terça-feira, 21 de abril de 2009

Sobre Festas de Casamento


Festa de casamento é pra ser uma...festa.

Se na Bíblia a gente vê mais festas quando decidiam ficar noivos (durava uma semana), a festa moderna é uma conclusão do cerimonial do casamento.

Na verdade, casamento, seja na igreja ou no ar livre, com reunião de convidados, é pra ter festa, senão fica sem graça...nem que seja simples.

Já fui a festas de casório simples, de gente humilde, mas com muita alegria:

Todos juntos comendo coxinha com guaraná Convenção e Baré Cola...um barato.

Já fui a festas chiques, onde tive que fugir do terrível camarão empanado (blerrghh, só o cheiro me dá ânsia) e a gente leva presentinho de recordação pra casa.

Já vi noivas e noivos tristes, como boi indo pro matadouro, como se arrependendo de estarem ali...estar nervoso/a é natural, mas a cara dos noivos dizem muito sobre o casamento em questão.

Hoje, vários pastores não fazem os noivos fazerem votos: deixam tudo fluir entre eles, os noivos, o que acho ideal, cada um falar, exprimir o que está sentindo...

Até por quê o famoso “até que a morte os separe”, é completamente irreal no mundo de hoje...quem vai garantir?

Eu não teria tamanha insolência de mandar repetir isso.

Bem, mas vim falar de festa de casamento, o que é bem menos complexo do que o casamento em si.

Festa de casamento tem que ter a cara dos noivos.

Conheço gente que só se casou no cartório- nenhum dos dois quis festa, ou casar em igreja ou em clube....economizaram pra lua de mel.

Mas se querem fazer a festa ela tem que ser a gosto dos noivos, e isso precisa ser sentado e conversado entre eles.

Festa de casamento num tem que ser a do gosto da mãe da noiva ou noivo!

Às vezes, a família de um ou de outro querem fazer a festa a gosto deles, sem respeitar o desejo dos noivos, e isso é horrível, e conflitante: vai ter muita roupa suja jogada na cara no futuro, tenha certeza, se deixarem isso acontecer.

Isso vai desde a escolha dos convites, o estilo de cada casal...tem convites de 400, de 900, de mais de mil reais...

E por favor, casal: mande o convite pelos correios...

Não há nada mais constrangedor do que dar um convite pra uma pessoa, bem ao lado de outra pessoa que você não vai convidar: tenha simancol.

Escolha o pastor ou a igreja em que quer realizar a cerimônia- ou mesmo se será em igreja.

Essa aqui é pro povo crente, de igreja:

Parem com essa besteira de achar que só se casando dentro de uma grei, que o casório será “abençoado”.

Jesus disse : “onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estarei”.

Você pode se casar num clube, que ali vira Casa de Deus.

Você pode se casar ao ar livre (acho lindo) pois foi Ele quem criou a natureza.

Se o casal deseja se casar dessa forma, e o pastor “empaca”, por ter mente legalista, procure outro pastor.

Por que a maioria dos casórios é a noite?

Por que não de dia?

Fui num casamento 11 da manhã, a festa era no almoço!

Casamento de manhã, apesar de acordar cedo, é muito melhor para os noivos, que já estão liberados á tarde, seja pra embarcar pra lua de mel logo, se desejarem, ou mesmo estarem mais dispostos pra noite de núpcias:

A tensão do dia todo, desde o acordar, a preocupação se tudo vai sair bem, é muito maior quando se deixa uma cerimônia para a noite.

Quando termina a cerimônia, e depois mais ainda duas horas de festa, dançando, em pé visitando mesas, etc, é extenuante, para os dois.

E tem mais...talvez nunca ninguém vai falar isso pra vocês...viu como é importante ter a mim? Rss!

Uma das consequências desse dia estafante, e dependendo do que aconteça, estressante, sabe qual é?

A falta de desejo sexual na noite de núpcias...sim acontece muito mais que nego imagina.

Sobre elas:

Cansei de saber que estavam exaustas, indo dormir ás duas e meia da matina, pedindo, “pra rolar só de manhã”, pois ficam tensas o dia todo, e com muita dor na perna de ficar em pé de salto;

Sobre eles:

Você não tem idéia da quantidade de gente que brocha na noite de núpcias...independente da idade!

Em geral, os dois dormem muito mal na véspera do casório, e somando as tensões do dia seguinte, o resultado “mais tarde” pode ser frustrante.

