quarta-feira, 17 de junho de 2009

A Ofensiva nazista- O Escape

nazistas cercam vilarejo: a Resistência tenta se defender
Praia de Omaha, Japão
Sonho: A Ofensiva nazista - O Escape
Objetivo: Demonstrar que no combate espiritual, alguns são vítimas; outros, feitos prisioneiros; Mas, se tivermos fé, conseguiremos "o escape".
Término do sonho: seis da manhã de hoje, 17 de junho.

Após 2 dias sem postar devido a cansaço e compromissos, quando tinha em mente um texto para escrever hoje, eis que sou surpreendido com um novo sonho sobre os nazistas...


Não pense vc que isso é invenção, tenho minha própia série de contos:Kunlun (vez ou outra) mas entendo que o "Chefe", através desses sonhos que posto, quer alertar e edificar muita gente.



Sempre levei esses sonhos a sério, pois tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, mostra Ele se comunicando com seu povo através deles, mas a igreja moderna tratou de sepultar as formas Dele falar conosco, limitando-o ao que sobra de nossa pequena compreensão...vamos ao sonho.



Estávamos cercados pelos nazistas, encurralados mesmo. Não havia esperança, pois muitos deles chegavam pra reforçá-los, enquanto nosso número permanecia o mesmo.


Após horas, estávamos cansados, exaustos mesmo...lembro que, em determinada hora, vi, em vez de soldados, sacedotes de magia negra, com seus apetrechos, mostrando exatamente o que estava por detrás daquilo...


Os nazistas cercaram, dominaram, e nos renderam.


Fomos levados para ali ao lado, num campo aberto, e me surpreendi com o número da resistência:

Éramos muitos, ao contrário de onde eu estava...na verdade, a sensação foi que já havia várias pessoas ali, capturadas...muita gente mesmo.


Não havia como nos levar para a detenção, pois o número de caminhões não era o suficiente...

Aí, os nazistas fizeram uma barbárie:


Juntaram o o maior grupo de pessoas possíveis, formando todos em formato de uma grande cruz, simbolizando o cristianismo...eu fiquei de fora, e via tudo na minha frente...


Jogaram algo que me parecia álcool, na maior parte deles...


A "cruz humana" ficou enorme...quando todos os irmãos perceberam o que ia acontecer, se entrelaçaram, segurando uns aos outros nos ombros...alguns se abraçaram.


Acenderam o fogo...a cena era chocante.


Curiosamente, enquanto o fogo lambia, consumindo seus corpos, ninguém gritava de dor.

Para nós "que ficamos", era o alerta de que, se alguém tentasse fugir, terminaríamos da mesma forma.


A seguir, a cena era de nós prisioneiros, perfilados em frente a praia de Omaha( foto acima), onde também houve combate na segunda guerra.


Não sei como fomos parar ali...mas senti a sensação de que, não havíamos chegado ainda ao destino final, foi feito uma espécie de parada- e eles nos colocaram de frente ao mar.


O objetivo era ter a certeza de que não havia para onde fugir, pois de frente estava o mar, ao lado, poucos soldados, a maioria se concentrou atrás de nós.


Foi então que tirei a parte de cima de meu uniforme...e fiquei tão somente com a camisa branca que usava por debaixo dela.


O prisioneiro ao meu lado, falou baixinho:


- Vc tá maluco? Põe isso logo de volta!


Mas não respondi nada...simplesmente fui caminhando em direção ao mar...me senti revigorado, e comecei a entrar na água...


Nenhum soldado inimigo me via, era como se estivesse invisível para eles...mas sentia a sensação de desespero dos soldados do meu exército, pasmos, com medo, mas ao mesmo tempo conformados com a a situação deles...tudo isso eu "captava".


Fui me aprofundado no mar, até começar a dar braçadas, cheio de disposição...


Foi assim, saindo da fila, e indo ao mar, e nadando com energia, que fugi:


Assim foi meu escape.


Interpretation:


Dessa vez, o sonho não era de uma grei específica:


Era sobre toda a igreja de Cristo aqui na terra.


Não me sentia membro de nenhuma igreja local, mas sim, parte da grande grei Dele aqui na terra.


Sacerdotes de magia negra, em alguns momentos:


Era a força espiritual que orientava os nazistas( demônios).


A cruz humana lambida em fogo:


Os mártires de Cristo...gente ao redor da terra, que ao ser pega simplesmente por serem discípulos Dele, são mortas.


Em vários países isso acontece, como em Burma, Paquistão, Afeganistão, e em alguns países do oriente médio...quando não morrem assassinados, morrem na prisão.


Eu tirando a camisa de guerra, e de camisa branca:


Ao tirar o uniforme( parte de cima), simbolizava que eu não sairia dali com minha força humana.


A camisa branca, representa a pureza, a santidade, que todo soldado Dele deve ter.

Praia de Omaha, e o mar:


A praia de Omaha representa a vida cristã .


Tem uma bela paisagem, um terreno instável (areia), que requer atenção. Ainda assim, muitos não desfrutam plenamente dessa vida, pois estão presos(capturados por pecados que os dominam) e por isso, permanecem parados e com medo.


Quando me despojei do meu "eu", e vesti a camisa branca, me senti livre, antes mesmo de entrar no mar...livre-se dos seus fardos e pecados, e vc será livre- a graça faz isso.


O Mar:


O Mar é a vida de fé, que devemos ter Nele.


Na razão, os nazistas sabiam que ninguém cansado ia encarar o mar.

O mar, foi a minha fuga, o meu escape.


Muita gente leva a vida apenas no racional, inclusive os que estão nas igrejas.

Aí, por não se lancerem ao mar (uma vida de fé) não experimentam o melhor Dele para suas vidas.


Sem fé, é impossível agradar a Deus:


"Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem Dele se aproxima precisa crer que Ele existe e que recompensa aqueles que o buscam".( Hebreus 11:6)


mergulhe nesse mar de fé...simplesmente confie.


E lembre-se de Jesus falando a vc:


Aos homens isso é impossível, mas para Deus, nada é impossível”. (Mt.19.26)


Foi assim que eu fugi dos nazistas...nadando no mar da fé.


Lee, há muito tempo dando braçadas nesse mar.


Na Sessão Revival, A Legião Urbana canta, enquanto os Soldados chegam na praia, recebidos pelos nazistas:



http://www.youtube.com/watch?v=ew4blcb86EE