sábado, 18 de abril de 2009

Mães que querem ser iguais as Filhas

Mãe, 50, e filha, 22

Mãe agora, e antes
O que você está vendo aí em cima é o cúmulo do ridículo:

Uma mulher inglesa de 50 anos torrou cerca de 32 mil reais em plásticas pra ficar igual a filha de 22 anos.

Bem, antes de falar do caso delas, vamos ao aspecto comportamental que costuma acometer mulheres a partir dos 40 anos, que se divorciam.

Alías, isso vem sendo retratado na comédia Divã, que estreiou nos cinemas ontem, com a bela e talentosa Lilia Cabral...

Uma mulher por volta de 40 , cujo casamento tá babando, e quer saber se ainda é desejável:

Se envolve com Cauã e Gianechinni (o que me motivou a não ver, gosto de ver filmes com atores, não estampa de iogurte...num vejo esses insossos nem em novelas).

Ou seja, quando a mulher costuma se separar por volta dessa fase, ela sabe que num é tão novinha assim, e costuma dar uma repaginada.

Geralmente emagrecem, fazem plástica, malhação, etc...precisam levantar a auto-estima.

Isso é normal.

O que não é normal, é mãe querendo ir a balada, a reuniões, a festas em que vai á filha.

Isso acontece mais que muita gente imagina...

A filha fica super-constrangida com essa atitude...isso é um micaço, um King-Kong.

Na cabeça da mãe, é como se ela tivesse perdido anos, ao lado de um mané, e quando vê a filha saindo com as amigas, quer isso pra ela, agora também solteira.

Bom seria se esta saísse com amigas da sua faixa...mesmo casadas.

Mas ás vezes, essas neo-solteiras são vistas como ameaças pelas mulheres casadas, que se afastam dela:

Isso ajuda mais a machucar o coração da mãe neo-solteira...

Sem falar, de histórias que soube, de maridos que cantaram a neo-solteira assim que a mulher deste deu uma distraída...é complicado.

Especialmente se ela for bonita: assusta a amiga, e atrai o mal casado, ou safado mesmo.
Mulher bonita sempre carrega essa “maldição”.

Já a feia, geralmente não tem esse problema.

Estou sendo cruel demais?

Sorry, but's true: essa é a realidade.

Assim, é melhor a neo-solteira procurar o clube das neo-solteiras para evitar dores de cabeça:

Esse clube aumenta a cada dia- talvez você ainda seja sócia dele, um dia.

Bem, no caso em questão, vocês verão que essa mulher ali em cima é doida.

Quer dizer, investir uma grana na " fonte da juventude atual "(plástica) pra ficar igual a filha é coisa de gente doente, emocionalmente.

Veja o texto da reportagem em que se pode detectar o problema:

“Quando fez 40 anos, Janet se divorciou, mudou para a Espanha, encontrou um novo parceiro, começou a se exercitar e a trabalhar.

Ela emagreceu, mas ainda não estava feliz com o rosto de mulher mais velha.

"Eu tinha inveja dos olhos sem ruga de Jane, seus lábios e seu cabelo."

'Estava desesperada para ficar mais parecida com minha filha, mas sabia que meus cremes para rugas não poderia voltar o relógio de uma forma tão radical."

Foi aí que ela partiu para a cirurgia plástica. Quando a mãe contou à filha que queria se parecer com ela, a jovem desaprovou.

"Ela ficou furiosa e me implorou para não fazer isso. Não que ela não quisesse ser parecida comigo, mas tinha medo da operação".

Perceberam o problema?

Só nesse pedacinho, algumas coisas ficam bem claras:

1- Uma mãe com inveja por não ter mais a beleza natural que sua filha, mais jovem tem;

Na boa, tem muito mais coisa por detrás aí...to cansado de ver mães mais bonitas do que suas filhas...tenho vizinhas de 50 que são muito bonitas, mais que suas filhas.

Creio que essa Janet sempre teve inveja da filha, desde que essa era adolescente.

Creio que ela sempre quis “competir com a filha”, mas tava mal casada, e quando tudo babou, pôde realmente fazer o que sempre quis:

Virar um clone da própia filha.

Ela aturou a filha Jane o quanto pôde, já sentia isso quando essa era adolescente, mas num aguentou foi ver ela na juventude...

E enquanto ainda pode “competir”, pois o tempo passa, cloneou a filha.

2- Jane, a filha, ficou furiosa...num foi nada de preocupação de operação, não.

Jane, no seu coração, sabe o que tá se passando com a mãe, sabe que ela sempre foi doente, num sabe é exprimir direito.

Isso é devastador pra ela, e vai minando-a pouco a pouco, com os comentários, que pra mãe são ótimos (vocês são irmãs?) mas para ela, é uma afronta.

Uma afronta pois é fake...cabelo fake, cara fake...alma fake.

Num há nada demais em se fazer uma plástica, com bom senso.

Uma esticadinha aqui, uma turbinada ali, com bom senso, vai melhorar a auto-estima da pessoa, se for o caso, nessa parte.

O pior de tudo, é que a mãe, Janet, está perdendo essa que é uma das melhores fases da mulher, a casa dos 40...retrocedeu no tempo...

O dia em que a mulher souber que ela é mais bonita aos 40 e 50 anos, quando fica uma gatona, pode até fazer uns retoques...

Mas jamais vai querer voltar a se parecer ou ser como sua filha:

Ela sabe que a fonte original é muito melhor.

Lee, apreciador de fontes naturais...a filha só é gata por causa da mãe, não o contrário, e mesmo assim, tem mãe muito mais gata que a filha.
Tijuca, RJ.