quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Quando vc se acha Insignificante


Se achar insignificante, sem importância, um zero a esquerda, um joão ningúem, acomete as pessoas em algum momento da vida.
A baixa auto-estima pode fazer isso com uma pessoa, desde a infância, fazendo-a se sentir burra, feia, gorda, incapaz, etc.

Colaboram para isso pais e educadores, de maneira geral, quando xingam, ridicularizam, não dão a devida atenção, e por aí vai.

Círculos fechados, tipo “panelinhas”, também são extremamente danosos nesse sentido, especialmente para os mais novos.

Em alguns casos extremos de se sentir insignificante, alguns perdem por completo a vontade de viver.

O profeta Elias, fugindo de Jezabel, que mandou matá-lo, pediu pra morrer:

Queria que Deus o matasse.

Já o também profeta Jonas, pediu duas vezes pra morrer:

Uma no navio, e outra debaixo de um sol escaldante.

Curioso é que eles pouco antes tiveram grandes experiências com Deus...

Ninguém está imune a se sentir insignificante, em algum momento da vida, mesmo de maneira “mortal”.

Creio que, a partir do momento de como a pessoa enxergar como Deus a vê, é que é a questão.
Veja como Deus te vê – veja a vida por outro ângulo.

O mundo sempre vai te olhar com os olhos do mundo;

Deus sempre vai te olhar com os olhos Dele.

O mundo quer saber se vc tem" pedigree "– qual a sua linhagem.

Jesus nunca se importou com uma linhagem “péssima”, segundo os homens:

Ele citou a história do “bom samaritano” (os Samaritanos eram odiados pelos judeus) e conversou pessoalmente com uma Samaritana – um absurdo pra época.

O mundo quer saber se vc tem posição, se é “alguém na vida”.

A desgraça do “ser alguém na vida” está presente até nas igrejas de hoje, que tratam as pessoas de posse e títulos de maneira diferenciada:

Dr. Fulano de tal, Professora fulana de tal...tô cansado de ouvir essa babação de púlpito, pois os pastores baba-ovos não chamam os irmãos de irmãos, como Paulo falava em suas cartas:

“ Aos amados irmãos que estão em...” (citava o nome da cidade, ou da grei).

Já disse e repito:

Forçar alguém a ser alguém, conforme eles fazem, é corromper o evangelho, que ensina a “andar como Ele andou”, e não a andar segundo o pensamento dos homens.

Sem falar nas frustração dos que não conseguem, não alcançam, ou que não são do padrão de sucesso do mundo, e estão nas igrejas.

Isso sim, gera insignificância mortal.

Ver a vida conforme o evangelho da graça, faz você ter significado.

No evangelho da graça que Jesus trouxe aos homens vc tem significado pra Ele.

Ele veio por nós – nos recolheu na nossa insignificância, para dali passarmos a ter significado:
Para Ele, pois somos amados a tal ponto que Ele se sacrificou sem merecermos (na nossa insignificância);

Para nós, pois passamos agora a ter significado – deixamos de ser insignificantes;

E para o mundo, pois agora podemos temperá-lo com nosso sal, agora significante.

Se as pessoas entendessem isso, parariam com a busca do “significado da vida”.

Jesus num tá nem aí se é rico ou pobre;

Ele ri de quem se acha “Doutor por ser Doutor”: “És Mestre em Israel e não entendes dessas coisas (espirituais)? “ disse a Nicodemos, mestre da lei.

Ele ficava irado com a percepção das pessoas para as coisas desse mundo, mas não com a percepção espiritual:

“Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva, e assim sucede.
E, quando assopra o sul, dizeis: Haverá calma; e assim sucede.

Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo? " (Lucas 12.54-56)

Enquanto olharmos conforme o mundo olha, seremos insignificantes.

Veja a vida conforme Jesus a vê:

Vendo a vida como ele a vê, vc passa a ter significância rapidinho.


O resto é o stress de querer “ser alguém”, ter títulos, posses, posição social ou política, de ter casa própia, carro, procurar marido ou esposa, e outras expectativas da terra:

Procurar significados ansiosamente aonde não existem, o que gera frustração.

Para os que entendem o evangelho da graça, se essas coisas vierem, ok, se não, ok também.


Lee, entendendo o significado de ser significante segundo Ele.


Na Sessão Revival, Kool and the Gang com o clássico Cherish the life (aprecie a vida) :


http://www.youtube.com/watch?v=xbFshNM4Xu4

Jonas Brothers? Que nada...quem viu Menudo, sabe quem era melhor - If you´re Not here: