domingo, 8 de novembro de 2009

A Casa dos Profetas


Foi dito a Saul: Eis que Davi está na casa dos profetas , em Ramá. (I Sam.19,19)

Antigamente, haviam essas casas, nos tempos do Antigo Testamento.

O objetivo era preparar profetas e sacerdotes, para esse ofício:

O profeta, para profetizar, recebendo palavras de Deus, e transmitindo-as ao rei e ao povo.

Os sacerdotes, para o ofício religioso no templo:

Ao contrário dos profetas, que “circulavam” pela cidade, os sacerdotes praticamente ficavam confinados a maior parte do tempo no própio templo.

Anos mais tarde, isso foi substituído pelas escolas de rabinato, que formam rabinos até hoje em Israel.

Escolas religiosas estão na cultura judaica há muito tempo.

Nos países muçulmanos, o ensino religioso está nas escolas:

Os muçulmanos crescem absurdamente, com Mesquitas até em Londres e em Los Angeles.

Aqui no Brasil, foram os Jesuítas na área educacional, no início da colonização,com o ensino católico, que iniciaram o ensino religioso.

Enfim, em toda a sociedade existe uma “ Casa de profetas”.

Dos seminários católicos de antigamente, até os protestantes, pós- reforma...

Acho engraçado é o termo Teo-logia,” estudo sobre Deus”:

Como se este fosse um objeto a ser estudado...

Muita gente estuda sobre Deus através de várias “gias”, mas não o conhece.

Pelo simples fato de que Deus não se deixa discernir meramente por estudos, mas sim por vivência:

Quem vive pela fé Nele, o “entende”.

Quem vive as palavras Dele, vivendo o evangelho da graça, como Paulo diz, começa a entender a Ele – e também começa a se entender.

O problema da grande maioria dos teólogos, é que querem entendê-lo tão somente pelas palavras escritas sobre Ele ,mas não pela fé.

Existem doutores em teologia, phds, professores de seminários, que tem muito conhecimento intelectual sobre Ele;

Existem vários e vários pastores que pregam por aí a fora, sobre Ele;

Mas que não tem a menor intimidade com Ele -mal o conhecem.

Repetem apenas chavões evangélicos , e repassam a “cultura gospel”.

O conhecem apenas como Jó, antes do sofrimento que passou, ou seja, antes de ter experiência com Deus:

“Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem”. (Jó 42:5).

Muitos, infelizmente, só o conhecem de “ouvi dizer” sobre Ele.

Alguns já leram sobre Ele, mas não entendem, pois “ a letra mata”, mas o espírito vivifica”.

Ora, até em matérias de faculdade ensinam sobre qual era o “espírito da lei”, o que um doutrinador de direito quer dizer, por exemplo.

Ninguém consegue ler sobre Ele e o entender,sem entender que o "espírito Dele” está desde o início:

"E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. (Genesis 1,2)

Hoje em dia, vejo muitas Casas de profetas...

Eu mesmo estudei “numa delas”, mas que não me serviu pra nada,quer dizer:

Eu fui bi-campeão de futebol nela...isso serve??

Poucos lugares no mundo vi gente que dizia ser Dele, e saber Dele, mas que Dele mesmo, não via quase nada...

Nenhum professor de seminário me inspirou pra nada – a não ser a não ser como eles.

Muito “profissional”, sem sentido de missão, fazendo daquilo o paga-contas da vida, e muito aventureiro.

O mais triste de tudo, era que vários estavam liderando igrejas- até hoje é assim.

Existem irmãzinhas nas igrejas, que tem muito mais comunhão com Ele, intimidade, respostas as orações, que alguns de seus própios pastores- isso é um fato.

Quando lá estudava, tive um dos sonhos mais fortes da minha vida:

Eu andava pelo seminário, e via corpos no chão.

Via colegas...professores...alguns funcionários...tudo morto no chão.

Entrava na biblioteca, que fica ao lado da capela, e via alunos mortos, sentados nas cadeiras e com a cara na mesa, mortos...

Parecia filme de terror tipo “Silent Hill”, ou outros desse tipo...

Na biblioteca, havia uma manchete no jornal (era o folha dirigida):

“Alunos mortos”.

No sonho,o único que estava vivo, enquanto caminhava , era um funcionário que não era cristão.

Era assim que Deus estava vendo a "casa dos profetas", naquela ocasião.

Por isso, é difícil para mim hoje, por causa dessa sensibilidade espiritual que foi aumentando ao longo do tempo,ás vezes assistir uma mensagem em igreja:

Não julgo ninguém, mas sei quando quem tá falando fala por “só de ouvir dizer sobre Ele””, e quando fala por que "os olhos vêem a Ele”, usando as palavas de Jó.

Pois quem o conhece, tem experiência de vida;

Tem histórias com Ele, pra contar, e não história dos outros, nem de ilustrações de livros.

Quem "Vê a Ele", como disse Jó, tem vida.

As mensagens tem vida, não são aquela palha seca, aquela coisa monótona, que toda igreja fica dormindo, mandando torpedo de celular, pensando no que vai fazer depois dali, etc.

Recentemente, um senhor aqui do prédio passou a congregar numa igreja aqui perto.

Em vez de ensiná-lo a Bíblia, deram a ele um livro sobre “estudos em teologia”, que ele veio me mostrar, como se aquilo fosse a coisa mais sagrada do mundo.

O Pastor dele, que conheço, é um desses que “conhecem de ouvir falar”, pois foi o filhinho pastor que o “papai velho pastor sempre quis ter um filho pastor na vida”- ainda que tivesse que impor isso ao filho na força.

Fechei o livro que ele me mostrou na mesma hora, sem folheá-lo, e disse, na portaria do prédio:

Tudo o que vc precisa ler agora, basicamente, está aqui” ( e segurei as folhas da Bíblia dele de Mateus a João -os 4 evangelhos).

É assim que estão fazendo agora:

Afastando-os da essência da palavra, da simplicidade do evangelho, distanciando-os do evangelho da graça, tudo em troca de “conhecimento teológico”, que inundam a mente, mas não alimentam o coração.

É assim que aprendem na “casa dos profetas”.

Conheça a Deus por experiência, por intimidade, por querer ter vida com Ele.

Faça isso pela fé nas palavras Dele.

Aí, Ele se revela, e é “discernido”.

O restante, é apenas “ouvir dizer”.

Lee, que um dia” ouviu dizer” sobre Ele, mas que só foi vê-lo mesmo o dia quando foi atrás Dele, encontrando-o.