sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Os Coiotes que rondam nossas Vidas

Taylor Mitchell: Atacada por coiotes
Coiote
A jovem cantora canadense Taylor Mitchell, de 19 anos, morreu nesta quarta-feira depois de ser atacada por coiotes em um parque no leste do Canadá.
A cantora, que fazia uma turnê por várias províncias do Canadá, morreu em um hospital após o ataque, que ocorreu na terça-feira quando caminhava no parque Cape Breton Highlands, na Nova Escócia.
Taylor Mitchell, que completou 19 anos há apenas dois meses e vivia em Toronto, foi indicada ao Prêmio da Música Folk Canadense na categoria melhor artista jovem do ano, que será dado no mês que vem.
Um talento que se vai cedo demais, graças aos coiotes da vida...
O coiote, assim como o chacal, é da família “canidae”, a mesma do Lobo.

Fiquei pensando:

Sempre tem um coiote atrás da gente, e quando a gente menos espera.

Taylor simplesmente passeava num parque, relaxando após um cansativo show...

Estava pensando na vida, curtindo a natureza, quando foi surpreendida.

Se estivesse perdida num deserto, provavelmente estaria mais atenta.

Um lobo, um chacal, um coiote, não surge assim de repente, como a águia, do alto:

Geralmente eles acompanham, estão visíveis, não fazem a menor questão de se esconderem...esperam o momento que acham certo pra dar o bote.

Por isso Jesus usou a figura do lobo para compará-los aos falsos profetas...

Eles estavam no meio das ovelhas, esperando a hora de dar o bote:

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores (Mateus 7.15).

O Lobo que finge ser ovelha, é o pior tipo de lobo que tem.

Paulo, mais tarde, também fala sobre eles:

Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho (Atos 20.29).

E não poupam mesmo...enquanto ele não saquear tudo o que tem pra tirar da ovelha, eles se fazem presentes.

A teologia da prosperidade nos EUA, produziu uma série de lobos devoradores poucas vezes visto na história cristã.

Teve seu auge por lá na década de 80, e quando deu sinais de enfraquecimento por lá, já tinha exportado esse veneno para o mundo inteiro.

Assim, a obrigação de “membros de igreja” serem ricos, de não ficarem doentes, os determinismos (Senhor, eu determino que....) as maldições “hereditárias”, e tantas outras babaquices nesse sentido, corromperam a saúde das ovelhas, nos dias de hoje.

Isso contaminou igrejas de todas as denominações.

Kenneth Hagin, que morreu doente (ao contrário do que ele ensinava) em 2003, foi o maior divulgador dessa teologia, com seus livretos, aqui no Brasil.

Assim, todo o conceito místico- espiritual da Universal, da Igreja da “graça” (que de graça não tem nada, em todos os sentidos possíveis), e outras no mesmo estilo, que saíram dessas via cisão, matam diariamente as ovelhas aqui no Brasil, com seus lobos á frente.

Já na linha menos mágico-espiritual, e mais na comercial mesmo, temos a galera da Renascer, e Silas Malafaia e sua turma (Jabes, Jorge Linhares, Cesar Augusto, etc).

Da Renascer, já cansei de falar por aqui...os caras já sentiram o peso da mão de Deus, com queda de templo, com vítimas e tudo, já foram presos, mas não aprendem...

Agora estão segurando no bolso do Kaká...ordenaram ele presbítero, e a mulher pastora, que desprovidos de personalidade, só falam a asneira que eles mandam.

Já o mala do Silas conseguiu a proeza de trazer um dos profetas da prosperidade dos EUA ao programa dele.

Morris Cerullo, que já foi em cana por lá por sonegação fiscal, e é considerado “morto” ministerialmente naquelas terras, veio ajudar o lobo velho a ganhar mais dinheiro.

Disse na tv que, quem doasse 900 reais naquela semana - mas só naquela semana, pois Deus “havia mandado”- ficaria livre para sempre da maldição da pobreza.

O mais incrível de tudo, é que só naquela semana eles arrecadaram 2 milhões de reais:

Ninguém queria ficar pobre!

Fico pasmo como as ovelhas acatam cegamente o que o lobo diz para elas fazerem...

Ninguém confere mais as escrituras...os coiotes, assim como os manés, dizem a besteira que for de púlpito, sempre com dose reforçada de legalismo, e todo mundo aceita.
Não é assim na faculdade e nem no trabalho, na reunião de condomínio...todo mundo pergunta- só na igreja engolem tudo o que eles dizem.
Talvez seja por isso que evangélico tenha fama de burro.

Os lobos, chacais e coiotes que estão nas igrejas, não fazem a menor questão de dar ensino sadio as ovelhas, pois querem sempre deturpar algo a favor do bolso ou interesse deles.

Quem não segue o esquema, quem diz algo contra, quem não é da panela, é logo devorado rapidamente:

Sim , pois os outros são devorados aos poucos, enquanto for do interesse deles.

Estamos numa época difícil, rodeados por coiotes em todos os cantos...

Por isso, mesmo num simples passeio de parque, olhe bem em volta, coiotes não fazem a questão de se esconder...eles se mostram.

Na grei, Já é mais difícil:

Não só se escondem, como parecem ovelhas:

Te dão abraço, seguram nenem no colo, são “gente boa”, fazem casamento e servem a ceia;

Sorriem pra vc, fingem que se importam, tem orações e frases decoradas TODO domingo (Procure observar isso – o que não é espontâneo, não é natural, é fake: Observe nos ofertórios, na apresentação de visitantes, e orações, especialmente, se não são as mesmas).

Eles podem estar em nossa frente, mas pode ser difícil de perceber, ainda mais levando-se em conta o baixo nível espiritual da igreja de hoje -papinha de nenem – que não tem a percepção espiritual mais apurada.

Pos isso Jesus simplesmente mandou ter cautela com eles:

Nesses dias de hoje, então, o cuidado tem de ser redobrado.

Lee

Na Sessão Revival, faça como o Papaléguas: Fuja do Coiote!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Tenha um Tubarão em sua Vida

Tubarão no aquário...e se o aquário quebrar?

Eu me amarro em filmes de tubarões.

Desde que " Tubarão", de Spielberg, passou, já vi de tudo, até tubarão com 'inteligência artificial'.

Alías, sempre que passa "Tubarão” eu revejo, aquilo já é um clássico.

Nunca perdia também um desenho do Tutubarão: Ria muito dele tocando bateria.

Mas só fui ver tubarão ao vivo na Flórida, quando era teen:

Primeiro naqueles aquários gigantes, e ficava assustado:

Logo imaginava um 'plano B' caso o aquário rachasse ao meio e eu precisasse fugir!

Depois, vi um tubarãozinho do tamanho de um cação que acabara de ser pescado, nas docas.

Ainda receoso, fui passar a mão no bicho...sabe se lá se ele dava um último suspiro e dava um
' nhac' na minha mão...

Tinha a 'pele' lisinha, e soube que comiam aquilo em forma de bife...alías, me disseram que tinha um gosto semelhante ao bife.

Ver tubarões na Flórida, foi “ Flórida”, me amarrei.

Mas nunca tinha imaginado o quanto precisamos de um tubarão em nossas vidas...

Apesar de não comer nada do mar, eu até que gosto do ato de pescar, desde que não seja de maneira predatória.

E foi lendo um conhecido e -mail que circulou no ano passado, sobre a pesca dos japoneses, que vi a importância de um tubarão em nossas vidas:


Os japoneses sempre adoraram peixe fresco.

Porém, as águas perto do Japão não produzem muitos peixes há décadas.

Assim, para alimentar a sua população, os japoneses aumentaram o tamanho dos navios pesqueiros e começaram a pescar mais longe do que nunca.

Quanto mais longe os pescadores iam, mais tempo levava para o peixe chegar.

Se a viagem de volta levasse mais do que alguns dias, o peixe já não era mais fresco.

E os japoneses não gostaram do gosto destes peixes...

Para resolver este problema, as empresas de pesca instalaram congeladores em seus barcos. Eles pescavam e congelavam os peixes em alto-mar.

Os congeladores permitiram que os pesqueiros fossem mais longe e ficassem em alto mar por muito mais tempo.


Mas os japoneses conseguiram notar a diferença entre peixe fresco e peixe congelado e, é claro, eles não gostaram do peixe congelado.

Entretanto, o peixe congelado tornou os preços mais baixos. Então, as empresas de pesca instalaram tanques de peixe nos navios pesqueiros. Eles podiam pescar e enfiar esses peixes nos tanques, como "sardinhas".

Depois de certo tempo, pela falta de espaço, eles paravam de se debater e não se moviam mais. Eles chegavam vivos, porém cansados e abatidos.

Infelizmente, os japoneses ainda podiam notar a diferença do gosto.

Por não se mexerem por dias, os peixes perdiam o gosto de frescor.

Os consumidores japoneses preferiam o gosto de peixe fresco e não o gosto de peixe apático.

Como os japoneses resolveram este problema?

Como eles conseguiram trazer ao Japão peixes com gosto de puro frescor?

Eles precisavam arrumar um meio de manter os peixes 'ativos' até chegarem ás docas.

Então alguém teve a idéia de colocar dentro dos tanques, pequenos tubarões, igual ao pequeno tubarão que vi nas docas da Flórida.

O tubarão comia alguns peixes, mas a maioria dos peixes chegava vivo , fresco, e “esperto”, no desembarque.

Tudo porque os peixes eram desafiados a viver , lá nos tanques.

Tenha um tubarão em sua vida -Tenha algo que faça vc ficar com “sabor” permanentemente, algo que faça vc ficar “ligado”.

Vejo muita gente que já perdeu o “sabor” de viver...assim como aqueles primeiros peixes, só “sobrevivem”.

Sobrevivem no mesmo emprego, o qual não gostam, mas se acomodam;

Sobrevivem em namoros sem graça, apenas para não estarem sós;

Sobrevivem em casamentos infelizes, que se esforçam pra manter a fachada (ainda mais se forem de igreja), mesmo quando um dos conjuges claramente já não tem interesse;

Sobrevivem na mesma igreja morta, apenas por causa das amizades, mesmo não tendo mais alimento espiritual.

E assim como alguns peixes daquela primeira leva, alguns morrem no meio do caminho da vida.

Ás vezes, precisamos de um estímulo para mudar - deixarmos de viver uma vida sem graça, e passarmos a ter uma vida" com graça" -tanto na alegria, quanto no sentido espiritual .


E um tubarão ajuda muito nesse sentido...pense nisso.


Lee

Na Shark Revival Session de hoje:

Abertura Tutubarão

http://www.youtube.com/watch?v=DRDarHA88Z8

Trilha sonora clássica de Tubarão, o filme

http://www.youtube.com/watch?v=gyka8sVRZKY


domingo, 25 de outubro de 2009

Violência: O que a igreja poderia fazer e não faz


A população aqui do Rio vem sofrendo com a caça ao traficante do bando que derrubou o helicópeto da PM.

Enquanto prosseguem os confrontos, fiquei pensando em mais uma vez como as igrejas poderiam agir em prol da pacificação da cidade.

Infelizmente, a igreja carioca é desunida, mesmo as das mesmas denominações.

Muitos pastores as tratam como currais fechados, como se não existissem as demais.

Muitos nem se importam com o que esteja acontecendo com as outras, ás vezes na mesma região, desde que sua igreja permaneça “cheia” de gente:

É o medidor “ de sucesso “deles, o índice de frequências, a igreja cheia de gente (garantia de bolso cheio, pelos dízimos - a maioria só tolera a net, pois quem tá na net vendo culto, não participa com dízimo).

Eles não querem saber se a igreja está cheia da graça- só se está cheia de gente.

A igreja carioca, do jeito que está, pode no máximo contribuir para a pacificação da cidade unicamente através das quase inúteis passeatas “pela paz”, e só.

Iguais as igrejas de Bogotá, na Colômbia, na década de 90.

Bogotá, por causa do tráfico, era uma das cidades mais perigosas do mundo, para se viver...visitar então, nem pensar.

Até que um dia os pastores da cidade deixaram suas vaidades de lado...

Deixaram de lado seus “egos ministeriais”;

Deixaram de olhar para a igreja só como uma igreja local, e “viram”que existiam outras igrejas, de diferentes denominações;

Pararam de brigar entre si;

Viram que deveriam ser de fato, representantes de Cristo na terra, e se mobilizaram.

Não com passeatas, com “marchinhas pra Jesus”, distribuindo rosas nas favelas, dando cestas básicas, distribuindo pão, ensinando música, ou outras tantas coisas que as greis aqui já fizeram no Rio, nos últimos 15 anos, para os moradores de favelas.

Simplesmente a igreja decidiu orar.

E pela primeira vez, um pastor de uma igreja de outra denominação pregava na igreja de denominação diferente (um batista pregava na metodista, um assembleiano pregava na presbiteriana, etc).

Os líderes de diferentes igrejas se reuniam uma vez por semana, juntos, clamando a Deus pela paz em Bogotá...dizem que até padre participava, escondido.

Nas suas igrejas, reservavam um momento no culto, e oravam muito tempo por isso.

Ora, desde que Caim matou seu irmão Abel, em Gênesis, há violência na terra.

Mas ela nunca deve ultrapassar limites que ameaçem a sociedade, como havia em Bogotá, e existe agora, no Rio:

A verdade é que todos andam assustados de dia, e qualquer barulho de estalinho, se jogam ao chão...sem falar que quem tem um mínimo de bom senso, parou de andar á noite, aqui na cidade.
Minha mãe recebe 3 conselhos meus quando sai de casa:

1- O corrimão da escada é seu melhor amigo- segure nele;

2- Atravesse no sinal, mas não confie nele- olha se os carros pararam ;

3- Se ouvir barulho de tiro, se jogue ao chão (e isso já ocorreu, e ela se jogou, num tiroteio).

Acho que nem Jack Bauer tem essa cartilha!!
Mas o que aconteceu 3 meses depois das orações da igreja colombiana?

Bem, o resultado é que 3 meses depois, em Bogotá, houve a prisão do principal chefão das drogas, na cidade;

Vários traficantes foram presos ou mortos;

Descobriram um enorme esquema de corrupção na polícia local, e vários policiais envolvidos com o tráfico, foram presos (de tantos, saíram dentro de um ônibus);

Favelas foram tomadas por policiamentos constantes, como as cinco que tem agora, aqui no Rio;
Foi proibida a circulação de motos com duas pessoas – e o único ocupante agora teria de andar com um colete com o número de sua placa;

Táxis passaram a ter o número de sua placa agora também nas laterais;

Projetos governamentais, agora sim, foram lançados, visando dar capacitação a população local, específicamente aos jovens das favelas (maior mão de obra do tráfico).

Tudo isso, em consequência de uma única coisa:

A união da igreja em oração – a igreja se lembrou que podia orar !

Os Pacs aqui do Rio (e tambén no Brasil), foi uma idéia colombiana, vinda dessa época.

Mas de nada adianta Pac, bolsa família, cota em faculdade, ou qualquer outro tipo de auxílio social, se o elemento espiritual não for derramado por Deus.

É enxugar gelo, como é ser politicamente correto chamar favela de “comunidade”, pra não soar feio ou discriminatório.

Deus quer dar essa paz- mas a cegueira da igreja carioca, vinda de seus líderes, não enxerga isso.

Igrejas aqui e no Brasil, de um modo geral, só se preocupam com o que está do lado de dentro delas , e não com o que acontece fora, na sociedade.

Se vc é pastor, e os outros não querem se unir nessa oração pela cidade, ore então por seu bairro, e pela segurança dos seus membros, já é um começo.

Vai ter Copa do mundo aqui no Brasil, e Olimpíada aqui no Rio, nos próximos anos.

Será que até lá, essa violência vai estar estancada?

O que vc anda fazendo a respeito disso?

E Pergunte ao seu pastor sobre o que é que ele anda fazendo a respeito disso....

Mas não se assuste se o mesmo ficar com cara de espanto, como se nunca tivesse pensado que isso era função dele.

Lee
Sessão Revival Pegadinhas Policiais
Bandido em fuga:
Contrabando de armas::
Fazendo buraco na parede da cadeia:

sábado, 24 de outubro de 2009

Lula, Judas, e suas coalizões

Lula e sua turma "coalizada"

Se Jesus Cristo viesse pra cá, e Judas tivesse a votação num partido qualquer, Jesus teria de chamar Judas para fazer coalizão. “ Lula, para a folha de São Paulo.

Acho que alguém tem que dar urgentemente um exemplar do Novo Testamento para o Lula.

Nem precisa a Bíblia toda, só o Novo Testamento...e nem precisaria ler tudo, bastava apenas dar uma olhada no primeiro livro, o evangelho de Mateus.

Lula deveria ouvir seus porta vozes, tanto o que saiu (André Singer, jornalista e professor da USP) quanto o atual (Marcelo Baumbach, diplomata de carreira) :

Eles jamais deixariam o Lula falar uma asneira tão grande, historicamente falando, tão desconcertante, tão político-religiosamente fora da realidade, como essa que foi dita.

Nem um ateu convicto, falaria uma bobagem tão grande.

Depois Lula reclama porque não entende até hoje a rejeição dos “evangélicos”, e mesmo alguns católicos, quando de sua primeira candidatura a presidência, em 1989:

A Universal e sua turma pintou ele como um “anti- Deus”, um “satanás” disfarçado, a época.

Lula não conhece Jesus, espiritualmente, como experiência referencial de valor de vida, de transformação do eu, que só tem quem entende e alcança essa graça, no que chamamos de “conversão”;

Mas o pior é que Lula não entende Jesus historicamente falando, como movimento de revolução da história, a ponto da história como história, ser dividida em AC/ DC:

Antes e depois de Cristo.

Curioso é que Lula deveria entender...ele participou, consciente ou não, da história política do Brasil, no movimento das classes de trabalhadores no ABC paulista.

Lula sabe que naquele instante, quando os patrões dominantes queriam que aquele sistema arcaico continuasse, chamavam a polícia pra dar madeirada neles.

Não dando jeito, tentaram comprar alguns deles, e não conseguiram (até então)...

Se Lula lesse só o evangelho de Mateus, veria a relação de Jesus com os partidos políticos religiosos de então, e como Ele os tratava.

Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus (Mateus 5.20);

E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? (Mateus 3.7)

Então, acercando-se dele os seus discípulos, disseram-lhe: Sabes que os fariseus, ouvindo essas palavras, se escandalizaram? (Mateus 15.12)

E Jesus disse-lhes: Adverti, e acautelai-vos do fermento dos fariseus e saduceus (Mt 16.16)
Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de iniqüidade
(Mateus 23.25).

Por isso falei que Lula só precisaria dar uma olhadinha no evangelho de Mateus.

Veria que Jesus jamais negociou nada, de qualquer espécie, tangível ou não, com os partidos políticos da época.
Pelo contrário:

Vivia dizendo que estes não eram exemplos de nada, e os chamava de víboras, aves de rapina, sepulcros vazios, e por aí vai...

Dizia que eles tinham boa aparência só por fora, mas que eram sujos em sua essência.

Quanto a Judas, Jesus sempre soube que seria tráido, mas sabia que isso fazia parte da missão espiritual - Fazia parte daquilo que o Pai queria para sua vida, sua missão.

Ele nunca negociou com Judas...nem mesmo quando este o entregou, com um beijinho no rosto.

Judas sim, ganhou 30 moedas de prata, mas dos fariseus, e nem deu tempo de transferir para uma conta num paraíso fiscal:

Quem se coaliza com fariseus põe a corda no pescoço, e se vai, cedo ou tarde.

Acho que Lula se vendeu tanto pros Judas da vida, para fazer “coalizão “ (um bonito nome para se vender, tanto em princípios políticos, como barganhando apoios em troca de cargos) , que acabou dando esse surto...

Nada mais natural para o torneiro mecânico que ia pras reuniões do ABC apenas pra pegar mulher e beber cachaça, até se ver levado como símbolo de um movimento:

Quando ele viu, já era tarde...uma espécie de Forrest Gump nacional, melhorado, já que de idiota ele não tem nada.

Lee
Pois é, a Sessão Revival viu que na política, Nada Mudou:

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Pão Nosso



"Portanto, vós orareis assim: O pão nosso de cada dia nos dá hoje" (Mateus 6.13)

Jesus nos orienta a orar pela provisão diária, pela alimentação, nessa parte da oração, conhecida por todos, usando a figura do pão.

A Bíblia fala do pão desde o Antigo Testamento...alías, na Jerusalém dos tempos de Jeremias, tinha até uma rua só com padarias:

"Então, ordenou o rei Zedequias que pusessem Jeremias no átrio da guarda; e deram-lhe um bolo de pão cada dia, da rua dos padeiros, até que se acabou todo o pão da cidade. Assim, ficou Jeremias no átrio da guarda. " (Jeremias 37.21)

As primeiras padarias surgiram em Jerusalém, após o contato com os egípcios (de quem os judeus foram escravos), de onde aprenderam melhores técnicas de fabricação e obtiveram a receita (semelhante ao pão que comemos hoje).

Pouco tempo depois, já existia na cidade essa famosa rua de padeiros.

O Pão é o alimento do dia a dia, para milhões de pessoas, ao redor do mundo.

O pão é mais consumido no mundo do que qualquer tipo de carne.

Existem mais de 400 tipos de pães catalogados, para todos os gostos...

Particularmente, além de um pãozinho francês quentinho feito na hora (daqueles que ao passar manteiga, derrete) gosto muito do pão com gergelim, do Croissant, da Ciabata e do Schwartzbrot (pão preto), que aprendi a gostar quando era moleque, na Alemanha.

Esse pão preto aqui no Rio, só tem mais lá em Petrópolis, região serrana...e outra coisa:

Pão francês, ou com nomes franceses, só na França:

Quem já comeu um Croissant legítimo, sabe a diferença...alías, até uma simples bisnaga ou bengala por lá, é tão boa pra comer, tão saborosa, que nem precisa passar manteiga.

Você come pão francês (ou careca) , de manhã, antes de sair de casa, para ter energia pela manhã – o carboidrato do pão te dá essa sustentação;

Você come pão quando sai, nos Macs da vida, pra matar sua fome de forma prazerosa;

Mas se a grana tá curta, vc come um Misto quente;

E se a grana tá mais curta ainda, um pão com mortadela!

Você come torrada quando está convalescente no hospital;

Mas vc também come torrada lá no alto, no avião;

E come torrada também, quando toma sopa, e o tempo está frio.

Sem falar na torrada que vc empurra quando está de dieta!

Os pães da dieta, ai,ai...torradas, pão Sírio, pão integral e outros sem gosto de nada...

Vc come pão antes da refeição – Te dão pãozinhos, pra aliviar a fome, no restaurante.

Vc come pão no lanche da tarde...e muitos comem pão pra não dormir com fome.

Viu como vc come pão pra cacete?

Alías, essa é outra forma de se chamar pão francês em algumas partes do Brasil:

Cacetinho “.

O rico e o pobre comem pão;

Come- se pão nas cadeias, mas come-se pão também nos palácios;

E ele é consumido na alegria ou na tristeza:

Come-se Hot dog nos estádios, e come-se pãozinhos com patê em festas, sem falar no pão a metro, aquele comprido;

Mas come-se muito pão também em velórios:

Quem já viu um funeral em lares americanos, e no interiorzão do Brasil afora, sabe a fartura que é.

O homem sempre se utilizou do pão para matar sua fome, ao longo das épocas, e continua até hoje, na correria moderna.

Por isso, Jesus disse para orarmos pelo “pão de cada dia”;

E é para orar cada dia pelo pão, sem ansiedade pelo pão do dia seguinte.

Até mesmo os animais seguem essa ordem instintivamente...

O leão só vai abater a presa, naquele dia, pra saciar sua fome:

Ele não sai matando e estocando corpos.

Mas além de rogar pelo pão diário, pela alimentação, Jesus sempre teve uma relação com o pão, como se vê nos evangelhos:

Apesar de ter sido criado em Nazaré, segundo o evangelho de Mateus Ele nasceu em Belém, numa estrebaria, durante viagem de seus pais para fugir da matança de Herodes.

Belém significa “ Casa do Pão “.

Jesus repartia o pão na hora da ceia com seus discípulos, mostrando a comunhão, a doação, a entrega que deveriam ter.

(OBS:Era repartir com a mão mesmo, não tinha faca, garfo e colher para fins domésticos naquele tempo, facas eram só punhais para ataques, até então).

E por fim, disse: “Eu sou o pão da vida”.

Pão é feito de trigo.

E a vida do grão é morrer, para poder dar vida...

A vida do grão não é viver, é dar vida!

Em se tratando de “grão de trigo”, o caminho de sua morte faz com que haja pão em todas as mesas ao redor do mundo.

Por isso Jesus disse que era o Pão da vida:

Pois assim sua morte, seria a verdadeira vida para o mundo.

Ele é o Grão de Trigo que morreu para dar o Pão da Vida a todos nós.

Que vc possa comer o seu pão preferido todos os dias:

Ele orienta a orar pelo pão nosso de cada dia...

Mas acima de tudo, que vc possa se alimentar do Pão da vida sempre:

Nesse caso, sua alma terá a fome saciada – Nunca mais ela vai sentir fome novamente.

Lee, que teve Nele saciada a fome da alma.



Sessão Revival Pão de hoje:



O trote da padaria:

http://www.youtube.com/watch?v=RTKXzYpJwT8



Abertura da novela Pão pão, beijo beijo, nos anos 80 , tempo em que até as novelas eram melhores:


http://www.youtube.com/watch?v=bZnDWSUvu1g










domingo, 18 de outubro de 2009

Fora do Saleiro, mas com gosto


" Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar?
Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. " (Mateus 5.13)


Durante um longo tempo, o sal foi considerado muito precioso para a preservação dos alimentos, e foi chamado de “ouro branco”, tal era o seu valor.

Na era pré-geladeira, cobriam-se as carnes com sal, para maior durabilidade...

E isso tem pouco tempo historicamente, pois a geladeira só foi inventada há pouco mais de 150 anos.

Os gregos e romanos, utilizavam o sal como moeda para suas compras e vendas e com este condimento, os romanos eram pagos.

Daí surgiu a palavra salário, que é derivada de sal.

O sal era também considerado um artigo de luxo, e só os mais ricos tinham acesso a ele.

Jesus no sermão da montanha se utilizou desse exemplo, sabendo da importância do sal no contexto da época, diferente de hoje, onde um pacote vale menos de dois reais.

Ele sabia do valor do sal, e como este era precioso ;

Ele sabia da importância do sal, para manter alimentos perecíveis por mais tempo ;

Ele sabia do sabor do sal, em termos de paladar ;

E Ele sabia do contexto religioso do sal, para os judeus;

O sal Kosher já era utilizado para preparar carnes, pois remove o sangue rapidamente:

Pela lei, até hoje os judeus são proibidos de comerem carne com sangue (tipo bife mal passado).

Este sal contém cristais grossos e irregulares (é um dos favoritos dos chefes de cozinha) e até hoje é extraído sob a supervisão de rabinos.

Por isso, Ele comparou os discípulos com o sal da terra:

São valiosos;

São o tempero do mundo, que dá gosto, sabor;

Estão por toda a parte do planeta;

Vc encontra envelopes de sal em toda mesa de bar e restaurante, seja aqui ou na Tailândia, em Cuba ou na Rússia, seja na África ou no Alaska:

Aliás, por lá, como em outros cantos frios, o sal é jogado na neve para derretê-la e abrir passagem nas ruas- é o sal quebrando barreiras.

No contexto espiritual, o significado é muito mais importante.

Ele diz que seus discípulos são o sal da terra :

Esse mundo só tem graça ainda, algum sabor, pela presença Dele em nossas vidas.

Mas a seguir, joga logo a questão:

Se o sal for sem gosto, como é que vai salgar alguma coisa?

Se for assim, Ele diz que não serve pra nada, aliás, só pra uma coisa:

Ser jogado fora e pisado pelos homens.

Jesus chamou os seus discípulos de sal, e não a “igreja instituição” (foi no sermão da montanha, portanto fora da sinagoga) :

Ele sabia que a igreja são as pessoas, e não uma casa com placa com horários de culto ou missa do lado de fora, e com o nome da igreja.

Ele sabia que só daríamos sabor ao mundo, transmitindo o evangelho do reino ;

Ele sabia que a vida só deixaria de ficar sem graça , quando ensinássemos a graça desse evangelho ;

Ele sabia que se fôssemos sal, naturalmente nosso contato com outros faria com que estes tivessem sal, existencialmente falando.

Hoje, a maioria das igrejas são saleiros fechados, e com sal estragado.

Pode jogar fora, que não faz nenhuma diferença, ainda que seja enorme.

Elas produzem sal estragado, que não dão sabor nenhum, pela seguinte razão:

Seus líderes são legalistas, e prendem os fiéis no “saleiro.”

O sal não pode sair de jeito nenhum para eles, pois “ o mundo jaz no maligno”.

Eles não entendem que isso se refere a sistema de valores, de pensamento secular, e tomam ao pé da letra, pensando que é o Cosmos, criado por Deus.

Assim, são proibidos de irem a praia, de gostar de artes, como cinema, teatro, museus e esculturas.
(OBS: tem gente de igreja aqui no Rio que nunca foi ao Corcovado por causa disso:
Em 22 de março de 1923 , seguidores da Igreja Batista declararam em nota publicada em O Jornal Batista, órgão oficial da Convenção Batista Brasileira, seu desgosto quanto à construção do Cristo Redentor.
A nota afirmava que a construção "será a um tempo um atestado eloqüente de idolatria da igreja de Roma e uma afronta a Deus. No dia em que tal crime se consumar, bom seria que todos os verdadeiros cristãos no Brasil se reunissem em culto penitencial, para pedir a Deus que não imputasse a todo o Brasil esse grande pecado, cuja responsabilidade deve recair sobre a Igreja Católica e sobre os governantes que não souberam ou não quiseram fugir à armadilha, preparada por ela com a isca do patriotismo".)

São proibidos de irem a eventos esportivos ou shows (dizem que é a “ roda dos escarnecedores” de Deus do Salmo 1) ;

De escutarem músicas que não sejam “gospel” , que, tirando bem poucas excessões, ás vezes distorcem mais o evangelho (especialmente as letras ligadas a teologia da prosperidade), sendo perigosamente absorvida pelos mais variados grupos cristãos, seja de que igreja for.

Já vi pastor dizer que “contato com incrédulo, só para pregar o evangelho”.

Assim, o sal fica preso no saleiro...sabe aquele saleiro que vc dá um tapinha, e não sai nada, depois tem que ficar socando ele na mesa – e ainda assim num sai nada?

Daqueles que vc tem que acabar abrindo pra tirar algum sal?

Assim são várias igrejas hoje em dia...elas podem até ter um pastor “bonzinho”, que conhece todos pelo nome, é alegre e segura neném no colo...
Mas é legalista, fechado, filho da lei, e não da graça.

Pode ser por “tradição”, por ter crescido e aprendido dessa forma, e passar isso ao povo, ensinando-os a serem sal de saleiro sem graça, ou por interesses financeiro.

Fazem congresso “na igreja” , acampamentos para os “da igreja “, alguns poucos capacitam até os membros “da igreja” para alguma função “fora da igreja”:

É quando ás vezes sai um bocadinho de sal...e assim acham que estão “temperando”.

Igreja “instituição” , do jeito que se vê hoje, é um dos saleiros mais fechados do mundo.

Os participantes desse saleiro, vão se tornando insípidos, sem gosto, sem graça.

Pelo simples motivo de que o sal tem que sair pra salgar:

Como um sal vai salgar outro sal?

Perde a graça – a função do sal é temperar, dar gosto.

Ou então, são liberados para um “rápido contato com os incrédulos”, e como são proibidos de caminharem entre eles, salgam tudo por completo, exageram na dose:

Quem tem paciência pra escutar um “papo de crente” hoje em dia, além deles mesmo?

Alguns anos atrás, no meu serviço, o cozinheiro salgou demais a comida.

Era meio dia, cheio de fome, num quis nem saber:

Mandei ver, tomando com refresco cada colherada.

Quando deu 16 horas, corri para o banheiro, e botei tudo pra fora:

Vomitei por 5 minutos.

Alguns “papo de crente” dão vontade de vomitar - Eles vem "salgado demais" !
São bitolados , tem um dialeto próprio, dentro da “igreja”, que acham que quem não é “dela”, é obrigado a entender...vivem numa espécie de Disney gospel...

É difícil conversar com uma grei-girl , uma garota de igreja : Em geral , são muito bobas.

É difícil conversar com um grei- boy que só vive no saleiro.

É difícil conversar sobre a vida, com pessoas presas no saleiro, mesmo as que são liberadas, eventualmente, para contato com os de fora:

Isso acontece nesse chamado “evangelismo”, onde geralmente distribuem um folheto, ficando na esperança de quem lê um papelzinho, venha fazer parte do saleiro...

A igreja do saleiro de hoje, entrega papelzinho no meio da rua, e acha isso o máximo!

Muito diferente do sentido de igreja, no Novo testamento:

"E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,

Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo (pois caminhavam entre eles).

E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar

(Pois estes tiveram contato permanente com os "da igreja" - fora dela). (Atos 2. 46,47)
O Senhor só acrescenta "á igreja ", quando esta caminha e participa da vida do povo.
O restante é dar golpe em ponta de faca.

Nunca vi folhetinho distribuído, campanha pra “levar a igreja”, concentração evangelística em praças , ginásios ou estádios, cartazes, carro de som, no novo testamento :
Tudo isso só gera cansaço em quem participa, e encheção de saco pra quem escuta.
Sem falar na perda de tempo e dinheiro.

As pessoas se aglomeravam para ouvir o ensino de Jesus naturalmente:

Não tinha propaganda no rádio, televisão, outdoor, jornal...


Não tinha banda nenhuma se apresentando com Ele...


E Este nunca disse pelo Twiter aonde iria estar ensinando...


A mesma coisa nos livros de Atos e nas outras cartas apostólicas, sobre como era feita a trasmissão do evangelho - no contato com as pessoas.


A Igreja do saleiro de hoje, já perdeu o sabor há muito tempo:

Quer, pelos métodos de marketing desse século, levar todo mundo pro saleiro.

Por isso, ainda existe "culto evangelístico" dentro de igreja : Pedem aos membros do saleiro para que estes "convidem gente para ir ao saleiro", em vez de ensiná-los a ser sal fora dele, no cotidiano da vida.

Se não estivermos em contato com o próximo, não vamos temperar a vida de ninguém.

Se não estivermos em comunhão espiritualmente sadia, nos templos e nas casas, como era antigamente, mas também na sociedade, não haverá o cair da graça sobre o povo.

Ontem na rua, quando aqui na Tijuca ficamos sabendo dos problemas na vizinha Vila Isabel (mortes, guerra do tráfico, helicóptero da polícia abatido, etc) uma senhora que não é de “igreja” falou:


"Não sou cristã, mas essas coisas (a violência numa das cidades mais "evangélicas" do Brasil ) estão acontecendo por que os cristãos não estão sendo sal da terra" !


Aquela senhora tá coberta de razão.


Lee, fora do saleiro, apesar da visão de saleiros fechados que vejo por aí.

