domingo, 13 de setembro de 2009

A Casa de Oração, Os Salteadores de Ontem, e a Farofada de Hoje em Dia

"Fora daqui!!"


“E, entrando no templo, Jesus começou a expulsar todos os que nele vendiam e compravam,
Dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa é casa de oração; mas vós fizestes dela covil de salteadores.

E todos os dias ensinava no templo; mas os principais dos sacerdotes, e os escribas, e os principais do povo procuravam matá-lo.

E não achavam meio de o fazer, porque todo o povo pendia para ele, escutando-o.”
(Lucas 19. 45-48)

Essa passagem do evangelho de Lucas, serve de reflexão para nós:

Cai como uma luva nos dias de hoje.

Naquela época, precisava-se de cordeiros para se purificar dos pecados (mas através da vinda de Jesus, Ele se fez como o cordeiro de Deus, que levou os pecados do mundo, se sacrificando na cruz).

Então, como precisavam de cordeiros para se “pagar os pecados”, Os ambulantes os vendiam próximo aos templos, do lado de fora.

Passado algum tempo, eles já se instalaram bem na porta das sinagogas:

A “Guarda municipal” não fez nada, e eles foram ficando por lá.

Mas o tempo fez com que aquilo que era uma necessidade, virasse um grande negócio:

A lei dizia que o cordeiro sacrificado deveria ser branquinho, representando assim a pureza...
Mas aí, sabe como é, nem todo cordeiro vem branquinho...uma falhinha aqui ou ali, e o cordeirinho não tão “puro” assim saía mais barato...quem tinha pouca grana, levava esse.

Em pouco tempo, o ambulantes eram tantos que se instalaram já dentro do templo, no “hall” anterior ao santuário!

Imagine a cena:

Todos que queriam assistir a cerimônia religiosa, se desviando da carneirada amarrada, que empatavam a entrada deles no santuário!

Você conhece o “tino comercial” de Judeus e Árabes:

Imagine a gritaria que era de um oferecendo o seu “produto”, gritando mais do que o outro...

Era uma verdadeira feira das mais barulhentas- e dentro de um templo!

É nesse contexto que Jesus aparece, parecendo ter um “surto santo”, (chegou a pegar um chicote feito de córdeis) e foi aquela confusão...
Quando a Guarda municipal faz batida nos camelôs aqui do bairro, é mó fuzuê:

Correria pra tudo o que é lado, derrubada de mercadorias, borrachada dos guardas, indignação das pessoas...

Imagine então como foi naquela ocasião:
Ambulante correndo daqui, carneiro correndo dali, povo assustado correndo de lá!

E Jesus com um chicote na mão- Ninguém entendeu nada!

A casa de oração tinha virado covil de salteadores: Ele se indignou com isso.

Casa de oração induz a reflexão, não combina com barulho de camelotagem.
Casa de oração é local para corações contritos, que inúmeras vezes entram lá para fazer orações, para os mais diversos tipos de situações que enfrentam no cotidiano:

A criança inocente que pede pro papai e mamãe pararam de brigar (ou um novo pai ou nova mãe, quando separados)- e incluem um brinquedinho novo no pacote,claro;

Os teens que pedem pelas suas provas, pra que o Chefe os ajude nelas;

Os desafios dos jovens e da turma da fase adulta, que vão desde doenças, até ter um rumo na vida, família, etc;

Os idosos, na saúde, solidão, etc...

Casa de oração não é local de “farofa gospel” :

Por que as igrejas insistem em ter mais de uma hora de música, que incluem cânticos, apresentações de corais, etc, onde a maioria das pessoas ficam em pé até não aguentarem mais de cansaço?

No final das contas, o tempo de mensagem, como cansei de ver, era apenas de dez minutos...

Por que a grei de hoje acha que Deus “come” música”?

Jesus disse que era Casa de oração...hoje a igreja cristã evangélica virou casa de espetáculo...
Casa de shows, onde cantores “gospel” cobram cachês de milhares de reais (mais a venda de cds);

E os pastores “pops“ cobram uma “oferta” de milhares de reais, e mais a venda de seus livrinhos de auto-ajuda, engordando suas contas.

Hoje em dia, reza-se muito mais nas igrejas católicas, do que se faz oração nas greis evangélicas.

Nelas (católicas), também se preza a homilia (a mensagem), dando o devido tempo para ela.

Nas greis evangélicas, a mensagem vem depois de muito tempo de “farofa gospel”:
Farofa demais engasga, e o povo já está cansado demais pra assimilar a mensagem, e isso quando sobra tempo pra ela...e o tempo de oração?

Marque no relógio...quantos minutos a grei passa em oração no domingo?

O povo já não ora na semana, por causa da correria da vida,e mal tem orado no domingo:

Não seria essa a causa de “falta de respostas” a várias questões?

E devido ao escasso tempo de mensagem (pois a farofada domina a maior parte do culto) poucos lêem e entendem a Bíblia:

Devido ao tempo, não pegam nela na semana, só aos domingos...mas aí a mensagem é deixada de lado.

Por isso, temos visto um bando de salteadores nas greis, iludindo o povo, que se deixa iludir, afinal Deus disse:

Meu povo é destruído por falta de conhecimento (Oséias 4.6)

Alguns pastores são farofeiros por opção:

Deixam a “farofa gospel rolar” o maior tempo possível, pois vazios, não tem muito o que falar...alguns estão assim há anos...volta e meia, repetem mensagem do arquivo.
Estão lá não por amor ao reino, mas por amor ao dinheiro, seu verdadeiro mestre.

Precisam desesperadamente de cantores gospel, “testemunhos”, bandas, orquestras, apresentações teatrais, pregadores de fora, enquanto eles mesmos só funcionam como uma espécie de "animador de culto", um Faustão, Gugu, um Silvio Santos de igreja.
Em geral, são queridos pelo povo, que morre de fome...só comem farofa.

Jesus ensinava todos os dias no templo...enquanto isso, essa turma não ensina nada, pois não tem nada a dizer, e quando ensinam, o fazem errado, pois falam por si mesmos.

O povo pendia pra ele, admirado de suas palavras, pois Ele tinha conteúdo- quem É dele sempre tem conteúdo, pois busca da fonte.

E quem não É (ou já foi), tem que se virar na farofada gospel...
E alguns, tais como os principais dos sacerdotes de antigamente, tem parte nesse comércio gospel hoje em dia, pois é muito lucrativo.

Jesus nunca “cobrou” oferta- falava de graça- “de graça recebestes, de graça dai” ;

Jesus nunca foi acompanhado por uma banda – só pelos seus discípulos.

Jesus nunca fez média com políticos, e ainda desmascarou as autoridades religiosas.

Jesus nunca escreveu livrinho de “auto-ajuda gospel”...ele simplesmente disse:
“As palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida”.

É o que nos basta.

Lee, vendo a essência do evangelho sadio ser trocada pela farofada gospel de nossos dias.

Na Sessão Revival, ás vezes me sinto igual a eles tendo que levantar no domingo pela manhã pra ver a farofada gospel: