domingo, 31 de janeiro de 2010

Crentes sem graça - Eles ainda não descobriram o Novo Testamento (Evangelho da graça)


“Para terminar: meus irmãos, sejam alegres por estarem unidos com o Senhor.

Não me aborreço de escrever, repetindo o que já escrevi, pois isso contribuirá para a segurança de vocês (Paulo, em Filipenses 3.1).

A Alegria é uma marca de quem está com Ele.

Então, por que vemos muitos crentes “sem graça”, desestimulados, hoje em dia?

Pelo mesmo motivo que, se vc continuar a leitura do capítulo, aconteceu no passado:

A insistência em se seguir a lei.

Me parece que a leitura simples do Novo Testamento- o tempo da graça, e não da lei, está sendo esquecida em nossos tempos.

Desde aquela época, Paulo gastou muita saliva, muito papel de carta, fez muitos deslocamentos, para mostrar que agora temos o evangelho da graça.

Ele ficava muito aborrecido com quem insistia que os agora novos cristãos seguissem qualquer tipo de rito da lei- e chega a chamar a esses – da igreja, que assim o faziam, de cachorros, que era uma das maiores desconsiderações da época.

Numa época sem pet shops, cachorrinhos de madame, indústria da ração, etc.

Cães, na época, eram os de rua, cheios de feridas, que caçavam o que comer.

Ele alerta para esse tipo de gente, que impõe cargas pesadas ao povo, que Jesus já tomou na cruz;

Ele alerta para a turma que impõe regras com aparência religiosa, mas que faz com que a pessoa se frustre mais ainda, ao não seguí-la.

Assim, hoje em dia, no tempo da graça, e não da lei, vejo muitas pessoas “sem graça”, pois de alguma forma, pregaram para elas “que precisam fazer alguma coisa” para agradar a Deus ou conquistá-lo;

Que a qualquer deslize, sente-se a beira do inferno – e tenta se corrigir, não por ser tocado pela graça, mas por sua própia força – com medo do chicote do Senhor.

Vejo pregações legalistas de pastores, usando o próprio Novo Testamento nesse sentido, todos os domingos ao longo dos anos - só muda o endereço da grei.

Paulo fala da alegria como marca, uma autenticação, por agora ser Dele.

Eu cansei de ver o desestímulo a alegria na igreja, achando que, pelo simples fato de estar nela, confundirem solenidade e ordem com sisudez.

Assim, desde cânticos, roupas mais despojadas, tudo nesse sentido é desestimulado.

Por isso, gerações de pessoas se perderam mundo afora, por enbarreiramento de alegria.

Me sinto mal quando vejo pessoas entonadas num terno - ás vezes,só pra se sentar num banco de igreja- aqui no Rio de Janeiro, em pleno verão de 40 graus.

Esse minar, desestimular da alegria, paradoxalmente, é uma das causas de outro extremo que está também nas igrejas de hoje:

A Farofada gospel.

Por passarem anos e anos sendo reprimidos e desestimulados, os jovens se radicalizaram indo para esse extremo gospel, que na verdade, é uma falsa alegria.

Sim, é uma alegria fake.

Modelos importados do exterior (ex: Hillsong), que encontraram formas genéricas por aqui, onde tudo cola (ex-Lagoinha, xerox descarada da banda australiana), tudo agora sob a moda da chamada adoração extravagante:

Hoje, toda igreja seja ela pentecostal ou não, desde que esse modismo chegou por aqui, em 1997, tem suas representantes no louvor, que copiam exatamente o que as loiras das respectivas bandas fazem no palco – e fazem isso na grei.

Saíram do extremo da repressão, da sisudez, para o extremo de uma suposta adoração em que, acabando aquilo ali, percebem que estão vazios da palavra, do conhecimento...

Completamente vazios da graça de divina: Afinal, a pregação continua a mesma.

Sem o evangelho da graça, a vida fica completamente sem graça, ainda que você possa cantar dizendo que hoje é “tempo de festa”.

Como você tem vivido? Tem procurado ser bonzinho pra agradar a Deus?

Ora, Ele diz que não é por obras, pra que ninguém se gloriar em si mesmo, mas pela fé...

Tem procurado exercer ritos pesados, ditos por pessoas as quais elas mesmas não dão conta disso – e tem quebrado a cara?

É claro...só há um meio de ter alegria no evangelho:

Quando você o segue pela graça divina...

Aí sim, sua vida começa a ter “graça”.

Lee
Na Sessão Revival, James Ingram e o clássico Just Oncemedite nessa letra.