Na Sessão Revival ,o clássico Sal da Terra, com Beto Guedes:

http://www.youtube.com/watch?v=4dXTTKxlGvU

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

A Diferença entre um professor e um Mestre


Nesse dia do professor, li que a maioria dos professores no Brasil, dos que lecionam nas regiões Sul e Sudeste, recebem apenas 720 reais de salário em média.

No Norte e Nordeste, recebem menos: Em média 450 reais.

Ou seja, professor por aqui não é uma profissão valorizada...

Na Coréia do Sul, uma professora primária recebe em média 4.500 reais:
Só assim, eles se tornaram uma potência asiática.

No Japão, são valorizados, nos EUA, recebem pouco, mas são reconhecidos.
Por aqui, eles vão procurar melhores salários nas faculdades.

Mas reparei ao longo do tempo que tem alguns professores que são Mestres e alguns professores são apenas “professores”.

Não estou falando de títulos:

Tem muito mestre com mestrado e doutorado que " não é mestre ".

E tem muito mestre sem título de mestre, mas que na verdade é um mestre de fato.
“Canudos humanos” certificam apenas no papel, mas não para vida:
Não para a missão de “ser mestre”.

O mestre passa a ser mais do que um professor , quando começa a influenciar a vida das pessoas de maneira positiva.

Lembre de um professor seu que te influenciou positivamente.

Não estou falando de professor que meramente marcou:

Vc pode ter sido marcado por um professor estúpido e grosseiro, que te humilhou, te reprovou injustamente, que te perseguiu, etc.

Por isso não vale um “marcante”- esse te marcou negativamente.

Também não vale o “palhaço”, que botava todo mundo pra rir, com as piadas na sala...

Ou o “animador ou animadora” de torcida, que agitava a galera;

Ou o “camarada” que tomava Coca-Cola na hora do intervalo (até o ensino médio) ou bebia junto com a turma, na faculdade...o "amigão" da turma ...eles acabam sendo paraninfos.

Também não estou falando do professor charmoso que te desconcentrava na aula;

Nem da professora gostosa que tirava qualquer possibilidade de atenção na matéria.

Estou falando do mestre, aquele que realmente te infuenciou positivamente no curso da vida...

Tem muito professor desinteressado, desestimulado, que só quer receber no fim do mês.

Tem o professor que não devia ser professor- ele não sabe, tenta mas não consegue, transmitir a matéria...chega a dar pena.

E os professores “legais” que citei acima...mas que são apenas “professores”.

O mestre influenciou alguma coisa na sua vida- fez despertar algo de positivo em vc;

Fez com que, a partir daquele instante, vc começasse a pensar e agir de maneira diferente na vida.

Fez com que, a partir de determinado momento, seu pensamento se dividisse em antes de conhecê-lo e depois de conhecê-lo.

Ele pode ter sido “legal” ou sisudo, pode ter sido feio ou bonito, pode ter tido uma voz de trovão ou voz chata;

Vc pode ter conhecido ele (ou ela, estou falando em 'ser mestre') ainda na infância;

Ou pode ter conhecido somente bem mais tarde, talvez numa pós- graduação.
Talvez vc possa ter tido a felicidade de ter conhecido mais do que um mestre:
A maioria das pessoas, infelizmente, ás vezes não conseguem conhecer sequer um mestre ao longo de toda a vida.

Se vc ainda é novinho ou novinha, observe, e se achar, absorva o máximo que puder do seu mestre...anote num caderno, grave:

Talvez vc nunca mais vá ter outra oportunidade...e vc vai ver que tudo o que ele falou vai acontecer mais tarde – e como vc já “sabia” tempos antes.

Professores, vc vai ter aos montes.

Mestres, são mais difíceis de serem achados...
Eles estão escondidos nas escolas, nos cursinhos, nas faculdades, nas igrejas, nas academias, nas artes marciais, na dança, em quase todos os setores:

Mas são muito raros.

Não meça um mestre por suas posses...alguns sim, se aproveitam de sua sabedoria pra terem coisas, outros não se importam com isso.

Tive uma mestre, dona Ângela, que me “descobriu” na quarta série.

Ao ver minhas redações, ela me trouxe um livro de aventuras infanto-juvenis, chamado A turma do Posto Quatro, sobre uns adolescentes de Copacabana.

Juntando a leitura, com a junção do cinema, que também já havia começado cedo, virei um devorador voraz de livros, revistas e jornais.

Ao ver meu potencial, ela despertou em mim a paixão pela leitura, que foi voraz até há uns 3 anos atrás...hoje tô mais devagar...lia uns 15 livros por ano, ás vezes 3 ao mesmo tempo.

Hoje fiquei só com os filmes.

Mas como Mestre que mudou minha maneira de pensar, de referencial de vida, não dá pra comparar ninguém com o maior deles...

Jesus era reconhecido como Mestre, e também se intitulava um.

Por Nicodemos quando disse: Rabi (mestre, Rabino), sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus (João 3.2).

O curioso é que Nicodemos é que era tido como mestre em Israel:

Sabia de cor mais de 600 mandamentos da lei...

Mas o mestre de fato, é discernível:

Nicodemos não era discípulo, seguidor de Jesus...Nicodemos não era “crente”.

Nos evangelhos, Jesus é chamado Mestre por quarenta e cinco vezes, e nunca se fala nele como pregador.

Hoje, nas igrejas, há muitos pregadores, mas pouquíssimos mestres.

Jesus se intitulava mestre:

Vós me chamais Mestre; e dizeis bem, porque eu o sou” (João 13.13).

Fala-se de Jesus ensinando, quarenta e cinco vezes, e onze vezes apenas pregando...

E mesmo assim, pregando e ensinando:

“Ensinando em suas sinagogas e pregando o evangelho do reino”. (Mateus 4.23)

Tive a benção de ter tido uma mestre na infância...

Mas tenho a alegria de ter um Mestre permanentemente.

Ao Mestre, com carinho, Lee.
Na Sessão Revival, o tema do clássico Ao Mestre com carinho, com o inesquecível professor Sidney Poitier- que na verdade, foi um Mestre, no filme...

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A Ditadura do “Ser Alguém” nas Igrejas


Certa vez Jesus estava reparando como os convidados escolhiam os melhores lugares à mesa... Então fez esta comparação:

" Quando alguém convidá-lo para uma festa de casamento, não se sente no melhor lugar.

Porque pode ser que alguém mais importante tenha sido convidado.

Então quem convidou você e o outro poderá dizer a você: Dê esse lugar para este aqui.

Aí você ficará envergonhado e terá de sentar-se no último lugar.

Pelo contrário, quando você for convidado, sente-se no último lugar. Assim quem o convidou vai dizer a você: Meu amigo, venha sentar-se aqui num lugar melhor.

E isso será uma grande honra para você diante de todos os convidados.
Porque quem se engrandece será humilhado, mas quem se humilha será engrandecido.
Depois Jesus disse ao homem que o havia convidado: Quando você der um almoço ou um jantar, não convide os seus amigos, nem os seus irmãos, nem os seus parentes, nem os seus vizinhos ricos. Porque certamente eles também o convidarão e assim pagarão a gentileza.

