quinta-feira, 7 de maio de 2009

A Má Administração do dinheiro da Igreja


Após denúncia da imprensa, Dom Orani Tempesta, o novo Arecbispo Hi-Tech do Rio (usa youtube pra por mensagens, fala no msn, tem orkut e iphone) mandou investigar as mamatas destinadas a aposentadoria de seu antecessor, Dom Eusébio Scheid.

Scheid, que ao se aposentar da Arquidiocese foi morar em São José dos Campos,SP, teve um apartamento comprado pela própia Arquidiocese do Rio:

Um apê bem modesto, de 500 metros quadrados, no Flamengo, zona sul do Rio, de frente para a Baía de Guanabara.

Tem 18 andares, um apê por andar.

Foi baratinho: só 1,5 milhão, em cash.

Será feita uma reforma no apê, claro que a preços módicos.

Nego gosta de malhar os ditos “evangélicos” (com razão), mas a igreja Católica é a única igreja no mundo que oficialmente tem um banco:

O Banco Ambrosiano, com sede na Itália, e seu líder maior, o Papa, tem um trono de ouro maciço...isso, ninguém comenta, engraçado...devem achar “normal”.

Eu nem vou falar dos casos escabrosos que temos nas igrejas evangélicas, tipo a Universal...ora, todos sabem, cansou de sair artigos, reportagens...

Finalmente o caso Renascer explodiu, pois a ganância do casal de líderes extrapolou até mesmo a ganância do Macedo e sua turma..sendo que eles só foram pegos nos States.

A Renascer copiou o método da Universal, de juntar dinheiro com poder político.

Assim como tem vários deputados estaduais e federais ligados a Universal, a Renascer conseguiu eleger o tal do “Bispo” Gê para deputado federal, para ser um de seus tentáculos.

Alías, essa figura tá envolvida no escândalo das passagens de graça do congresso.

Por essas e outras, num sou muito chegado nesse negócio de pastor virar político, pois muitas vezes, “se acende uma vela pra Deus, mas tem que acender outra pro diabo.”

Sem falar na mensagem, quase sempre diluída, para agradar a todos.

Mas como disse, esse negócio de administrar mau o dinheiro de igreja, acontece até mesmo em igrejas que tradicionalmente tem uma assembléia regular, tal como condomínio:
Igrejas Batistas, Presbiterianas, Metodistas, etc.

Na grei de minha mãe, que é pequena, as entradas totalizam 10 mil reais.

Mais da metade, entre salário, aluguel e plano de saúde, é destinado ao pastor...

A igreja só tem 100 membros.

Na minha igreja de origem (não sou mais de lá), mesmo com assembléia, com conselho fiscal, etc, o pastor sempre dava um jeito de pegar dinheiro “por fora “para:

Pagar conta de telefone particular, pagar IPVA de carro, viajar para ver a filha em outro estado...tudo a custa do povo que, covardemente, nunca questionou.

O pior é que, na maioria das vezes, não são bons pastores, nem bons padres...

Só querem a mamata da grana.
Não sou contra pastor e padre serem bem remunerados...

Mas tem muito lobo vestido de cordeiro nas igrejas...

Uma das maneiras de reconhecê-los, é vendo a atitude deles com o dinheiro:

Observe isso, pois diz muito...eu num suporto pastor “pidão”.

Lee, que assim como Ele, nunca fez do dinheiro “o seu deus”, pois não dá pra servir a dois senhores.