sábado, 5 de setembro de 2009

Deus Perdoa os Assassinos?

Duch aos 66 anos, acima: Hoje Pastor, em julgamento
Duch 30 anos atrás: Diretor da Prisão

Os mortos da prisão que ele comandava: Passou o rodo geral

Entre 1975 e 1979, por cinco anos portanto, houve um dos maiores massacres cometidos na história da humanidade,no Camboja, país vizinho ao Vietnã.


Pol Pot, o ditador da época (que morreu em 98), matou quase dois milhões de pessoas.

Era comum ver gente morta e sendo morta nas ruas...

Esse louco, chefe do Khmer Vermelho, mandou também 5 milhões de pessoas para o campo, onde colhiam arroz, como prisioneiros: O Camboja virou uma grande colônia agrícola.

Pois bem, um dos poucos que sobraram para ser julgado pelo massacre, foi o diretor de um dos campos de concentração da época:

Kaing Guek Eav, conhecido como "Duch"( "Doik"), hoje com 66 anos, formado em pedagogia, liderou a época a prisão de Toul Sleng: era o diretor do campo de matança.

A pedagogia dele era forte: dos 14 mil prisioneiros, entre homens, mulheres e crianças, só sobraram SETE PESSOAS.

A tortura era geral, onde arrancar unhas e beber urina era brincadeira de criança.

Bem, no fim do regime, Duch se mandou de lá, e foi pra Tailândia, e depois pra China, onde ensinou inglês e matemática (devia ser especialista em subtração).

Na China, mudou de nome e se convertou ao Cristianismo, mas resolveu voltar ao Camboja sob outra identidade, já na década de 90...

De volta a terra, agora era Pastor de uma igreja chamada Golden West.

Em 1999, foi dar uma entrevista a uma revista estrangeira e descobriram sua história:

Passou 8 anos preso, seu advogado conseguiu anular o julgamento, e agora será julgado por crimes contra humanidade, por 2 juízes cambojanos, um francês, e um da Nova Zelândia, mandados pelas Nações Unidas:

Pode parar em cana pra sempre...agora, não existe mais pena de morte no Camboja,como na época dele.
Duch não nega seus crimes: Chorou e pediu perdão as vítimas...

E então, Deus perdôou o carrasco, agora Pastor?

Vai livrar ele da cadeia?

Para entendermos a "Pedagogia Divina" nesses casos, precisamos voltar a um momento crucial da história:

A crucificação de Jesus.
Geralmente, só os assassinos e salteadores eram crucificados naquela época, e ao lado de Jesus, havia um desses.

Ele reconheceu seu erro, e se arrependeu de seus pecados, e pediu a Jesus, bem ao seu lado, na cruz:

Lembra-te de mim, quando entrares no teu reino”.

Jesus respondeu:

Em verdade, hoje te digo que estarás comigo no paraíso”.

Deus perdoa gente que se arrepende de verdade- podem ser:

Ditadores sanguinários, serial killers, matadores de aluguel,milicianos, médicos abortadores, mães que abortam propositalmente...enfim, gente que já matou por algum motivo torpe.

Jesus perdoa, se for de coração.

Mas não vimos Jesus fazer nenhum milagre pra tirar o ladrão da cruz.

Ele não chamou nenhum guarda para intervir pelo ladrão...

Não chamou Maria e nenhum dos discípulos para levantar um movimento popular na hora, segurando faixas e cartazes gritando: LI-BER-TA! LIBER-TA!...

Ele não barganhou com as autoridades, dizendo: Já que Eu que não matei, roubei, não fiz nada, tô aqui injustamente, libera pelo menos esse aqui de boa vontade!

Acreditem: se Ele tivesse feito ou proposto algumas dessas coisas, as autoridades teriam aceito, pois tinham muito receio da multidão...e Pilatos, como sempre, “lavaria as mãos”.

Jesus liberou a graça Dele sobre o ladrão culpado, no exato instante em que este se arrependeu de seus pecados, como faz com todos nós.

Mas Ele também sabia que aquele salteador estava recebendo uma consequência em relação as coisas que havia praticado.

Deus não pode alterar seus princípios:” O que o homem plantar, isso também colherá”.

Assim, se o agora Pastor Duch for condenado, não será problema:

Ele poderá realizar seu ministério na prisão, atrás das grades, como milhares de pessoas presas fazem hoje ao redor do mundo, com a graça divina.

Algumas presas injustamente...

Outras, justas, como pode acontecer com Duch se ele for condenado.

Lee