quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A Diferença entre Se Amar e Se Achar melhor do que os Outros


Se amar é necessário.

Até porquê para amar ao próximo, você tem que amar a si mesmo (Mateus 22.39).

Nesse sentido, o evangelho diz que, para amar ao próximo, tenho que desejar para ele tudo de bom, tudo de melhor, as melhores coisas para ele, da mesma forma que as quero para mim.

Essa didática divina nos ensina a fugir do egoísmo e da inveja, simultâneamente.

Se amar, nos ensina a termos auto-estima;

Se amar, nos ajuda a fugir de depressões;

Se amar, nos ensina a nos cuidarmos fisicamente, fazendo exercícios para mantermos a forma e termos saúde;

Se amar, nos ensina a termos um relacionamento sadio com Ele:

Nem sermos apenas “raspa da panela” da fé, bebês eternos do evangelho durante anos e anos a fio, que qualquer vento de dificuldade da vida, escândalo eclesiástico ou moral nos derrube;

E nem sermos beatos loucos da fé, falando um dialeto evangeliquês do gueto de igreja, e aceitando tudo que alguém fala de um púlpito sem conferir com o evangelho.

Se amar, na ótica do evangelho, é muito bom.

Mas se achar melhor do que os outros é diferente de se amar.

Quem se acha melhor do que os outros, sente-se superior aos outros.

E aí o amor fica de lado, quem assume é o orgulho.

Quem ama a si mesmo, sabe que mesmo tendo títulos, posses, beleza, habilidades, reconhecimentos ou qualquer outra coisa terrena ou mesmo espiritual que outra pessoa não possua- ou tenha menos- não faz dela alguém melhor do que outro.

Ela não considera essas coisas como motivo para se achar melhor do que os outros.

Sim, ela sabe o que tem – até aí, ela ainda “se ama” - mas não joga na cara, não faz propaganda, não se divulga, não atropela ninguém, não busca reconhecimentos.

Até porquê ela sabe que diante Dele, isso não é nada.

Saiba discernir a linha divisória entre se amar e “se achar”.

Essa linha ás vezes é imperceptível...

Geralmente, quando a ultrapassamos, não percebemos:

São os outros que percebem em nós.

Lee
Na Sessão Revival, Love is Love, com o Culture Club :