sábado, 13 de junho de 2009

Uma Coisa é o Perdão - Reatar, sem obrigação


No evangelho da graça, a única obrigatoriedade é o amor.

Talvez por isso, muitos pregadores tenham dificuldade de pregar sobre ela, tanto os padres, quanto os pastores: estão acostumados as ordenanças dos tempos da lei, ainda que a maioria pregue só o novo testamento.

Sim, digo isso pois em pesquisa da década passada, 90% deles pregam somente no novo testamento, pois é "mais fácil" do que o antigo, além de alguns acharem que o antigo "não serve mais pra nada".

Deixam de aplicar, sobre a graça do novo testamento, os princípios do antigo.

Jesus citava sempre “a lei e os profetas”em suas mensagens, mas sob a ótica da graça.

Vejo isso muito raramente hoje em dia.

Graça é favor não merececido, e vem Dele para nós.

Na questão do perdão, por exemplo, vejo algumas distorções, com gente querendo impor uma “consequência” do perdão, como se fosse “obrigatoriedade”.

Especialmente no que diz respeito a casamento, e mesmo amizade.

Por exemplo, na questão da traição.

Traiu, tem que perdoar? Sim.

Jesus quando se refere ao perdão, na ótica da graça,você aprende que perdoar é apenas aquilo que naturalmente decorre de quem tem consciência do tamanho do perdão que recebeu e recebe todos os dias.

Você também aprende que o maior beneficiado do perdão, não é quem vc perdoou:

É vc mesmo...quando libera aquele piano de cauda que tava na sua alma, cheio de mágoa, ressentimento, vingança.

O Perdão é uma benção de Deus pra nós, um privilégio, uma espécie de dispositivo de escape pra alma, feito por Ele.

O perdão é um fato divino...sim, devemos perdoar, sempre.

Já a segunda parte, um "reatamento obrigatório", como vejo gente falando por aí, vai depender da vontade da pessoa.

Como assim?

O perdão, nem sempre, implica numa continuidade.

Vc perdoa, mas não é obrigado a continuar com uma pessoa ou amizade, a não ser que vc queira.
É chato dizer isso, mas na verdade, a confiança que vamos ter na pessoa, nunca mais vai ser a mesma.

Vc perdoou, mas isso pode levar algum tempo para assimilação:
Sim, a mágoa e o ressentimento até já passaram...mas o retorno a confiança pode levar tempo...
Isso, se de fato, a pessoa mudou.

Portanto, não ligue uma coisa a outra – sua única "obrigatoriedade", é de perdoar.

Não existe esse “automatismo” no perdão, uma espécie de gancho, uma forçação de barra:
Quem perdoa, mas aceita a outra pessoa "sem querer", somente por que alguém disse que isso é "sua obrigação", acaba levando ranços de mágoa, e piorando ainda mais uma situação.

A opção de continuidade ou não com um relacionamento, é toda sua, observando a pessoa, sentindo se o arrependimento dela é verdadeiro, considerando o passado dela, etc.
Ás vezes é necessário um tempo...outras vezes, é só a confirmação de algo que vc já sentia, que era pra sair fora de um barco furado, algo que te fazia muito mal.

Um casamento, por exemplo, nunca mais vai ser o mesmo...é como se tivesse que começar um novo- se vale a pena, é opção de cada um.

Perdoar sempre...obrigatoriedade em reatamentos, em seguir adiante com a pessoa, é escolha de cada um.

Pois de que adiantaria perdoar de boca, mas não de coração, e voltar por obrigação?

No primeiro problema, joga-se tudo na cara do outro...

Falhas, vacilos, e escorregões acontecem:

Desde que não seja uma atrás da outra, toda hora, de propósito.

Perdoe sempre...

Volte, se quiser.

Lee, que só existe por causa do perdão Dele.

Fui no Mac hoje a tarde...tava rabiscando o que escreveria á noite...
Mas ver, ainda que de longe, esses seus olhinhos azuis, me fez muito bem.

Assim, a trilha da Sessão Revival não poderia ser outra, senão Blue Eyes traduzido:

Mas sempre prefiro o clip original: