sexta-feira, 19 de junho de 2009

Pessoas "cultas" não devem desprezar os mais humildes


Vejo muitas pessoas supostamente cultas, tratando os mais humildes com ar de superioridade.
Como se um título tornasse a pessoa alguém “fora do comum”.

Nossa sociedade faz isso, pois chama os advogados e médicos de doutores.

Fazendo fisioterapia para o ombro, pude reparar nos nomes bordados nos jalecos das própias fisioterapeutas:

Algumas, acreditem, tinham antes do nome, escrito “Dra”.

Eu não gosto de chamar uma pessoa pelo título, é raro.

Chamo médicos pelos nomes, e advogados, também;

Chamo pastores pelo nome, e peço que me chamem pelo meu nome.

Também não gosto de chamar de “senhor”, ou que me chamem assim:

O Senhor está no céu.

Penso que a pessoa com “títulos”, ou mesmo uma pessoa culta, além de tratar uma pessoa mais humilde de igual para igual, deve falar de maneira que a outra entenda.

Já conversei com meninas com doutorado, ex- colega de turma agora doutor ,com jornalista professor de faculdade autor de livros, militares de alta patente, pastores proeminentes, etc.

Tenho amigos e amigas com doutorado, com mestrado, etc.

Mas todo dia paro pra falar e ouvir histórias dos faxineiros do meu prédio, dos porteiros de minha vizinhança, das meninas atendentes da Subway, motoristas de ônibus no ponto final, seguranças de shopping e de rua, as meninas atendentes do posto, etc.

Jesus conversou com Nicodemos, um mestre da lei, de Israel ( que sabia de cor 613 mandamentos), e depois descobriu-se que o mestre da lei num sacava nada de “vida”;

Era amigo de José de Arimatéia, um rico e influente membro da alta sociedade (e que mais tarde pediu o corpo dele aos soldados, para ser sepultado);

No entanto, circulava entre broncos pescadores, conversando de igual para igual, com eles;

Falava com as donas de casa, com gente simples, e gente marginalizada.

Eu vejo gente que trata os outros bem, só quando este tem cultura, formação, ou tem grana.

Nunca inferiorize ninguém por vc ter um pouco mais de conhecimento;

Não menospreze alguém por não ter “títulos”;

Nem o mais humilde por vc ter mais estudo do que ele.

O que importa, acima de tudo, é o caráter, seja rico, pobre, com ou sem intrução.

Lee, que volta amanhã com generalidades- encontrei o Saliba de novo!

Na Sessão Revival, veja “simples garçons” conquistando a “garota de luxo”: