amor” na Record, até eles perderem o rumo, aí vi só o final.

Não admito ver Narjara Turetta vendendo côco em Copacabana, e essas burróides ocupando cada vez mais espaços, só por que tem “embalagem”.

Minha sobrinha fez figuração pra Globo por uns sete anos, de malhação até novela das oito que começa as nove.

Uma dessas atrizes burróides, só com estampa por fora, precisou gravar a cena 15 vezes, num texto que mal dava duas frases...até os figurantes já sabiam de cor, e riam pacas dela.

Você ver um Cauã Reimond desses, ou um Giannechini, gravando novela atrás de novela, só pela estampa, é sinal de que alguma coisa está muito errada.

Está virando uma Malhação sub 30....repare e veja como faltam atores de 40 a 60 anos, preteridos por esses Iogurtes de embalagens bonitas.

Ah, mas era o caminho da Índia que a globo vê que ia falar...sorry pelo desabafo...!

Quando eles fizeram um Globo repórter falando desse país “exótico e maravilhoso”, 3 dias antes da novela começar, comecei a rir.

Assim como o Maneco, estão fazendo da Índia um Leblon...sim, tem uma rocinha aqui ou ali, mas é impressionante como querem vender algo que não corresponde a verdade.

Bombaim, a capital da Índia, tem 14 milhões de habitantes: METADE de favelados.

Enalteceram a cultura, dizendo que a vaca lá morre de velhice...

Cultura que faz o povo morrer de fome, é burra: a vaca morre velha, o povo morre mais cedo do que ela, de fome...

Mas enquanto o povo morre de fome, e vive no sistema de castas, o governo construiu uma bomba atômica para enfrentar o arqui-rival Paquistão: outro “Passa-fome", mas com bomba atômica!

Vi dez minutos, ri e desliguei...mais uma bomba.

Alías, com o passar do tempo, hoje em 15 minutos sei se um filme vai vingar, e de 3 a 5 minutos se uma mensagem vai ser boa...sabe como é, desde pequeno, a gente cresce vendo, e acaba ficando "cascudo".

Se era pra mostrar o caminho das Índias desse jeito, maquiando tudo, era melhor continuar mostrando os caminhos do Leblon, o calçadão de Copa, e as Helenas do Maneco...é muito mais bonito, pelo menos.

Sem falar no mico de mostrar o Sassá Mutema de indiano, ou o Márcio Garcia...como esse tem cara de Indiano!

Lee, que aponta o caminho, e nenhuma vez apontei em direção a Índia.


(logo abaixo: Apresentando Lalá para mamãe...mas não leia se vc):

a) Lá no fundo, sente ciúmes da Lalá...olha Lá, hein!

b) Vc queira se aproveitar para me “estudar”, e puxar o tapete da Lalá!

c) vc não entende minha admiração por Lalá;

d) vc acha que dou muita “confiança” pra Lalá;

e) NRA – se vc marcar essa opção, pode continuar lendo lá embaixo...seja sincera!