quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Mensagem para a Turminha


Não sei por quê, mas senti que devia escrever isso pra turminha...

Zoei muito elas esse ano, e a Sessão programação acabou se transformando em expectativas em ver de quem seria escalada...

Da mesma forma, outra turma era escalada na Sessão sem bico...

Só vou falar das mais citadas nesses últimos meses...sem bicos, hein?

Toddy

Como pude enxergar Toddynho no meio de uma multidão?

Ela tem só 1.45, é difícil vê-la no meio do povo...mas Toddy tem um brilho diferente:

Creio que esse brilho foi captado via a unção que ela possui ( unção: capacitação derramada, como um óleo, por Deus), que nela sempre me chamou atenção...

Sim, Toddy, você é lindinha...e nunca perca isso que o Chefe deu á vc...

E sem birra, hein?

Toddy conseguiu a façanha de ter duas músicas:

Paralamas:

Chocolate:

Ju Queridinha (experimentalmente hoje na cor chá de limão)

É muito difícil ver teens hoje em dia que realmente vistam a camisa do time do Chefe:

Existe um misto de timidez quanto a se assumir isso publicamente (na grei é mole);

E também quanto á curiosidade da fase em que vivem, com várias coisas lá fora “chamando para serem experimentadas”, sendo que algumas delas são furadas.

Ju não é queridinha só por nick – Ela de fato, é uma queridinha do Senhor, que a vê de maneira especial, por resolver bancar um estilo de vida Nele, ainda tão novinha.

Ju, só mantenha o equilíbrio – não vá para “o final da fila” , e nem pro início – não vire beata .

E lembre-se daquele sonho profético – faça a sua parte, o Chefe fará a Dele – Tenha tempo para os estudos, mas não seja escrava desse mesmo estudo:

Não se equeça das coisas Dele.

Curta as coisas que tem que ser curtidas, sabendo a quem vc pertence, e continue com esse sorriso!

Ju Farias

Bonita e alegre, Ju é essencial num ambiente em que se queira ter “alto astral”...

Existe gente “desmancha bolinho”, aquelas que são negativas, marrentas, insuportáveis ou malas mesmo, que tornam um ambiente mais pesado – mesmo na grei.

Mas existem pessoas que tornam o ambiente mais leve, alegre, pra cima:

A Chocolate Sister é uma delas.

Desligada em algumas coisas, Ju saca outras rapidamente – quando é de seu interesse.

Ju, nunca perca essa alegria, pois também vem do Chefe...alías, Ele também gosta muito da união que você tem com Toddy, saiba disso....

E fala a verdade: Ela é ou não é birrentinha?

Luizinha

Lulu tem uma vocação para aconselhar pessoas , e mediar situações e conflitos:

Observe como elas naturalmente te procuram.

Seu jeito sempre inspirou confiança, naturalmente...Fale com a Luíza, inscrições com a Luíza, onde tá a Luíza?, é comum de ouvir.

Saiba que isso também vem do Chefe – fazer com que as pessoas te procurem.

Sim, vão te procurar na grei...o mundo hoje precisa de conselheiros Dele.

E irá chegar o dia em que, lá fora, também vão te procurar...é onde vc irá plantar as sementes dos valores do Reino.

Ele faria isso sem “canudo” - mesmo que vc fosse mecânica, por exemplo, alguém iria lá embaixo do carro te procurar – isso é um dom.

Mas “canudos” de direito, psicologia, ou serviço social aumentariam o “leque”...enfim, faça o que gostar...

Mas não adianta- esteja aonde estiver, virão te pedir conselhos.

Lembre-se: Aconselhar é também evangelizar, pois vc passa os valores Dele.

Ah, e não se esqueça do violão – o Chefe adora qdo vc toca – e eu também!

Bonequinha de Porcelana

O nick é devido a sua sensibilidade, uma das mais sensíveis da turma – na sua embalagem, tinha de vir escrito “frágil, cuidado.”

Você é uma das mais queridas da turma, todos gostam muito de sua presença.

É discreta, e sempre tem interesse em aprender...

Por quê se esqueceu das libras? Falta de apoio? De visão da grei?

Não é qualquer um que tem a sensibilidade para falar com surdos- vc tem a capacidade de “ouvir o que não se ouve”...

Lembre-se disso.
Bonequinha tem sua música:

Icegirl

Demorei a entender a Ice...até perceber que a capa de frieza é mais uma proteção, na verdade, uma timidez, que só a medida que vai conhecendo a pessoa, é que confia nela.

Aí, ela participa da zoação com amigas, etc...Ice é muito inteligente, bonita, e saca as coisas com discrição, e também é fashion (os olhos):

Ela estava escalada para o diabo veste Prada, na segunda, mas graças a enxaqueca que Toddy me deixou, não houve escalas nesse dia.

Ice também conseguiu a façanha de ter duas músicas:

Dançando em Right Between the Eyes:
Atuando em Nikita:

PH

Demorou a entrar, até eu captar que queria estar nas escalações...PH tem charme, e sorriso bonito.

Se Lulu tem dons no aconselhamento, o de PH também é perceptível:

Ela leva jeito em gerenciamentos, administração de eventos, etc...foi o que senti.

É das mais inteligentes da turma:

Fui tentar fazer o teste de QI que ela fez (128), e quando vi que não sabia as cinco primeiras questões, desisti...

Senão, ia sair com QI pior do que o do macaco!!

PH também tem um hit:

Sim.One

Também é das mais sensíveis, e tem sensiblidade artística – se vencer a timidez, flui nessa área com facilidade.

É lindinha, meiga, mas ciumenta (mas consegue disfarçar bem, sem ficar de bico na frente dos outros) .
É das mais fashion (os olhos) da turminha (estaria no Prada – agradeça a Toddy).
Vem sendo escalada com mais frequência.

Tatá

É simpática, tem um look urbano manero (estaria no Prada- agradeça vc sabe quem) e vai ficar ainda mais bonita, depois que “ousar no visual” (kkk).

Assim como Ju, é o tipo de pessoa que faz bem ter por perto, pelo jeito naturalmente alegre e “descolado “(o que faz com que pinte um ciúminho nos outros).

Elaine

Tem faciliade de aceitação, se decidir transitar por outras turmas...é ligada, atenta nas coisas que interessa, e boa em raciocínio lógico.

A 4ª chocolate também tem sorriso lindo, e é uma gracinha...é escalada em geral com as chocolates.

RBK

Superou a fase em que “ só davam atenção as gêmeas” (Toddy e Ju), que atinge o irmão mais velho, tanto aqui, mas especialmente quando era mais nova.

Lindinha e dona do sorriso mais belo da turminha, também é das mais fashion (os olhos).

Estaria no Prada...dê um beijo em Toddynho por isso!

Geralmente é escalada em conjunto com as chocolates.

Revelações:

Camilinha SHZ “surgiu” naturalmente...doce, meiga e uma gracinha, vem sendo escalada com frequência;

Também acaba de ganhar uma música, já que dia primeiro é niver dela:

Nenhum de Nós:

http://www.youtube.com/watch?v=kWOwpo9QeHY


Palloma incorporou o Winchester, entrando no espírito da coisa, e ganhou uma vaga nas escalações;

Zucheti surgiu naturalmente, e é responsável pela parte cômica da sessão programação.

Aliás, já quebrou as nozes pra mim? Guardou sorvete de creme ? Não, eu detesto napoilitano, quero de creme!

Mande lembranças para o Nalbert – mas para o original!
Lee


Na Sessão Revival de virada de ano:
George Michael :
Huey Lewis & Gwynewth Paltrow :

Tenha um ano com Graça


A Graça de Deus pode estar ao seu lado, esse ano.


Infelizmente, a maioria das pessoas na igreja desconhecem o que é a Graça divina.



Isso deve-se a dois fatores:


1 -A ignorância da maioria dos pregadores – boa parte deles não sabem o que é a graça, e não sabendo, não a vivem plenamente;


2- A lei é ensinada ao invés da graça....por desconhecimento dela, na maioria das vezes, mas também por interesse:


É muito mais fácil prender uma pessoa com o jugo da lei (que é de uma aliança antiga e ultrapassada, e não da Nova aliança) do que ensiná-la a ter liberdade na graça.


E como boa parte deles temem perder o controle sobre a congregação, preferem mesmo manter tudo debaixo da lei.


Assim, pouco se sabe sobre a graça nas igrejas de hoje...


O máximo que ficam sabendo, é o basicão:


“Favor não merecido”.



A graça de Deus é tão importante, que toda vez que Paulo abria ou fechava uma carta ás igrejas que escrevia, pedia que “A graça do senhor Jesus” estivesse com eles.


Sem graça "não há vida" – talvez por isso, pelo desconhecimento dela, muitos passam toda a vida “sem graça”.


A graça é o elemento divino para várias coisas:


Suporte para momentos difíceis, como provações, doenças físicas, perseguições.


Paulo pediu cura para uma enfermidade...recebeu de volta um “minha graça te basta”, da parte divina.


A graça também pode ser a chave de gatilho para onde Deus quer usar uma pessoa:


Ela pode abrir portas para você, assim como fez com José no Egito.


Deus deu a ele a graça diante dos olhos do carcereiro, de Potifar, e mais tarde, do próprio Faraó.


Moisés recebeu essa graça quando Deus fez a filha de faraó o criar, sendo salvo da matança de crianças.


Daniel teve a graça junto ao rei Nabucodonozor.


Deborah foi Juíza no meio dos machistas de Israel, por esta mesma graça.


A graça também produz milagres:


Ana teve Samuel, sendo infértil...Maria foi fecundada pelo Espírito Santo;


Davi matou golias com apenas uma pedra.


Paulo fala muito sobre a graça, ensinando-a em suas cartas.


Leia e aprenda sobre ela – peça a Deus que você tenha uma vida na graça, e não na lei.


Viva sob a graça – tenha um ano com graça - passe por tudo debaixo da graça.



Lee




quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Deus quer que você seja Feliz



Deus quer te ver feliz.

Talvez você possa ter passado por muitas dificuldades esse ano.

Ás vezes vejo o comentário das pessoas...uns dizem:

2009 foi um ano fantástico!

Outros, dizem:

2009 já vai tarde...a verdade é que, para alguns, uns anos marcam positivamente, outros não.

Mas independente de um ano bom (como era chamado antigamente o ano novo) e um ano ruim, Deus quer te ver feliz.

Não deixe que as adversidades que passou esse ano, tirem sua alegria de viver.

Não deixe que a felicidade conquistada em algumas áreas, te ceguem, achando que talvez não venham dias ruins, “onde você não terá neles contentamento”.

Em todos os casos, Deus quer te ver feliz, e essa felicidade não é medida por circunstâncias.
.
Ah, sim, dói, e ás vezes pensamos que estamos abandonados.

Ah, é verdade que a gente fica alegre...quem não se alegra com algo bom que aconteceu?

O nirvana é o estado espiritual de felicidade dos budistas...

Para Buda, ele era atingido quando se alcançava a paz mental, quando se livrasse de qualquer conflito de sentimentos...assim, se dominasse raiva, etc, se conseguia essa paz.

Isso á custa de muita meditação e desligamento das coisas.

Para Deus, nossa felicidade chega quando:

Somos Dele (por intermédio da cruz);

Confiamos Nele, e não em homens, posses ou bens;

Temos a consciência de que “estamos de passagem”( o que muda radilcalmente os objetivos);

Temos a consciência de que “nessa passagem” teremos aflições;

Temos a consciência que não importa o que aconteça, Ele está conosco.

Quando se tem isso no coração, se atravessa desertos, mas também nos alegramos muito nos bons momentos – a gente tira de letra qualquer um dos casos.

Deus quer te ver feliz :

Tenha você tido um ano legal ou difícil.


Lee

Amanhã: Tenha um ano com graça.

Na Sessão Revival, Duran Duran, com seu hit Save a Prayer :

http://www.youtube.com/watch?v=RXjbW64AMFw


terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Sempre ao Seu Lado


Fui ver Sempre ao seu lado ( Hachiko: a dog´story) no cinema.

Ao meu lado, Pip & Coca, companheiras cinéfilas inseparáveis.

É mais um filme sobre a história real de um cão, assim como Marley e eu...

E assim como o filme anterior, foi inevitável não sair com os olhos vermelhos.

Nesse aqui, é a adaptação americana para uma história real ocorrida no início do século passado, onde um cão da raça Japonesa Akita, sempre esperava o dono voltar do trabalho na estação do trem.

O problema em ver esses filmes, é que me lembro do meu próprio cãozinho...

Já disse por aqui que não confio muito em gente que diz não gostar de cães, ou bichos em geral:
Pela minha experiência, dos que conheci, eram pessoas egoístas, amargas, encrenqueiras ou mesmo malas...mas há exceções.

Enfim, eu me lembrei de algumas histórias com Chubby, meu yorkshire.

Há dez anos comigo, Chubby me foi dado por uma amiga, aos seis meses de idade.

Haviam 3 yorks pra eu escolher, pois ela tinha uns dez , e precisava se livrar de 3.

Chubby parou sentado na minha frente, e ficou olhando com aquele olhar que faz você sentir pena...ele ficou um minuto olhando pra mim.

Naquela hora, sabia que ele seria o escolhido.

Tem um diálogo interessante no filme, que diz que foi o cão que escolheu o dono, e não ao contrário...por isso, me lembrei de como nos conhecemos...

Nenhum dos outros yorks fez o que Chubby fez:

Alguns passaram, abanaram o cotoco de rabo, receberam carinho e saíram...

Só o Chubby ficou sentadinho na minha frente me olhando...depois desse primeiro minuto, o peguei no colo, e ele continuou me olhando...acho que foi ele que me escolheu.

Mas ver a história de Hachi (oito, em japonês), que sempre ficava esperando o dono na estação, me fez chorar pacas...pois me lembrou de quando Chubby ficou me esperando.

Após minha separação, eu ia buscá-lo de manhã cedo para sair, pois trabalhando em escalas, na época, tinha essa facilidade de tempo.

Isso sem o menor contato com a ex, que só voltava á noite, e tinha combinado a fazer isso, só durante a semana, pois tinha uma das chaves da porta.

Até que um dia, de propósito, ela deixou a porta com o ferrolho fechado por dentro.

O problema foi que Chubby veio até a porta, e ficou fungando, sentindo meu cheiro.

Quando liguei e descobri que foi realmente de sacanagem, Chubby começou a fungar mais forte, pedindo pra sair...

Eu sentei no chão, em frente á porta...tentei “lhe explicar o ocorrido”...e disse que achava que não iria vê-lo por algum tempo...Chubby começou a arranhar a porta...e a choramingar...

E eu também...tentava ao menos tocar no focinho dele, mas não conseguia:

O vão da porta era muito baixo...

Isso foi uma tentativa covarde de me atingir, mas que não surtiu efeito...

Sentia falta de meu pequeno York, de ser zoado na rua com ele (ainda vou te dar um cachorro de verdade, ou como um cara grandão sai com um cachorrinho desse?).

O cão sabe quem o ama – e quem só o suporta.

Depois daquele dia, Chubby fez sua parte (e que fiquei sabendo depois por terceiros):

Não comeu nada durante sete dias seguidos;

Achou uma camiseta minha perdida em algum canto, e só dormia enroscado nela;

Ficava plantado toda á noite, em frente á porta, me esperando, mesmo com a ex lá dentro.

E nos fins de semana, passava o dia amuado, pela tristeza de não me ter por perto ( e pela tristeza em conviver com ela – sim, passamos tempos de tristeza mútua).

Isso durou seis semanas, até que ela ligou pedindo para que eu o buscasse, pois “não aguentava mais ver o cachorro sofrendo”.

Chubby não podia me ver sozinho num canto, triste- ele se aproximava, para consolar...

E durante aqueles anos sombrios, isso era constante.

Hoje, quando desço para ir a rua com ele, especialmente agora nesse período de férias, quando se escurece aqui por volta de 19 .30h , as crianças disputam para ver quem desce a rampa com ele (ou sobe, quando volta):

Ás vezes, tem revezamento pra ver quem pega ele na coleira até a saída/retorno a minha portaria...

Chubby adora crianças e vovôs e vovós...só não gosta de outros cachorros...

Afinal, nenhum cachorro é perfeito!

Mas o companheirismo e a lealdade de um cão, que sabe quem realmente o ama, é superior ao do homem...

Chubby, assim como o Hachi que existiu, é muito mais amigo, leal e companheiro do que muita gente que me cercou e me cerca na vida, e que não vale nem o kilo da ração que dou pra ele (8 reais).
Tenha alguém sempre ao seu lado, mas que te ame, respeite o seu jeito de ser, e seja seu parceiro.

Ainda que este alguém sempre ao seu lado seja um cãozinho.

Lee


Na Sessão Revival, veja o tralier, e vá ver o filme:

http://www.youtube.com/watch?v=UFY8vW5IedY


domingo, 27 de dezembro de 2009

Pessoas em Níveis Espirituais diferentes



E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.

Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis,

Porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? (I Cor.3. 1-3)

Este é Paulo escrevendo a igreja de Corinto...

Ele queria tanto falar de assuntos espirituais – ele desejava tanto falar de assuntos de elevado nível, que edificaria aquela igreja, mas não podia:

Aquela igreja ainda estava na fralda, espiritualmente falando.

E porquê?

Perdiam tempo com picuinhas...a inveja, brigas, panelinhas, racharam a igreja ao meio.

Perderam o sentido de igreja...de comunidade cristã...de aplicablilidade do evangelho em suas vidas.

Paulo os chama então de carnais, ou seja, não espirituais, que vivem segundo a carne.

Costuma-se ressaltar hoje em dia carnais tão somente no sentido sexual, de orgias, etc:

Paulo aqui cita um sentido de carnalidade tão intenso, que estava destruindo toda uma igreja.
E tinha que falar a eles, como criancinhas...

Apesar de adultos, disse que ainda não podiam comer comida sólida:

Eram adultos que ainda tinham que tomar leite na mamadeira.

Muitas igrejas hoje em dia, só vivem de fralda, tomando mamadeira.

Ninguém consegue crescer espiritualmente onde há brigas, invejas e dissensões.

Ninguém cresce espiritualmente onde há panelinhas.

Ninguém cresce espiritualmente onde há programação gospel no lugar do evangelho.

Ninguém cresce espiritualmente onde não há ensino bíblico sadio.

Ninguém cresce espiritualmente onde a lei é pregada, em vez da graça divina.

Ninguém cresce espiritualmente onde não há voz profética, e sim fala mansa, conformada com o sistema de pensamento secular.

Ninguém cresce espiritualmente numa congregação que não ora pelos outros.

Ninguém cresce espiritualmente numa congregação que discrimina pessoas.

Ninguém cresce espiritualmente numa congregação que só fala, mas não pratica o amor.

Ninguém cresce espiritualmente numa congregação que em vez de acolher quem errou – e se arrependeu - é a primeira a atirar uma pedra.

Entende agora por que uma enorme quantidade de igrejas Corintianas existem mundo afora?

Por quê nosso conhecimento do evangelho é tão raso, tão fraco, superficial?

Por quê qualquer muçulmano, hindu, espírita, praticante de religiões orientais ou ocultistas, tem maior embasamento em suas doutrinas do que a igreja tem do evangelho?

Porquê o povo de Deus cai toda hora - e quebra a cara toda hora?

Deus quer nos dar um banquete espiritual...quer que conheçamos sua mente – Paulo fala que podemos ter a mente de Cristo – Podemos ter muito conhecimento espiritual.

Poderíamos ter uma vida mais edificada- e ajudar a edificar a vida de outros.

Ajudar a suportar os trancos da vida, com mais facilidade.

Poderíamos ter muito mais experiências com os dons do Espírito Santo, e termos experiências tantas para contar, pelo auxílio deste, que estimularia e ajudaria outros.

Mas enquanto a igreja optar em ser carnal, e permanecer, entre outras coisas, nas invejas (jogos de poder, disputa de títulos e cargos) contendas (brigas as mais idiotas entre os irmãos) e dissensões ("panelas" as mais variadas, desde adolescentes, jovens, e até os da terceira idade), ela pode ter 200 anos de fundação, mais ainda toma mamadeira.

Você ainda toma leite na mamadeira?

Já bate um pratinho de leve?

Já pode comer um churrasco, espiritualmente falando?

Descubra em que nível você está.

Lee

Bônus : A História do” Coronel Trautman” ( esse Bônus expira)

Hoje, o coronel está para mim assim como o velho Bobby está para os irmãos Winchester, em Sobrenatural:

É de grande auxílio em minha missão, na minha jornada de vida espiritual.

Ele virou o “coronel”, por que brinquei dizendo que me sentia um “Rambo” - caminhava sozinho na batalha, pois era difícil alguém crer nas coisas que eu tinha:

Sonhos proféticos, em especial.

Eu conheci o Coronel numa igreja em que fui pregar.

Chamou a atenção dele o fato -segundo ele- de eu falar de assuntos espirituais de maneira “normal”.

Nessa mesma grei, o assunto que havia pregado era tema de uma das classes, e me chamaram pra dar uma aula, e voltei.

Ele foi nessa aula e sentiu confiança para falar comigo – ele teve uma péssima experiência em se abrir com um pastor, que ignorante em coisas espirituais, o tratou como um retardado, pedindo para “não contar aquelas coisas “pra ninguém.

O coronel já estava há 11 anos dentro de igreja, e ninguém conseguia discernir os dons espirituais que Deus havia concedido a ele.

Ele tinha “impressões espirituais”, e tinha visões:

O mundo espiritual ás vezes se abria para ele...via, dentro da igreja, anjos, mas também via demônios de aparência assustadora- e isso, no culto.

Como a “ igreja “ até hoje continua ignorante a respeito de coisas assim, ele começou a achar que tinha realmente problemas mentais.

Começou tratamento psiquiátrico com uma psicóloga cristã, que lógico, disse que tudo era fruto de imaginação.

Eu sei que tem pessoas pertubadas na igreja- é o que eu mais vejo até hoje.

Mas sei também, pelo meu próprio caso, que tive que ficar de bico fechado, pois não confiava em ninguém, com os meus sonhos, dentre eles o que me mostrou meu pai morrendo seis meses antes de ele morrer- e que aconteceu igual no sonho.

Não dando certo na psicóloga (pois as manifestações continuavam ocorrendo), ele foi encaminhado á psiquiatria, onde lhe deram receitas de pesados remédios.

Foi nesse intervalo que nos conhecemos...

