domingo, 26 de abril de 2009

A Família antes da Grei


Deus criou Adão e Eva primeiro.

A igreja, como a conhecemos hoje, só veio séculos depois.

As famílias estão dentro das igrejas, que são constituídas por elas;

Mas nunca houve igreja dentro de família, algo tão anti-natural, que Deus não criou:

Mas que os homens, em sua mania de exercer o controle, conseguiram criar.

O resultado disso é um peso, um piano dentro da alma, difícil de carregar.

Colocando o sistema religioso á frente da família, a igreja moderna conseguiu produzir culpa em todas as famílias, quando realizam atividades que são, simplesmente,uma atividade em família, algo natural.

Tem casais que não transam no domingo, por que é “o dia do Senhor”, e isso seria algo “impuro”, ou seja o que deveria ser natural, da conjugalidade familiar, ganha status de pecado.

Tem famílias, que por causa de sermões doentios, não saem para almoçar fora no domingo, pois isso seria estar se afastando de Deus.

Lembro de um caso, quando era Pr. da juventude , de uma jovem casada que me procurou com esse jugo...

Estava se sentindo culpada por ter ido com o marido á praia no domingo de manhã.

Á noite, o veterano pastor titular, que está afundando uma grei com sua mentalidade e métodos legalistas, disse que entre uma série de pecados, “ir domingo á praia era um deles.”

Ela me procurou após esse culto da noite, com o semblante todo caído, pelo peso da culpabilidade religiosa.

Mais uma vez, eu tinha que consertar uma cagada religiosa, uma “cagada gospel”.

Eles as produzem aos montes, e a gente que tem que limpar!

Acontece que aquele jovem casal trabalhava inclusive aos sábados, até de tarde.

Só sobrava o domingo como atividade livre para eles, pois mesmo no sábado, estavam exaustos.

O veterano pastor legalista, com seus dizeres, estava destruindo uma atividade familiar absolutamente normal...eles podiam ter ido tanto a praia, ao parque, ao cinema, etc.

No ápice do meu “ativismo religioso” (o que é bem diferente de servir a Deus) eu chegava na grei ás oito da manhã, e saía ás 14 horas, para voltar ás 17.30h, e sair dez da noite.

Por uns 4 anos, foi assim...

Fui consumido física, mental, e espiritualmente.

Nunca mais na minha vida, farei isso de novo- não entre nessa furada.

Hoje, vou só pro culto da manhã (que começa ás 11h), raramente vou á noite, só quando é realmente necessário.

Eu queria ver o dia, em que todos fossem a praia, como igreja, juntos.

Isso chocaria os legalistas...mas poria um ponto final nessa mentalidade tacanha, atrasada, ultrapassada.

A igreja é igreja onde se reunir.

Lembro de quando estava em Copacabana, das diversas vezes que acordei mais cedo, pra dar um mergulho na praia, pegar o sol fresco da manhã na cara, uma delícia.

Cansei de ir pro culto salgado, com cabelo molhado do mar...parava antes pra tomar meu café pingado com pão na chapa, na padaria da Garibaldi.

Me sentia de ânimo renovado, pois estar na natureza que Ele criou, e depois na casa Dele, era muito bom.

Sei de greis, nos EUA, e algumas por aqui, que só tem o culto da manhã, onde todos participam:

Após, estão todos liberados para passar em família, quando é , muitas vezes, o único dia que tem pra passarem juntos.

Outra coisa, agora tem os cultos via internet.

Entre os batistas aqui do RJ, a pioneira foi a PIB-RJ, depois muitas outras fizeram o mesmo, como em ITA, onde estou, Copa, etc...hoje até as greis na baixada tem isso.

Mas tem Pastor que não gosta!

Sim, não é pra vc trocar um culto na net por um ao vivo, que é muito melhor, mas em cidades que ficam vazias no domingo á noite, mais perigosas, é um ótimo recurso.

To cansado de ver culto na net...ás vezes, num tô a fim...ás vezes, eu assisto 2 ao mesmo tempo!
E unindo o que há de melhor nessa ou naquela grei:

Ás vezes, ouço um coral de uma grei numa, e a mensagem, de outra, etc.

Dia desses, matei saudade de uma menina ( já é jovem senhora, mas sempre com cara de menina) que tem uma unção especial, e que as palavras dela, edificaram muito a minha vida...

O Chefe a usou várias vezes, para falar, consolar meu coração.

Já disse isso pra ela, pessoalmente...as pessoas precisam saber quando nos fazem bem.

Domingo passado (ou retrasado? enfim), depois de vários meses, a revi, via net:

Paulinha, espécie de líder não oficial do louvor de PIB Copa, continua ministrando com unção e alegria, no louvor...o que faz muito bem a quem vê e participa ...vê-la, me faz bem.

Vi só essa parte, e após o término, assisti a mensagem, da minha atual grei...

Uno o que há de melhor, sem sair de casa...mas geralmente só á noite.

Outra coisa:
Nunca se sinta culpado por estar de plantão profissional num dia de culto.

Provavelmente, o Chefe achou sua presença mais necessária no seu trabalho, do que na casa dele...num fique pra baixo (sei bem o que é isso, já tirei plantão).

Talvez você seja mais necessário, naquele dia, no hospital, na delegacia, na frente de um computador, na cadeia, no comércio, etc- Ele sabe o que faz.

Nunca troque o cuidado familiar, para estar na grei.

Ia a grei hoje de manhã...mas minha mãe passou mal á noite:

Pontada na cabeça, vômitos, botei dentro dum taxi e fomos pro hospital, uma da manhã.

Ela tava com infecção no sangue...cheguei em casa duas da manhã(deixando ela lá), e retornei ás seis da manhã, quando o hospital me ligou dizendo que estava liberada.

Igreja hoje? Nada disso, pra nenhum dos dois...

Hoje, o “dia do Senhor”, foi dia do nosso descanso.

Ele sabe muito bem qual a prioridade- foi Ele quem criou a ordem das coisas:

A família sempre vem antes da grei.

Não deixem nenhum mané dizer o contrário, trazendo confusão ao seu coração.

Lee, que no chamado “dia do Senhor”, já foi a praia, ao Maracanã, ao shopping (nessas vezes, até tinha ido pela manhã)...e também já deixou de ir para grei, á fim de cuidar de doenças repentinas, como a de hoje:

Nunca vá para grei quando estiver se sentindo mal, ele quer que vc se cuide...sem peso na consciência.
Hora de ver o jogo.....intés.
Tijuca, RJ