segunda-feira, 25 de maio de 2009

Sexo é Tabu na grei- Parte 5


Sobre o tópico sexo antes do casamento, visto na semana passada, uma reportagem interessante no jornal O Dia, de grande circulação aqui no RJ, ontem no domingo, sobre aquele movimento que comentei:

O Quem Ama Espera...vou colar as partes principais, pois achei relevante para essa série, lembrando sempre que Apontando o Caminho tocou antes no assunto- eles, só ontem.

Anel da pureza exalta virgindade e vira moda

Meninas copiam os ídolos Jonas Brothers e adotam o acessório, que marca sua opção pelo sexo só após o casamento. Igreja e pais aplaudem, mas sexóloga adverte: “É só modismo”

POR AMANDA PINHEIRO, RIO DE JANEIRO

Rio - Não deu muito certo com Britney Spears nem com Miley Cyrus, a Hannah Montana.

Mas bastou os Jonas Brothers passarem por aqui para que o voto de castidade, simbolizado pelo anel da pureza, virasse febre entre fãs da banda. Os irmãos, que atraíram um batalhão de jovens à Apoteose, ontem (sábado) —, prometeram: sexo, só depois do casamento.

Inspiradas no trio, Natasha, Marianne, Angelica e muitas outras fãs, também. Os pais e a Igreja disseram amém à nova moda.As três fizeram seus votos de castidade até o casamento e não tiram o anel do dedo nem por um decreto.

QUALQUER ANEL VALE a falta de uma réplica do anel exato usado pelos meninos, vale escolher qualquer modelo. O que importa é a simbologia.
“Quem ama espera. Acredito nisso e vou fazer o mesmo. Meu namorado vai ter que esperar”, decretou Angelica. Para reforçar o compromisso, as amigas o repetem para as outras, como um pacto. “Mesmo que os Jonas quebrem a promessa, continuamos com o voto”, prometeu Natasha.
Já seu namorado, Matheus Felipe, 14 anos, não aprova essa exaltação à castidade. Ele jura que ainda está muito cedo para pensar em sexo, mas confessa que não gostou do voto da namorada. “Vou respeitar a decisão dela. Até porque o amor supera tudo. Mas no fundo, no fundo, seria melhor se não tivesse promessa alguma”, entrega o jovem.
A mestre em Sociologia Vera Filgueiras tranquiliza os namorados. “Tudo não passa de puro modismo. Talvez alguns jovens sigam fiéis, mas a história mostra o contrário.
No entanto, tudo o que propõe uma reflexão sobre a vida sexual é salutar, ainda mais na nossa cultura”, analisa ela.
Nos EUA, 88% traíram a promessa
A moda do anel da pureza nasceu nos Estados Unidos nos anos 90, com o programa True Love Waits (Quem ama espera), que prega a abstinência sexual até o casamento. O projeto até hoje percorre escolas e instituições ligadas à juventude.
A campanha começou com a Igreja Batista, mas depois foi adotado por diferentes crenças em mais 13 países.
Mas estudo das universidades de Columbia e de Yale, nos EUA, mostrou que a maioria dos jovens americanos que prometeu não fazer sexo antes do casamento desistiu no meio do caminho.
Dos 12 mil entrevistados, 88% revelaram ter quebrado a promessa.”

Foi como eu disse irônicamente na semana passada:

Quem ama espera...até a noite.

O ideal seria esperar até se casar, mas como isso vem acontecendo cada vez menos, creio que teria que haver o debate das implicações psicológicas, responsabilidades, etc.

E evitar um “mal maior:” gravidez indesejada, doenças, etc.

Quando trabalhei com adolescentes, no passado, aconteceram algumas experiências que retrata o que falei acima.

Uma das meninas havia esquecido o celular dentro da mochila, na sala em que guardamos, na ocasião, nossos pertences, pois iríamos para uma atividade externa.

Voltei pra pegar algo na minha bolsa, e a menina, vendo que eu iria pra lá, pediu pra que eu pegasse o celular na mochila dela, me descreveu a mochila, e disse onde tava.