Pode ser engraçado de ler isso, mas isso pode trazer uma má recordação, dependendo de como o casal vai levar essa experiência...não raro, a recordação não é boa:

Mesmo “ se rolar”, geralmente é sem qualidade, pois os dois, cansados, mal curtirão preliminares...

O homem vai tomar a iniciativa tão somente pelo “senso de honra de ser macho”, mas a tendência é que seja uma “rapidinha” de péssima qualidade, para o primeiro “ato oficial” depois de casados.

Não existe só noite pra se casar...num existe só sábado...num existe só igreja pra fazer cerimônia, abram seus leques.

Encerrando sobre as festas: sendo a cara dos noivos, isso exprimirá o sentimento deles, que deve ser respeitado...eles terão uma bela lembrança, ao rever o dvd no futuro...ou má lembrança, se num for do gosto deles.

As músicas do casório, o estilo da festa, tudo tem que ter a cara deles.

Finalizando:

As boas lembranças ou possíveis traumas do casal irão começar nesse dia...daí a importância de tudo o que falei acima.

Lee, aconselhando corações que esperam o melhor nesse dia.

Falando em festas, nesse dia que choveu pacas impossibilitando qualquer saída, fiz duas coisas: Dormi pacas e fucei um álbum de casamento (thanks, Pri: quem mantém fotos abertas, não tem nada a esconder!).

Assim, vamos ao comentário de Lee Ésper sobre os vestidos das meninas...

Começando pela própia Pri:

Usou um modelo azul celeste bem suave, com a parte de cima “salmão” (por quê nego chama 'quase rosa' de “salmão”?) que lhe caiu muito bem...também, ela tá magrinha, tudo vai cair bem! Caimento ótimo, belo brinco, maquiagem ok.

Lalá

A Betty Boop apostou no estilo mais discreto, á fim de não ofuscar o vestido da noiva, usando um tom mais cinza, e brincos discretos, ousando de leve apenas no colar.

Deve ter sido difícil pra ela, super-fashion, ter feito isso, deixando de lado inclusive os braceletes da Mulher-Maravilha que ela usa. Na discrição, acertou em cheio, apesar de não ter sido a Lalá que todos se acostumaram... maquiagem perfeita, uma das melhores da noite.

Fernanda Z.

Um belo vestido azul, de um tom mais escuro que o da Pri, que caiu bem nela. Se usasse sapatos brancos com bolsa branca, teria sido perfeito.

Cy

O formato do vestido é lindo, digno do Red Carpenter da entrada do Oscar...os detalhes do desenho do vestido também são bonitos...só achei o tom muito escuro:

Era casamento, e não velório!

Bela bolsa, belo cabelo, e usou os brincos mais bonitos da noite: Não usou nada no pescoço, realçando a beleza deles...tava sumida, voltou em grande estilo.

Por que Toddynho num aparece nas fotos??

Paulinha

Vestido lindo, um dos mais bonitos que aparecem...mas com o mesmo problema da Cy:
Escuro demais.

Jaque

Belo modelo, bonito, só escolheria um tom um pouco mais claro...brinco bonito.

Renata

Ousou e acertou: belo vestido vermelho, com um lindo crucifixo em volta do pescoço.

Eu queria ter visto a Toddynho de vestido!!

Mary

Um modelito simples, discreto e muito bonito, que caiu bem. Vestido bi-color, como da Pri, mas a parte de cima que Mary usou poderia ser de outra cor, ou mesmo todo cinza, como a parte debaixo: não competiria com a noiva.

Nádia

Foi na fronteira da ousadia: um pouco mais, teria exagerado...um vestido alegre, bonito, que caiu muito bem nela, que anda correndo, assim tudo cai bem. Um vestido que é a “cara dela”, bela maquiagem, brinco bonito, tá uma graça de cabelo novo.

Sobre as máscaras:

Num entendo esse lance de máscaras em festas, essa nova moda...

Mas ver a Lalá de máscara, linda igual a Mulher-Gato, minha vilã-fetiche favorita, foi demais...

Só agora, 4 anos depois, entendi o que o Roberto Jefferson disse na CPI:

Vossa excelência provoca em mim os instintos mais primitivos”.

Lee Ésper, apenas com o comentário, mas sem a boiolice deste.

(Pri, thanks pelo largo sorriso, afinal,“passei por ali”!)