Mas, quando você der uma festa, convide os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos
e você será abençoado. Pois eles não poderão pagar o que você fez, mas Deus lhe pagará no dia em que as pessoas que fazem o bem ressuscitarem.

Um dos que estavam à mesa ouviu isso e disse para Jesus:

Felizes os que irão sentar-se à mesa no Reino de Deus ! " (Lucas 14, 7-15)

Paulo falando para Timóteo:

" Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.

Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes."
( I Tm 6. 7,8)

Jesus disse que quem quer aparecer , buscar de alguma forma destaque , reconhecimento e
“ status ”, pode acabar sendo humilhado.

E disse também que quem se humilha, acaba sendo reconhecido, exaltado, levado em grande consideração , sob forma de destaque.

Totalmente inverso aos valores de pensamento da sociedade.

Já Paulo diz que nada trouxemos para essa vida; ou conforme diz aquela frase:

Nasci pelado, sem dente, e careca : o que vier é lucro!

Mas mesmo “ o que vier”, ele diz que nada podemos levar...
E conclui a sobriedade desse princípio, com uma frase muito simples, e que ele viveu:

“ Tendo algum dinheiro pra viver, e roupa pra não andar pelado, estejamos contentes”.

Jesus nunca ligou se alguém “era alguém na vida”, conforme fazemos hoje.

A prova disso é que quatro de seus discípulos originais eram simples pescadores...

Um era um odiado cobrador de impostos na sociedade da época (Mateus), e tinha um que era agricultor, e outros “andarilhos”.

O único de melhor “posição social”, Lucas, era médico.

Até nisso Ele nos mostra a ótica Dele sobre o assunto...não reuniu nenhuma “tropa de notáveis”.

O ensino dos evangelhos não estimula ninguém a ser “alguém na vida”, seja financeiramente, intelectualmente, ou a nível de poder político.

Estimulavam a simplicidade da vida, até para não fazer mal a nós mesmos:

E isso, num tempo em que as coisas eram mais tranquilas do que hoje.

Infelizmente, essa foi outra das grandes lições que a igreja moderna se esqueceu:

Quase todas elas ensinam e estimulam as pessoas de dentro dela conforme o pensamento secular.

Algumas, ensinam isso mais do que alimentar o povo com o evangelho, o que deveriam fazer.

Cresci numa grei cujo pastor, além do seminário, emendou 3 faculdades seguidas.

Ele estimulou por muito tempo as pessoas a fazerem faculdade, realçava isso em praticamente todos os cultos.

Até uma senhora analfabeta aos 50 anos, se formou em Pedagogia aos 65, tempos depois.

Os jovens se desesperavam com vestibular, e quem não passava, se sentia burro e saía da igreja:

O pastor todo fim de ano perguntava quem tinha passado no vestibular, e quem passava, ele mandava ir na frente da igreja, exaltando-os.

Os “excluídos” se sentiam rejeitados, e saíam da grei.

Nunca li em nenhum lugar no Novo testamento que missão da igreja é estimular a passar em vestibular;

Nunca li em nenhum lugar do Novo testamento (estou relendo novamente, pela ordem de criação dos livros), que a missão da igreja é ensinar outros a “serem alguém na vida”.

Pois bem, dentre as faculdades que o então pastor tinha, uma delas era Filosofia.

Começou a pregar sermões em que só falava de Sócrates, Platão, Aristóteles, etc.

Ninguém entendia nada...o evangelho deixara a muito de ser pregado ali:

A grei começou a esvaziar...naquela época, não tinha a farofa gospel que tem hoje, se não, dava até pra disfarçar a pobreza de mensagem, como acontece atualmente.

Estimulando os membros a “serem alguém na vida” (até para aumentar a receita do dízimo), e bajulando quem já era “alguém na vida” ($), o final desse nobre pastor foi triste:

Levou um pé na bunda da grei, após vários anos ali, e de escassez de evangelho:

De nada adiantou os títulos universitários que possuía...passou mó perrengue.

Isso eu vi quando era teen, e vi um monte de gente que morreu por inanição espiritual, naqueles anos...vários se perderam...muitos colegas e pais deles, se foram.

Mas percebi que os anos se passaram e a velha mania de imitar o pensamento secular permanece.

Baseados na maldita doutrina da teologia da prosperidade, em que vc “tem que ser cabeça e não cauda”, e outros chavões bíblicos do tipo, eles estimulam todos os domingos seus membros a serem “alguém na vida”.

Já vi pastor em hora de ofertório, chamar jovens á frente e orar para que estes sejam presidente da república, presidentes de multinacionais, juízes, governadores, empresários bem sucedidos, etc.

Já vi pastor dizendo que “não passar no vestibular é coisa do diabo”...não acreditei.

Detalhe : NÃO vi isso em igreja neo-pentecostal , vi isso em igreja Batista.

“Orando” assim , e estimulando-os a serem a nata do “ser alguém” , eles acham que o evangelho será mais facilmente “difundido”...

Não é o que se vê na história contada do Novo testamento, pela própia escolha de Jesus.

Ninguém ora, nas igrejas, por pessoas que tem muito mais contato com o povo, e que se retraem quando vêem essas coisas acima citadas, se sentindo inferiorizados...

Ninguém ora pelo porteiro de prédio, pelo motorista de ônibus, pelo cobrador, pelos faxineiros, pelo camelô, pelos garis, pela dona de casa, pelos balconistas, pelos caixas...

Pelos garçons, pelos seguranças, pelas que fazem tortas e salgados, pela manicure, pela cabelereira, pelo jornaleiro, pelo taxista, pelo PM, pelo guarda municipal, pelo ascensorista;
Pelo autônomo, pela diarista, pelo cozinheiro, pela merendeira, pelo feirante...nada disso.
Muitas vezes, são esses os que são mais fiéis nas igrejas, e são deixados de lado:

Afinal, eles não são “alguém na vida”, segundo esses pastores.

O “ser alguém” que é pregado nas igrejas por aí, só produz coisas ruins:

Angústia por perseguir um objetivo neuróticamente, que não conseguindo, leva a frustração;

Decepção por ver alguns “conseguindo”, e vc, não;

Frustração por chegar a “determinada idade” (segundo eles) e não ser "realizado profissionalmente", não ser “estabilizado” social e financeiramente, e outras baboseiras de pensamento secular...

Entre elas, a de "escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho"...quanta besteira!

Estudar, ou qualificar-se a qualquer coisa na vida, deveria ser um ato desprovido de qualquer cunho de “status quo” :

Seja cursar física nuclear, ou corte e costura.
A sabedoria desse mundo é lixo para Deus!

Se liga nas palavras de Jesus...

Atente as palavras de Paulo....

E tome muito cuidado com as palavras do seu Pastor :
O “ser alguém “ na cabeça da maioria deles, é nos moldes desse século.




Lee, sendo ele mesmo, sem "ser alguém " pelos moldes que me cercam.

Sessão Revival semana da criança continua...Comerciais que as crianças se amarravam:





Bala de Leite Kids:
Bicicletas Caloi:
Manteiga Claibom
O primeiro Valisére elas nunca esqueciam...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Santas Intolerâncias

Vagão dos crentes
Não teve

Dois casos de intolerâncias recentes aqui no Rio.

