terça-feira, 4 de agosto de 2009

Pais Separados e Indiferentes aos Filhos


Ao tomar meu café no posto hoje pela manhã, na mesa quase ao meu lado, um casal separado travava um diálogo tenso...o assunto: filhos.

Ela se queixava da falta de atenção do pai dos filhos dela,para com os filhos...


O mané, que quando vai lá trata até os funcionários grosseiramente, dizia que não tinha tempo, e que queria que “o filho fosse feliz”.

Como poderia ser feliz, se ele não dá atenção?

Na saída, enquanto ele ia pagar a conta, a ex- mulher, que continuou sentada fitando- o com raiva, mandou, não tão baixinho:

- Filho da P (piii....com menores lendo o blog, melhor censurar).

Ela chegou a derramar lágrimas, mas de raiva do cara.

Sábado, percebi o macete de alguns pais separados na lan onde jogo:

Eles deixam os filhos largados lá dentro, enquanto vão se divertir lá fora...

Que raio de “compartilhamento” é esse?

Mas também vejo as mães separadas, cada dia com um namorado novo, confundindo a cabeça de seus filhos com essa atitude.

Aqui no prédio mesmo, tem uma que me disse que não sabe por que o filho está revoltado, não querendo mais estudar, e se comportando de forma totalmente rebelde em casa.

Foi quando vi que todo fim de semana tem um cara diferente “ pegando “ ela, as vezes no meio da semana mesmo;

E em algumas dessas vezes, ela descia com o filho, que presenciava tudo.

Ela acha que ver os “namorados diferentes da mamãe” não está afetando ele, em seu comportamento...algumas vezes, se enrosca na frente do filho.

Esse comportamento promíscuo é uma bomba relógio emocional (especialmente do filho com a mãe) cuja engrenagem já começou a funcionar, com esse menino, super-carente:

Com meia dúzia de palavras, na linguagem dele, ele ficou “grude”, e toda vez que me vê, quando nos encontramos, vem falar comigo.

As meninas de sete, oito anos, filhas de pais separados, quando vem passar o fim de semana aqui no prédio, ficam loucas com o Chubby (meu york):

Pegam a coleira da minha mão, e vem passeando pelo prédio até chegar ao hall dos elevadores.

Não é preciso ter dinheiro para alegrar uma criança:

Só atenção.

Vejo a turma separada com filhos, muitas vezes levando-os como um fardo, achando que só com dinheiro pra jogá-los em parquinhos de shoppings, nas lans, e outros “estacionamentos de criança” da vida, eles ficarão felizes.

Não vão ...a criança não é boba, e sente quando é deixada de lado, quando é largada.

Os filhos de uma amiga chegaram pra mãe, dizendo que não queriam mais ficar com o pai nos fins de semana:

Ele os deixava na casa dos avós, e se mandava.

Mães largam, empurram seus filhos pro ex, e mesmo quando estão com eles em casa, empurram pras suas mães, pra “curtir a vida”.

Você pode estar “curtindo a vida”, mas pode estar "encurtando" a de seu filho.

A rejeição, a falta de companhia, de atenção, vai produzir resultados danosos para eles:

Ele estará apto pra receber convite as drogas, como forma de escape da realidade, convites de pedófilos na internet (já que vc não monitora), tendências a depressão, fobias variadas, dificuldade de aprendizado, dificuldade de amar (já que vc não o ama), tendências suicidas, problemas sexuais.

Mãe, se vc deixa seu filho pra querer “curtir a vida,” talvez seja uma boa idéia deixá-lo com os avós dele- rejeite o rótulo de mãe, vc só é mãe biológica- só pariu.

Talvez ele ou ela receba o amor dos avós, que vc não é capaz de dar.

As cadelas cuidam melhor de seus filhotes, melhores que muitas mães de seus filhinhos.


E pai, se você, assim como um cavalo, foi um mero reprodutor sexual, faça o mesmo:

Diga que quando eles vem passar o fim de semana, eles ficam trancados dentro de casa, com os avós - ou trancados dentro de uma lan- conte a verdade:

Diga a sua ex que vc é um incompetente, que não serve pra ser pai... diga onde eles ficam.

E os dois, pais “apenas biológicos”, façam um favor a todos, daqui pra frente:

Fiquem estéreis.

Pois essa é a vida que vcs estão dando aos seus filhos, uma vida estéril.

Corte as trompas, e faça uma vasectomia:

Assim, todos terão a certeza de que vcs não colocarão mais filhos no mundo, jogados por aí, enquanto “vcs curtem a vida”, ao som do lamento deles.


Lee, indignado ao ver tantos baixinhos largados pelos pais.






Na Sessão Revival, George Michael com Father Figure (Figura Paterna) legendado.

http://www.youtube.com/watch?v=aWbflWyYuI8