Creio que, se passasse mais um pouco, o coronel hoje estaria num hospício.

Ele simplesmente tinha dons revelacionais...

A Bíblia lista vários deles, mas eu creio que Paulo simplesmente os citou como exemplo, pois o Espírito Santo é ilimitado em sua criatividade:

Quem o coloca numa caixa de sapatos, são os homens.

Hoje, além de um amigo, ganhei um companheiro de jornada, autorizado a ligar para mim qualquer hora do dia, se precisar, inclusive na madruga- e vice-versa.

Eu o mentoriei, e além de tudo, ganhei um intercessor (alguém que ora por outra pessoa).

Sábado mesmo, pela manhã, assim que voltei de minha caminhada na praia, indo pra debaixo do guarda-sol, minha irmã atendeu o celular, dando o recado dele:

Iria haver um tumulto ali em Copa, que envolvia nossa segurança,mas que não seria imediatamente naquela hora...dava pra ficar mais um tempo, mas depois era pra sair de Copa.

Umas 4 horas depois,houve perseguição da polícia a bandidos, com tiroteio e tudo, perto de onde passávamos para sair.

Alías, uma vez tive de sair por causa de arrastão, ás pressas.

O coronel consegue receber “alertas de perigo” da parte divina:

Paulo também, como no episódio do navio que afundou em Atos.

Ele também consegue “ler” uma pessoa:

Sabe quando ela usa drogas...se é bandido...se é policial...se é gay (ele disse que o gay assumido, é super-leve,mas o enrustido, é super-pesado espiritualmente)...

Sabe quando uma pessoa abusa de crianças...( e fica se sentindo mal, quando vê)...

Quando vê casais , seja de namorados ou casados, sabe quem está feliz, e quem não está...quem trai, se for o caso...

Eu achava isso a maior viagem, e o censurava, de início, dizendo que ele não podia julgar.

Mas ele não estava julgando- simplesmente dizia o que sentia...

Até que vi algumas pessoas que ele me disse, esse ano ( 3, no total, com seus amantes, na minha frente, na cidade) , e fiquei pasmo...eles não me viram...uma tinha acabado de sair do motel, com cabelo ainda molhado...

Ele sabe quando um pastor prega na vontade de Deus, ou na dele própia ( isso eu tb capto)...mas ele sabe se “há algo errado “na vida do pregador- o que é que há.

Ele disse que isso flui...e o ensinei a “fechar o canal”, para que essas captações viessem apenas quando forem necessárias, não ficassem aberta toda hora.

Como recentemente, em que fui visitar uma igreja, e uma foto de um palestrante, que está numa propaganda, me incomodou ( eu 'sinto' algo errado, mas não sei dizer o que é).

Tirei a foto do meu celular, e mostrei a ele.

Sabia que havia algo errado:

O coronel disse que o cara é maçom, algo incompatível com um pastor...e quase vomitou, afastando minha mão...o cara é pesadão, espiritualmente falando.

E assim, conferindo coisas espirituais com coisas espirituais,vamos seguindo na jornada.

Tal como os Winchester e o Bobby...aonde está o meu colt?

Lee


sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Jesus Não era bem recebido em sua Terra


“E, chegando à sua pátria, ensinava-os na sinagoga deles, de sorte que se maravilhavam, e diziam: De onde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas?

Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?

E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse:

Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa.

E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles.” (Mateus 13.54-58)

Curiosa a primeira parte desse texto...

As pessoas chegaram a captar, de início, a sabedoria e as obras de Jesus:

Elas estavam captando a sabedoria e maravilha divina, e ficavam pasmos.

Mas no exato instante em que começaram a racionalizar a coisa, jogaram tudo fora.

E como se iniciou essa racionalização?

Comparando com os padrões da terra.

Sempre que formos trocar princípios espirituais por padrões terrenos, a efetividade espiritual cessa imediatamente - Jesus nos ensina isso com o que Ele mesmo passou.
Jesus estava na região em que crescera.

Para se cumprir a profecia, de Miquéias, Ele nasceu em Belém:

No entanto foi criado em Nazaré.

Ali, não o viam como o Messias prometido, mas como o filho do simples carpinteiro;

Ali, conheciam toda a parentela Dele...a mãe terrena, os irmãos de sangue, etc.

Resultado:

Poucos milagres...pouca efetividade espiritual...

Aquela turma teve uma oportunidade ímpar, e não soube aproveitar.

Mas isso continua a acontecer hoje em dia...

Quando olham para a aparência de um mensageiro, fora dos padrões “convencionais”:
Se um pastor não estiver de terno...se usar barba...se for alguém não “ordenado” por homens...

Se for mulher pregando...se for criança falando...se for idoso pregando, começam a rir...

Quando fechamos nosso entendimento, baseado no sentido de padrões estabelecidos, podemos perder o melhor de Deus para nossas vidas, num recado que ele possa querer dar por alguém não convencional.

Eu me lembro numa igreja uma senhora que virava a cara quando eu ia pregar...

Não disfarçava mesmo, fechava a cara, que ficava como de quem tinha comido uma comida estragada.

Com o passar do tempo, a “cara dela” foi mudando...

Deixou de me ver como um cara que pregava de jeans e camisa pra fora (ao contrário dos enternados que ela via), e confessou depois a uma irmã (que me conhecia):

Não conseguia olhar pra ele por causa da aparência, de pregar sem terno...mas depois eu vi que ele tinha conteúdo.”

Se ela visse João Batista pregando então, ela ia ter um treco!

Geralmente, até hoje, em igrejas que viram um pregador nascer e crescer, não levam muito fé nele:

Isso é o profeta não ter honra na sua casa.

Jesus viveu isso...

E a outra forma de fazer com que Ele fique sem honra, é quando vemos apenas o Jesus do Natal tradicional.

O bonequinho dentro da manjedoura...os pastores ao lado no presépio...José e Maria ao lado de um burrinho...

Quando vemos apenas o Jesus histórico- natalino, e não como Messias enviado por Deus, estamos desonrando sua pessoa.

O mundo aceita bem o Jesus histórico natalino...mas será que o aceita como Messias enviado por Deus? O cordeiro enviado para levar os pecados na cruz?

Pense nessas coisas...

E pense se em algum momento, por seguir os padrões “daqui de baixo”, você não tenha feito com que Ele “não seja bem recebido em sua terra.”
Lee



Finalizando Sessão Revival de Natal:


Band Aid (20 anos depois, com muitos músicos da atual geração inglesa) :


quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Memórias de Natal


Várias vezes passei o dia 24 em cultos de igreja, na minha vida, em especial até á fase em que era preso aos pais.

Preso aos pais significa que não tinha jeito de sair de perto, ou seja, ir pra outro lugar,e geralmente tinha que ir pro programa de índio natalino que aparecesse...

Sim, tive vários natais “programa de índio”...saía de uma furada de um ano, e no ano seguinte, eles conseguiam a façanha de levar para outra “emocionante “ furada.

Tipo passar ao lado de família que nunca tinha visto na vida, só com adultos;

Passar ao lado de gente beberrona, e aí era prato feito para armação de barracos familiares, com gente quase quebrando o pau;

Passar ao lado de gente de família, mas que minha alma não bate com estilo de vida que a pessoa leva, com costumes,gostos, afinidades, etc...

Certa vez, num natal em “família”, fiz um pratinho nove da noite, pois tava cheio de fome...tinha trabalhado até ás seis da tarde daquele dia...num aguentava mais.

Fui repreendido na frente de todos, inclusive de visitantes...

Pergunta se voltei a passar um Natal “em família” novamente- mesmo com eles me chamando todo o ano (moram em outro bairro).

Por isso entendo de barracos natalinos, de gente que se sente só no Natal, mesmo com uma muvuca ao lado da mesa, de nostalgias natalinas (seja por lembranças de bons natais, ou nostalgias projetadas, tipo quando será que terei um Natal do jeito que imagino?).

Sim, já passei por tudo isso...já passei Natal sozinho, pra não me aborrecer; Já passei o Natal trabalhando; etc, etc.

Mas também já passei por "Natais felizes" - e vou começar por eles.

Mas antes preciso dizer que já não me importo de como ou onde vou passar, desde que não seja em aborrecimentos...

Tal como Paulo, parafraseando o Natal, hoje posso dizer que passar um Natal na fartura, ou só com pão com mortadela e Ki-suco, tanto faz:

Não ligo absolutamente para nada disso, presentes, festas, etc.

Adoro árvores, presépios, bolas de natal, luzinhas, pisca-pisca,etc:

Mas num teve nada disso aqui esse ano...simplesmente num tive ânimo...algumas coisas funcionam só com mais gente em casa, ou em lado de quem a gente quer estar.

Minha “ceia” foi ás 22h, pois não consigo entender esse lance de ficar morrendo de fome até meia-noite, acho isso uma falta de senso...gente com fome e sono, se arrastando até essa hora...
E ouvindo meus flashbacks na JB FM.

Soa melancólico pra você? Bem, tô na boa, quer dizer, não é a “boa” (cerveja) da propaganda, não bebo cerveja, apenas uma leve provada no Santa Felicidade (vinho) da minha mãe ( que adora vinhos), mas sempre misturado com Coca Zero...não consigo tomar um copo todo...
Aliás, fica melhor quando mistura com Pepsi light- é a mais adequada....dois dedinhos de vinho, o restante de refri...e sem repeteco, se não num aguentava escrever aqui.

Alías, povo de igreja até nessa hora toma hipocriton...

Canso de ver gente de grei no mercado comprando caixas de cerveja, champagne, vinhos, etc, mas ninguém assume o que bebe.

Depois, salada de frutas, e já to aqui.

Talvez o meu grande problema com o Natal, foi ter um Natal dos sonhos, quando criança.

Os melhores Natais de minha vida, foram quando morei fora na infância, em especial na Alemanha.

O Natal já é forte no imaginário Infantil...imagine então você com temperatura abaixo de zero, tudo branquinho, fazendo boneco de neve com os amigos, nas vésperas do Natal...

Descendo uma ladeira coberta de neve, no seu própio trenó...

Tacando bola de neve na cara dos amiguinhos...tudo isso, eu fazia.

Aqui no Brasil tentamos imitar o Natal da neve, em pleno verão de 40 graus...num dá.

Até nossa árvore de Natal é fake...Na minha cidadezinha, todos compravam um pinheiro de verdade para botar em casa.

Na semana do natal, lá na minha escola, participei pela primeira vez de um desfile:

Saíamos com um iluminador, que na ponta, no alto, a querosene lambida pelo fogo criava um efeito bonito, com todos juntos...isso foi ou á noite, ou bem no início da manhã, não me recordo.
A gente tinha muito mais noção de Papai Noel, pois viámos pendurados nas janelas meias, para por presentes...

E toda casa tinha chaminé, claro...a expectativa era enorme.

Eu já sabia, infelizmente (antes do tempo de saber naturalmente), que não existia Papai Noel:

Antes de viajarmos, o infeliz do meu pastor já tinha malhado o velho, acabando com minha inocência...

Ele achava que Jesus precisava de uma “forcinha” pra ser Jesus nessa época de Natal.

Alías, esses caras produzem tanta distorção, que hoje pela manhã, minha mãe tava escutando uma rádio gospel, e que por acaso, ouvi de passagem...eis o diálogo:

Locutor (todo animado,perguntando a irmã o que ela estava fazendo pro Natal (preparativos, comida, etc) e concluindo:

Então irmã, como vai ser o seu Natal hoje?

Irmã: Eu não comemoro Natal (seca) ...natal não é nada disso que o “mundo” aí faz.

Depois lembrei que tem gente que nem ceia faz, por que acha que tá comemorando uma festa do diabo!

Outros, extremistas, fazem do Natal um cultão igual da igreja, cansativo, pesado, com mais de uma hora:

Perdem a boa oportunidade de uma simples e eficiente reflexão, e conduzem a momentos de extrema “sacalidade”, com a maioria torcendo praquilo acabar.

To falando algo estranho pra você,ou nunca passou por isso?

Bem, terminando sobre os meus melhores Natais:

Mesmo tendo precocemente a fantasia Natalina arrancada, nunca falei pros meus amigos que Papai Noel não existia...eles acreditavam mesmo.

E tanto lá quanto nos EUA, muitas crianças só perdem essa inocência lá perto dos dez anos, pois a “quantidade de referências ao Natal”, favorecida pelo clima e colaboração dos pais, a cidade que fica branca, vermelha e verde, forma todo um contexto natalino que nunca vi por aqui.

Por isso digo que é para ter muita sensibilidade com as crianças nessa época...que é para ter o equilíbrio em falar do Nascimento de Jesus, sem malhar Noel...

Que os dois podem conviver numa boa, sem legalismo religioso, sem stresse...

Que todos possam ouvir o que querem, e não ouvir nada obrigado nas festas...

Talvez você se sinta triste por estar passando um Natal sozinho, ou quem você não gosta.

Eu também já passei por isso..lembre-se de quem tá no hospital...quem tá preso...

De quem recebeu a morte de alguém próximo nessa semana...

Aí você vai ver que não está tão ruim assim.

E Natais melhores virão, com certeza.

O melhor Natal que vamos ter vai ser aquele em que todo o dia, nós vamos estar com
o aniversariante que só nos lembrávamos no dia 25/12, uma vez ao ano.

Todo dia é Natal no céu – a festa lá em cima não para – a alegria de estar com Ele, não vai se comparar ao melhor Natal de uma pessoa na terra, que não tem Ele, ou mesmo que o tenha – afinal, aqui é a terra.

Pois quem não tem Ele, não tem Natal, tem só uma festa terrena passageira como várias outras
.
Quem tem Ele, até tem Natal como significado, mas não dá para comparar com o verdadeiro Natal que será estar lado a lado todos os dias com Ele.
Ver a Ele, os irmãos da terra, anjos e muita coisa que não é possível descrever em letras humanas.

Por isso é necessário entender o significado do Natal – por que Ele veio e para quê - para poder passar natais ao lado Dele para sempre na eternidade.

É nisso que digo que Papai Noel não é problema, é só fantasia...

Noel traz brinquedos uma vez ao ano...

Jesus, traz vida todos os dias.

Feliz Natal.
Lee

Sessão Revival Natalina continua...

Brian Setzer:


Cascada (sem bicos!) :

Band Aid ( músicos ingleses para o Natal, anos 80 , em favor da África)

http://www.youtube.com/watch?v=G18GbIB5AOc

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Que Tipo de Música você pode ouvir no Natal?


Esse é outro problema quando surge essa época...

E envolve dois tipos de grupos:

Os da igreja, e os que não são de igreja.

Vou começar com o mais complicado, claro, de igreja (pois sempre complicam as coisas para o povo dela).

Povo de igreja é orientado a só escutar músicas gospel durante o Natal.

Isso inclui a turma da igreja católica, também.

Aí, quando estão todos reunidos em família (inclusive os que não são de igreja, que sofrem com esse tormento), tem de ficar ouvindo cds gospel por mais de 12 horas seguidas, ninguém merece...

As babas gospel vão dos Régis daneses da vida ( que apareceu até no SBT- não, num foi no Sobrenatural, foi num programa de auditório) até os Kirks Franklins da vida.