Na volta do jogo do Engenhão, dentro do trem, vi o recado da Supervia, que administra os trens aqui na cidade:
O Ministério Público do Rio proibiu os cultos que tinham nos vagões dos trens há muitos e muitos anos...

Na verdade, proibiu qualquer “tipo de manifestação religiosa”...e quem assim o fizer, poderá sofrer “ação coercitiva” (um bonito nome para 'ser retirado').

É um absurdo o que fizeram – o “vagão dos crentes”, como era chamado, já fazia parte do cotidiano de quem viajava de trem, há muitos anos...já era algo quase que “folclórico”.

Sim, imagine vc andando na Bahia e vendo as Baianas na rua vendendo seus acarajés com sua roupa tradicional, e tudo aquilo que apesar do cunho religioso, e que faz parte do folclore local, fosse proibido por ser manifestação religiosa.

Eu andei de trem, há época que trabalhava no serviço público e ia pra Caxias, um dos locais onde fui lotado, e percebia que muita gente viajava nesse vagão dos crentes:

Era o único vagão que não tinha assalto...nem homem roçando em mulher...
O capeta preferia agir nos outros vagões.
Viajavam cantando louvores no pandeiro, tinha uma “escala de testemunho”, e uma “escala de pregação”...

Um exagerozinho aqui ou ali (como tem nas igrejas), mas no mais, tranquilo:
Eu me sentia menos desconfortável num culto do vagão do trem do que me sinto desconfortável em cultos que participei e vejo por aí, em várias igrejas.

E olha que minha viagem durava meia-hora...

Falando em Caxias, cidade aqui ao lado do Rio, o prefeito dela, Zito, também foi intolerante:

Proibiu a parada gay que acontecia há três anos na cidade, alegando que as famílias se “sentiam desconfortáveis”.

E isso em cima da hora, com o desfile todo preparado.

Zito, que se diz “evangélico”, tem que saber que governante governa pra todos:

Evangélico, católico, espírita, macumbeiro, gays e “machões”, como ele.

Quer dizer que se tiver por lá " Marcha para Jesus" ele libera?

Preconceito, discriminação, intolerância das brabas.

Particularmente, não creio que marcha nenhuma tenha grandes efeitos... nunca gostei.

Agora, se o povo quer fazer parada gay, marcha pra liberar maconha, marcha pela paz, marcha pela preservação da natureza, por melhores salários, pra derrubar governantes, isso é problema - e direito – deles.

Quem não gostar, num faz, não participa, simples assim.

Por exemplo, a tal da " Marcha pra Jesus":

Me diga se Deus precisa de marcha?

Jesus sempre foi um “anti-marketing” em sua ações...é só ler os evangelhos.
E Deus nunca precisou “se defender”.

Sem falar que aqui no Brasil, é um dos poucos locais no mundo em que ela ainda persiste, além da Inglaterra...

Os “direitos da marcha” aqui no Brasil é do picareta do Estevam, da Renascer, e toda vez que ela acontece em São Paulo, ele vende o palanque para Políticos...

Teve gente que já pagou 3 milhões de reais, em épocas de campanha presidencial:
Foi tudo pro bolso dele.

Isso não falam pros ingênuos que ficam “marchando”.

Enfim, a Intolerância se faz presente em atos de pessoas que, em seus cargos, foram instituídas para garantir nossos direitos...

Mas em vez disso, seguem suas referências “morais-religiosas”...

Robin, do antigo seriado do Batman, certamente diria:

“Santa Intolerância, Batman”.
Lee , que vai guardar na memória a recordação daqueles vagões.
Sessão Revival de semana das crianças continua...Propagandas que toda criança gostava quando passava:
Lembra do Cachorrinho da Cofap?
Já comeu Cremogema?
Toddynho em 2 momentos:
Década de 50
E em 2001
Lembre sempre de Comprar Baton...
E finalizando, um clássico da TV...SIlvio Santos hoje tem problemas com a Maísa?
Isso não é nada...reveja o clássico Silvio, a Menina e o Bambu!

domingo, 11 de outubro de 2009

Dia das Crianças



"O Povo também estava trazendo criancinhas para que Jesus tocasse nelas.

Ao verem isso,os discípulos repreendiam aqueles que as tinham trazido.

Mas Jesus chamou a si as crianças, e disse:

Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam;
Pois o reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas.

Digo-lhes a verdade:
Quem não receber o reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele.
(Lucas 18. 15-17)
Hoje é o dia da criança... Deveria ser feriado só por isso,e não feriado de santo, pátria, trabalho ou finados...não deveria ser data relacionada a outra (no caso, Aparecida),deveria ser feriado pelo dia da criança, em si.

Um dia em que os pais,que vivem atolados em seus trabalhos, pudessem ficar com suas crianças, o dia todo;

Um dia em que os responsáveis pudessem estar com suas crianças, pois alguns não são pais, mas são avós, tios, enfim, responsáveis por alguma criança...

Li que na Suécia, a licença paternidade, que aqui é de sete dias, lá é de...13 meses!

Podendo distribuir esse período ao longo de 5 anos, se o pai assim desejar...

Crianças - Deveríamos ser semelhante a elas:
Sinceras, ingênuas, e sobretudo, com uma Fé simples.

Qualquer coisa que vc disser ou prometer a uma criança, ela vai acreditar.

Era dessa fé que Jesus falou que os "adultos" deviam ter nele.

Mas "adultos" racionalizam demais...criam muitos empecilhos...formatam muito as coisas...costumam colocar a confiança Nele numa caixinha, e de fósforo.

Por isso Ele disse que "adulto" só vai entrar no reino Dele se for semelhante a criança.

Pais, acolham seus filhos como Jesus acolheu as crianças...

Infelizmente, hoje tem muito mais pais biológicos, apenas...

Jesus deu atenção, carinho, amor, a elas.

Muitos pais acham que só presentes compensam...

Acham que a escola ou a igreja é responsável pela formação, o caráter, delas...

Nem presentes, nem a tia da escola, nem a tia da igreja podem substituir os pais.

Hoje em dia, tem avós que são mais pais que seus filhos, que deixam seus netos com eles, que na verdade os criam.

Seja como uma uma criança - Tenha a fé de uma criança.

E, pra quem é pai ou mãe, tenha o amor e o carinho que Jesus teve com as criancinhas.
Feliz dia das crianças!
Lee, na fé como de uma criança.



Na Sessão Revival Especial de dias das Crianças...



Pra quem não conheceu o Balão Mágico, na Globo, antes da era Xuxa (obs, pra quem conheceu, risco de se emocionar):





http://www.youtube.com/watch?v=Pia8EBfzhF8





Da mesma época, o Trem da Alegria, com seu clássico Uni-duni -Tê :










Abertura Bozo , no SBT:











Comercial das sandálias Melissinha para as meninas (Eliete Cigarini, a " pssora" , Valeska Canoletti, a aluna, hj tem por volta de 30 anos e mora em Toronto, no Canadá):



http://www.youtube.com/watch?v=L8s7aZLM9ns




Comercial da Coca Cola para os meninos, com Zico (a versão Argentina traz Maradona):



http://www.youtube.com/watch?v=klcK5PbaTWc