O celular deveria estar num dos porta-objetos do lado de fora, mas num lembrei qual...

E quando abri um deles, tinham dois envelopes de camisinha.

Nessa mesma época, entrei no gabinete para fazer uma ligação, e o telefone tinha extensão...

Só tive tempo de rapidamente ouvir uma adolescente falando com outra pessoa:

Não se preocupe, será “sexo seguro”....desliguei na hora, num quis saber quem era, nem com quem tava falando...e tínhamos acabado um debate sobre sexualidade.

Os pais, poucos falam, e muitos fingem quando desconfiam já existir alguma coisa.

A grei se omite,ou só diz que é pecado, e fogo do inferno neles.

Tem mais debate em escolas, sem o elemento espiritual, apenas o técnico, e só.

Não só não falam das consequências (físicas, espirituais e psicológicas) como poucos falam das consequências de quem chega virgem...

É, também tem “consequências” para quem se guarda, sabia?

Poucos falam, como o Apóstolo Paulo (um solteirão convicto- I Cor.7,8) teve a coragem de falar, para os que chegarão virgens ao casamento:

Mas, se te casares, não pecas; e, se a virgem se casar, não peca...Todavia os tais terão tribulações na carne, e eu quereria poupar-vos. (I Cor 7.28)

Essa tribulação aqui, não são só os problemas da vida a dois, como muita gente prega:

Essa tribulação aqui, é a tribulação dos virgens, como aquele pastor que citei semana passada, que disse que teve sérios problemas no casamento, por ele ter chegado virgem ao mesmo.

Nunca vi falarem disso.

Pois como os dois chegam zerados e sem conhecimento sexual adequado ao casório (o extremo do "simples como as pombas", como disse na semana passada), cansei de saber de histórias em que um ficava de frente ao outro na cama, sem saber o que fazer...

Com toalhas enroladas, pois constrangidos, mal mostravam o corpo um pro outro- nem banhos juntos tomavam...cê tá rindo?

Não tinham intimidade, pois mal falavam disso, já que sempre foi tratado como pecado.
Conheci 2 casos assim:

A noivinha “travava” e fechava as pernas, na hora H;

O maridinho, acabava perdendo a ereção, frustrado com a situação.

Sem tesão, o casório foi por água abaixo em seis meses...
Pois sem tesão, tudo o que deveria ser natural, não rola: “nada sobe”, e “nada se abre”.

No outro, a caracterização do sexo como pecado foi tão forte, que mesmo tendo alguns leves pegas antes, tudo se amornou no casório – o peso da “culpa”, venceu.

Recentemente, um marido que se separou da mulher, alegou para ela que, por eles terem transado antes, o casamento deles tinha se tornado "maldito" (pregação maluca, dá nisso).

Engraçado é que não foi nada "maldito" ele ter arrumado várias mulheres enquanto ele tava casado, e deixado a dele pra ficar com um dos casos dele.

Por isso, tem de haver debate, equilíbrio, especialmente nesses cursinhos de noivo que vejo por aí...duvido muito que falem disso, neles.

Alías, se vc é noivo/ noiva, e está pra casar, mas já transou antes, seu noivo/noiva já sabe disso?
Ou tá levando enganado, curtindo uma de virgem, quando não é?


É melhor saber agora, do que depois: se vão começar mentindo, isso mostra bem o caminho que vcs seguirão juntos...

Na mulher, claro, fica mais fácil saber na hora- e se decepcionar, se mentiu, dizendo que era;


No homem, a não ser se vc tiver vivido em Marte nos últimos anos (mas em Vênus, vc saberia), pode saber pela maneira que ele “conduz as coisas”.


É melhor falar agora- e continuar agora ou não, do que depois:

Também já vi nego “pedindo o boné” logo cedo, por descobrir que o outro havia mentido.

Bem, hoje eu ia falar de gays nas greis, mas precisava reforçar esse tópico.

Lee, que usa 2 anéis urbanos em cada mão, nenhum deles "de compromisso."

A série volta amanhã .