Passam por especiais de Aline, Distante do trono, Voices, etc, tudo de natal.

Raríssimos são os que não são comércio, alías, cantores “gospel” que não são comerciais, não tocam em rádios nem aparecem em TV.

Pra quem quer uma dica de “quem é quem”, essa é a primeira dica.

Enfim, dificilmente numa casa de crente segundo a igreja, e não segundo o evangelho, nesses últimos tempos, toca-se outra coisa, pois a pastorada deles diz que se não escuterem a baba gospel, é “pecado”.

O outro grupo que também radicaliza a questão é composto por uma turma que é muito chegada a tradição fechada:

Uma turma que acha que no Natal é só para se escutar músicas natalinas.

Aí, tocam-se as intermináveis músicas de Papai Noel, ou aquelas de Natal, tipo o noite de paz no sax do Kenny G ou do Caio mesquita, a do John Lennon, ou a Simone cantando na versão nacional, sem falar no tormento de aguentar a voz da Xuxa á noite toda.
Como alguém comete a maldade de comprar cd de Natal da Xuxa ??


Enfim, tem umas músicas natalinas que são legais, mas o problema aqui, é só fechar na questão de ser música tão somente de Natal, e a noite inteira...

Por que não ouvir músicas que todos ouvem normalmente, também?

Muitos não permitem (geralmente os mais velhos), achando que é “falta de respeito”...

Quem mais sofre nessa época, são os jovens, que ficam super entediados.

Não podem sequer ouvir seus mp4 com as músicas que gostam, e refletirem á maneira deles:

Fiscalizam quando fazem isso, pois de saco cheio de ouvir tanta coisa que não gosta, e apenas voltar ao que gostam de ouvir, são reprimidos.

Escute aquilo que você gosta de ouvir, no Natal:

Se gosta, de ouvir música “de Natal”, manda ver.

Mas não se sinta culpado de ouvir o que gosta – não deixe que outros imponham gostos pessoais em você, fazendo disso um “padrão de época”, só por ser Natal.

E vocês pais, e avós, respeitem o gosto de seus filhos e netos...

Não os sufoquem nessa época (nem em nenhuma outra), para que não pensem que chegando ao fim de ano, tenham que passar mais um “Natal sacal” ao lado de vocês.

O “sacal”, foram vocês que criaram...

Pense nisso.

Lee

Amanhã, posto meu clip favorito de Natal na Sessão Revival do orkut.

Por aqui, fica a garrafa que vai ser aberta amanhã á meia - noite ( pra quem segue isso, pois a minha ceia é nove horas -vou ficar morrendo de fome??).

Colbie Caillat com Midnight Bottle (garrafa da meia-noite):

http://www.youtube.com/watch?v=j5nvRxDfYPo


terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Presépio

Foto by Lee
Essa palavra vem do latim Praesepium, que significa estrebaria, curral, cocheira.

Era o local onde os cavalos dos viajantes descansavam, enquanto esses também descansavam á noite, das viagens, nas estalagens, ou hospedarias;

Os burrinhos utilizados para carga, ficavam ali também;

E algumas eram específicas para bois e vacas, outras misturavam.

Alías, José tentou ficar com Maria numa hospedaria, mas todas estavam ocupadas.

Por isso, para não ficarem na rua, a mercê de chuva, frio, e mesmo salteadores, foram para uma estrebaria, onde Jesus acabou nascendo.

Quando a gente vê esses belos presépios que aparecem nessa época (um mais bonito do que o outro), fico pensando:

Ainda bem que eles não vem com cheiro...

Sim, pois estrebaria, curral, cocheira que se preze, até hoje, tem cheiro de cocô de cavalo!

Hoje, nas mais modernas (como em jóquei clubes), isso é muito mais amenizado, pela tecnologia, com produtos químicos;

Mas imagine naquela época...ora, o cocô do cavalo se misturava com a palha, o feno do solo onde o animal estava, formando assim uma camada...

Quem conhece, sabe que o cocô do cavalo com o tempo petrifica, ficando duro:

Juntando com o feno, a palha do chão do curral, formava uma camada própia, uma espécie de cimento, com certa consistência.

Assim, nesse local humilde, e com esse “cheirinho”, é que houve aquela cena.

Fico vendo a humildade que essa cena representa- ver um presépio, deveria nos levar a reflexão.

Ao contrário de templos suntuosos e confortáveis de hoje, voltados para o bem estar de quem chega;

De pastores, como o chefe da Renascer, que antes de ir em cana tinha um haras com 400 cavalos manga-larga;

De ministérios que seguem os valores empresariais desse século;

De gente, que em vez de buscar uma simplicidade de vida, corre atrás da superficialidade da mesma, através de uma busca incensante de bens materiais, um mais caro do que o outro, só por que é caro- tá na moda – ou é de marca.

Essa praga de vida imposta por esse século (mentalidade, como disse Paulo), produz cenas como as que vi algum tempo atrás...

Um faxineiro de um colégio, que ganhava salário mínimo, comprou um tênis da Nike, pagando 350 reais, quase todo o salário dele;

O porteiro do meu prédio, rapaz novinho, comprou um celular caro, ficando alguns meses apertado, sem grana, só por causa de ter um celular da moda.

Veio me perguntar como usava os recursos do celular, e respondi que não sabia, pois o meu era bem simples.

Jesus demonstrou em sua vida, desde o nascimento, uma simplicidade de vida.

Não é errado ter as coisas – mas sim ter as coisas como modo de vida.

Ele ensinou ensinou que “ ter o mundo inteiro” e perder a sua alma, é loucura.

Entrou em Jerusalém de burrinho, e não de carruagem:

Para Ele, o carro nada mais é do que um meio de transporte que faz você ir de A para B:

Pode ser um Fusca, ou uma BMW, Ele nunca se impressionou com isso- Quem se importa, tanto pra menos, quanto pra mais, são homens.

Se você vive num quartinho de fundos de favor ou num castelo de sheik árabe, ele também não se importa...

Ele se importa sim, se você se faz de coitado por não ter (achando, portanto, que o “ter” é solução da vida) ;

Se importa se você faz do seu castelo, sua segurança de vida;

Pois nos dois casos, o ter está no coração da pessoa, e não o ser.

Olhe seu presépio, e reflita nisso...

Pois até no presépio, o mundo é diferente Dele:

Estão fazendo um concurso do melhor presépio na cidade, aqui no Rio...

Com certeza, vão premiar o mais bonito, suntuoso, saltitante aos olhos...

Quando o mais simples, que pode estar na sua casa, pode remeter a humildade que caracterizou o estilo de vida que Ele levou, e nos ensinou a seguir.

Lee

Na Sessão Revival, Gílson, com o clássico Casinha Branca:

http://www.youtube.com/watch?v=aw_Bjs6Nufs


sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O Garotinho das Agulhas- A magia negra em Ação


O que chocou o país essa semana, não foi nenhum escândalo político.

Foi o “cair na real” de que existe gente que trabalha para o mal, espiritualmente falando:

Foi gente no tempo do “políticamente correto”, descobrir que existe magia negra.

Pra quem não soube, e essa parte escrevo pra turma que está fora do país e me lê (pois quem está no país e não soube é um alienado):

Um menino de dois anos no interior da Bahia era torturtado pelo padrasto e uma “mãe de santo”, com rituais que introduziam no corpo do menino, agulhas, que no fim das contas deram um total de mais de 20 agulhas enormes.

Três estão perto do coração, duas perto do fígado, uma perfurou o pulmão, e se atingir órgãos vitais, o menino morre...

Alías, no momento em qu escrevo essas linhas (23.20h de sexta-feira no Brasil) o menino está sendo operado para tentar tirar as agulhas perto do coração.

Ridícula foi a reportagem da Globo...

Querendo ser políticamente correta, pois agora estão passando a série “sagrado”(que de sagrado só tem o nome), para agradar todas as religiões, em nenhum momento a emissora se referiu, como as demais emissoras de tv, e os jornais, como aquilo sendo um ritual de magia negra.

Inclusive num de seus jornais, o apresentador falou enfáticamente que a turma da macumba foi consultada, e que um pai de santo negou que isso exista...

Isso é que dá querer agradar a todo mundo, sendo políticamente correto, por causa da tal da série religiosa-televisiva, que passa pelas manhãs...

Há algo de sagrado nisso?

Ora, rituais desse tipo sempre aconteceram na história do ocultismo, vamos parar com essa palhaçada de ser políticamente correto e querer agradar todo mundo.

Ou ninguém sabe que leva-se o nome em alguns círculos da macumba pra prejudicar pessoas?

Que os ciganos esotéricos lançam maldições nos outros?

E o vodoo, como vemos no bonequinho acima?

Sabem por quê o Haiti, onde mandaram tropas brasileiras via ONU, tá nessa merda?

O ditador que presidia o páis anteriormente, consagrou o país a satanás, declarando que ali era a capital mundial do vodoo...o caos foi imediato, miséria e pobreza se alastraram...

Alguém publicou isso no jornal?
Claro que não...encaram isso como “religião”, como algo cultural, e fica por isso mesmo.

Aqui no Brasil sempre houve isso, o problema é quando “vaza”, como aconteceu nesse caso, ou no caso dos adolescentes de Minas, naquele ritual de sacrifício humano.

Onde você acha que vai parar parte das crianças desaparecidas? Em creches?

Enfim, era um trabalho feito pelo padrasto, a pedido da amante, pra “prejudicar” a mulher , e usaram a mãe de santo, que em transe, dizia para aplicar duas agulhas por "sessão " no corpo do garotinho, que consciente, urrava de dor.

Há algo de “sagrado” nisso?

Há algo culturalmente bonito?

Se isso não é um ritual de magia negra, é o que?

Um culto...uma missa?

Uma manifestação sadia de credo religioso ?

A população está revoltada...até a turma da macumba, que exerce seu direito de fé em seus terreiros, se revoltou, pois os caras queimaram o filme deles.

Essa turma vai passar sérios problemas na cadeia...

Preso não gosta que maltrate criança, eles tem filhos.

A mulher presa, então, fica revoltada quando vê essas coisas, e chega alguém assim por lá...
Em algumas cadeias, uma vez por ano tem um motim só para acerto de contas com gente assim.

Mas isso só evidencia a que ponto uma pessoa distante de Deus pode chegar:

Vira uma besta-fera, um ser capaz de fazer sofrer, de ver, uma criança de dois anos sendo torturada repetidas vezes seguidas, até ao ponto de não aguentar mais.

Lee

( Após o Natal, vou escrever: o Exorcismo “Sobrenatural” de Jesus)

Na Sessão Revival, é assim que se fala sobre isso- É assim que a Globo deveria ter dado essa notícia, sem meias palavras:

http://www.youtube.com/watch?v=LOOO7opL9_s

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Não é só Trabalhando na Igreja que se Serve a Deus


Por muito tempo, fui levado a crer que servir a Deus era trabalhar na Igreja.

Os pastor que peguei na infância e juventude pregava isso – e assim cria dessa forma.

Mais tarde, vi que não era só aquele pastor que pregava assim, mas que na verdade, era quase a maioria:

E infelizmente, é assim até hoje.

Por quê?
Até hoje, a mentalidade eclesiástica é voltada para a igreja local como sendo “a igreja”, esquecendo-se que a igreja de Jesus na terra, são as pessoas.

A igreja instituição, de tijolo, portas e janelas, caem, são derrubadas seja por má construção (como aquela Renascer que caiu) ou fortes chuvas;

Fecham por falta de membros e são vendidas, como várias na Europa;

Enfim, são passíveis de se acabar, demolir, quebrar, se incendiar por curtos- circuitos, etc.

A igreja de Jesus Cristo na terra - as pessoas – essa sim, é a qual se refere Mateus 18.16:

“As portas do Inferno não prevalecerão contra ela”.

Desde que, é claro, essa igreja (as pessoas) se mantenham fiéis a Ele.

Desde pequeno ouvindo a teoria distorcida de que servir a Deus é “servir na igreja”, vejo gente se envolvendo em diversas atividades dentro da igreja, achando que com isso estão “fazendo algo pra Ele”.

Soma-se a isso o legalismo que reina nessas igrejas, tocando o terror em quem falta a elas ou deixa de participar em uma de suas atividades, a pessoa é tratada como um desviado.

Por isso, muita gente se sente culpada quando deixa de ir no dia em que serve a ceia;

E a maioria das pessoas procura realizar um “serviço” (já que afinal, são 'obrigados a mostrar serviço') numa área em que os outros possam ver (música , em geral, seja cantando num coro – mesmo num sendo muito chegado a fazer isso), ou que possam ser reconhecidos (como a cantina - “que pastel gostoso você faz!”)

Sim, o “ só se serve a Deus na igreja”, ensinado por muitos, produz além de tudo o farisaísmo de ter que se exibir aos outros, para mostrar como “piedosos” nós somos no serviço “para Deus”.

Por isso que também nessas igrejas pede-se que você leve visitantes para a igreja – tijolo, á fim de que esses possam conhecer a Deus na igreja – tijolo.

Ora, no Novo Testamento, as pessoas "viam" a Deus nas igrejas-pessoas, e não em templos.
Daí sim, seguiam para o templo - tijolo, ou para as casas, onde haviam reuniões.

Eu passei apenas 3 anos “ servindo a Deus “ na igreja -tijolo...

Mas como igreja – pessoa, passei mais de 8 anos sendo igreja em cadeias,onde evangelizava ...vi coisas do arco da velha...mas vi muitos milagres.

Muito mais do que na igreja-tijolo, onde só me cansei.

Eu nunca fui reconhecido, sustentado, apoiado, estimulado por aquilo que fazia como igreja-pessoa na cadeia:

A mentalidade distorcida, achava que só na igreja-tijolo era que se podia servir a Deus.

Por isso, os frutos foram imensamente maiores onde eu era igreja- pessoa.

Você é igreja no colégio, na faculdade, no trabalho, na praia, na lanchonete, na padaria, no seu prédio.

Onde o povo está, é onde a palavra precisa chegar...

E vai chegar por você, só por notarem algo diferente...

E sem encheção de saco:

Você já leu nos evangelhos Jesus insistindo de que Ele era o caminho para uma pessoa?

Pedindo “pelo amor de Deus, me aceite? “

Entregando folhetinho quando saía na rua com os discípulos?

Pedindo para esticar o hino ou cântico, enquanto fazia “o último apelo”?

Tudo o que a igreja-tijolo faz hoje em sua cartilha eclesiástica, Ele nunca fez nem mandou fazer.

Veja nos evangelhos, como Jesus se misturava com o povo;

Como se utilizava até de seus ditados populares para transmitir mensagens;

Veja que vários episódios começam com “ E percorria Jesus...”

Ele ensinava nos templos? Sim...mas a maior parte de suas ações são externas...

Hoje, a grei se reúne por duas horas na igreja -tijolo aos domingos, mais um pulinho na semana para ensaiar alguma coisa, e ficam todos achando que só isso que é servir a Deus.

Onde você serve mais?

Na igreja-tijolo...ou fora dela?

Faça suas contas.

Lee

Na Sessão Revival, Udo Jürgens, com a tradução de Walk Away:

http://www.youtube.com/watch?v=97AgYwaRJD4


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Jesus e Papai Noel podem conviver numa Boa


Sempre quando chega essa época, o povo de igreja fica na dúvida:

Como lidar com o “Nascimento “ de Jesus, e Papai Noel e seus presentes...o que fazer ?

Digo isso pois cada vez mais, de uns tempos pra cá, o radicalismo de Pastores e Padres vem a tona, satanizando Noel, a árvore de natal, e mais um scambal.

Sempre cito as igrejas evangélicas pois é uma “ praia “ que conheço bem, desde pequeno.

Mas ano passado, uma querida amiga de Belo Horizonte, me citou o seguinte fato testemunhado por ela, na igreja católica em que é membra atuante, na semana do Natal:

Ela contou que o Padre estava malhando Papai Noel, desestimulando falar dele com crianças,etc.;

Ela disse que ele falou na mensagem que “nunca viu Noel se ajoelhando na manjedoura”.

Aí, uma amiga dela que tava na missa, 'de sacanagem', tirou uma foto de um Papai Noel ajoelhado na manjedoura, e enviou pro Padre...Rss!

Os mais radicais trazem a lembrança de que isso é um rito pagão, de que a árvore é pra maldição, enfim, vão por aí.

Alías nessa semana, um jornal da Universal que achei no metrô, recomenda a seus fiéis que não se comemore o Natal, e nem tenham árvores, nem se dê presentes.

Ora, se nós formos demonizar tudo, o Cristianismo organizado por Constantino, Imperador Romano, não tem nada de Jesus, e sim do que vemos por aí...

Ele foi o primeiro a dar trela a bispos e cardeais, a mudar a forma de pensar dos que eram discípulos de Jesus, que agora passaria a deixar a simplicidade do evangelho, e iniciaram-se na sistematização eclesiástica iniciada por ele.

Todas essas distorções que nós vemos hoje, começaram naquela época...

Isso não é pior que um velhinho que distribui presentes?

Sei de pastores que arrancaram a fantasia infantil de seus filhos desde cedo,em vez de deixarem eles mesmos amadurecerem e saírem da fantasia para entrar no folclore...

Por isso que especialmente filhos de pastores, que penaram muito quando criança durante esse período, não recebendo presentes, etc (afinal, estimularia a lenda do Noel) sentem- se especialmente melancólicos durante essa época.

Eles se preocupam muito com suspostos paganismos e maldições de árvore – e o Natal deles, que em geral é sem graça, querem que sirva de referência aos membros - que eles o tenham da mesma forma.

Sem a graça do Natal, e sem a graça divina...pois Natal ao lado de gente legalista, não tem nenhuma das graças...

Tem Natal na cadeia que a confraternização é mais “irmanada” do que na família ou igreja deles :

Eu mesmo já vi isso num 24 de dezembro lá dentro, quando fazia evagelismo em cadeias, e fui nesse dia pela manhã, e vi o preparativo dos presos.

Jesus disse o contrário de quem fala dessas “ abobrinhas natalinas” :

"Tudo o que vem de fora e entra numa pessoa não faz com que ela fique impura, mas o que sai de dentro, isto é, do coração da pessoa, é que faz com que ela fique impura."
(Mateus 15.11)

Ninguém que “encarna” Papai Noel, tá desejando fazer mal a uma criança.

Jesus está presente todos os dias, enquanto Papai Noel somente uma vez ao ano:

Ensine seu filho que Jesus o ama, e que nos dá o maior presente que é ter vida Nele.
Sim, tem gente que se esquece de Jesus nessa época, e só se lembra de Noel.

Mas deixe ele tirar fotos ao lado do velhinho, e ficar com a fantasia de que ele vai lhe dar presentes:

Vai chegar o dia em que ele naturalmente vai perder a fantasia, a ingenuidade, quando descobrir que tudo não passava de uma brincadeira de criança.

Se você tirar essa ilusão forçosa e bruscamente, e querer empurrar Jesus goela adentro em substituição á fantasia da criança, o efeito poderá ser o contrário:

A criança se frustrará, e poderá ficar com raiva de Jesus no futuro – Justamente de quem mais ama as crianças.

Portanto, não seja e não tenha um espírito de porco nessa época:

Tenha sim, um espírito Natalino de confraternização...

Tenha mais ainda o espírito do evangelho, que é de amor, alegria, paz e esperança Nele, nessa época.

Lee
Sessão Revival com Daryl Hall & John Oates comemorando o Natal sem problemas com o clássico Jingle Bell Rock:

domingo, 13 de dezembro de 2009

Quando mesmo Comemorando, Ele é Esquecido



A agitação do Natal tende a nos afastar Dele.

Sim, todos já sabemos que Jesus não nasceu no dia 25...

Algumas teorias apontam para o nascimento Dele em outubro, provavelmente.

Mas o que importa é a lembrança da data.

Já reparei que ao longo dos anos, a agitação do Natal tem produzido muito mais distração, formalidades, ensaios, e comemorações - sem a presença Dele.

Não falo aqui das tradicionais festas de amigo oculto (ou secreto,depende onde você está), festas de encerramento do ano em empresas, churrascos de confraternização, jantares, etc.

Falo aqui específicamente do povo das igrejas, durante esse período.

Quando chega novembro, é um desespero só:

Ensaios dos vários corais de igreja;

Peças relacionadas ao natal, com presépio, etc...

Briga dos corais pra ver quem canta mais próximo ao Natal, etc.

Vejo muito desgaste das pessoas nisso (e o meio evangélico herdou da religião que o sacrifício físico é algo que se tem que passar "para Deus") ;

O desgaste emocional, pois é uma correria “contra o tempo”, sem falar na correria que se tem na vida “lá fora”, nessa época;

O desgaste físico, com gente saindo tardão da noite nas igrejas, e ensaiando com fome, sede, e cansado do trabalho ou estudos- a maioria vem saída desses locais;

Em meio a tudo isso, vejo muita comemoração, alta rotatividade de pessoas no altar que vira palco , muito gente comemorando, mas se esquecendo Dele.

Sim, se esquecem Dele porquê é impossível pra uma pessoa em meio a essa maratona, não ficar cansada, sugada, e ainda assim, ser convidada a refletir sobre Ele.

Fala sério, você que tá nessa maratona:

Quantas vezes você chega no dia da apresentação, e sua preocupação é saber se tudo “saiu bem “, se o microfone tá legal, se o som da caixa tá retornando, se o efeito da luz da peça num vai falhar?

Se você conseguiu impressionar o auditório?

O que vejo hoje em dia, é a grande preocupação em apresentar o espetáculo musical ou artístico, em saber se ele está se saindo ou vai sair bem, ao invés de refletir, glorificar e deixar transparecer em vida o espírito do Messias.

Aí, não se difere em nada de um coral ou peça secular, cuja preocupação é absolutamente a mesma.

A pessoa já canta no automático...apenas como apresentação de Natal, só isso.

Jesus é muito esquecido em dezembro, nas igrejas:

É muito falado, cantado, interpretado...

Mas fica esquecido na formalidade de quem canta, sem o menor espírito do evangelho no coração, e numa época em que há a facilidade de atingir os corações, nesse sentido.

Tudo isso por causa dessa agitação gospel- natalina, que é contra tudo aquilo que Ele ensinou:
“Não vos torneis ansiosos por coisa alguma...”
E você, entrou nessa loucura?


Lee

Breve: Jesus e Papai Noel podem conviver numa boa.