sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

O Carnaval dos Crentes

O Carnaval para os crentes, geralmente se situa entre o escapismo e a melancolia.

Escapismo, pois para fugir dele, ao longo de décadas, se faz o chamado retiro de carnaval (antigamente chamado retiro espiritual, mas como essa espiritualidade foi secando ao longo do tempo, a maioria mudou o nome).

Não vou aqui falar se é certo ou não participar, assistir, etc, do carnaval- a palavra diz que é nossa consciência que determina isso, e não Pastor ou igrejas- Paulo diz sobre isso o seguinte:

Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova. (Romanos 14:22).

Isso vai do gosto de cada um, livre arbítrio, etc:


Um querido missionário americano, já idoso e que voltou para os EUA, não perdia um desfile no sambódromo, aqui no Rio:


Assistia todos os anos, da arquibancada.

Alías o que tem de gente de igreja que “vê escondido”, na TV, e que viaja pra outros lugares pra “pular carnaval” escondido, sem que ninguém saiba (dizendo que está 'fugindo' dele), daria várias histórias só num post.

Mas voltando ao escapismo e melancolia:

É escapismo, a medida em que se estabelece uma data para “escapar do pecado” ( pra quem pensa nesse sentido), como se esse tivesse a capacidade de grudar na pessoa que “permanece na cidade”.

A não ser que essa pessoa não tenha convicção nenhuma- aí, tudo nela “pega”.

Ora, passei o carnaval aqui no Rio ano passado, bem como esse ano, e praticamente quando saio á rua, não vejo nada- sei o ponto aonde acontecem as coisas.


Vou a praia, ao cinema, e não vou participar de carnaval, pois não sou muito chegado.


Mas dizer que tem que sair da cidade, fazer isso todos os anos por causa do carnaval, é puro escapismo:


No momento em que a cidade, segundo essa mesma turma, mais precisaria da presença da luz, eles fogem para retiros.


Fico imaginando Daniel na Babilônia, fazendo retiro de carnaval...pra onde ele iria?


Na minha fase teen, eu era obrigado a ir todos os anos- e no mesmo acampamento, Areal (na fase boa, não na de agora).


Na prática, tirando a capela, era como se houvesse um carnaval dos crentes, pois tinha muita zoação, inclusive com desfiles de fantasias valendo ponto para concursos...

E as garotas, no alojamento delas, faziam concurso para escolher a garota Globeleza entre elas!


Era ou não era carnaval dos crentes?


Sem falar nos amassos que tinham, com gente voltando morrendo de medo de ter engravidado alguém- e de estar grávida- , no matos e cachoeiras da vida que tinham ali.

A melancolia também é uma característica de alguns nesse período.

Contrastando com a alegria que toma conta da maioria das pessoas país afora, muita gente de igreja fica melancólica.


Afinal, quem não gosta de carnaval, não gosta de “retiro”, ou não pode ir a um por causa do trabalho, vai ficar fazendo o quê?


Viajar nesse período é um verdadeiro programa de Índio – tudo leva o dobro do tempo.


E mesmo ir a um retiro de igreja, pode ser melancólico:


Se você não se enturmar com alguém, se ouvir palestrantes com a profundidade de uma ostra (e morrer de raiva por não ter ficado dormindo);


Se o alojamento for cheio de mosquito, se o banheiro- que já é comunitário- for horroroso, se a cama for dura e tiver sido feita na medida para um chinês;


Se a piscina for suja ou verde por excesso de cloro, se um babaca passar pasta de dente na sua cara, se o campo de futebol for igual ao do campo de refugiados do Haiti;


Se a comida não for boa, ou se a mesma acaba logo ou você não pode repetir;


Se a sua menstruação chega justamente nesses dias – te tirando da piscina e outras atividades -sem falar na adorável cólica ;

Se aquela garota que você há séculos tinha planejado em “dar o bote” começa a namorar justamente ali- e com seu melhor amigo;


Se aquele cara que você tava de olho é fisgado pela primeira “maria acampamento” que aparece;


Ou se seu namoradinho termina com você justamente ali, pedindo “um tempo”, pra ficar justamente nos braços da “maria acampamento,” bem na sua frente, no dia seguinte;


Se alguém infarta e acaba o acampamento;


É ou não é pra ficar melan - cólico??


Todas as coisas acima ou ocorreram comigo, ou presenciei- tirando a parte feminina, obviamente.


Enfim, não sou ligado a carnaval- mas adoro ver a disputa na quarta-feira, aqui no Rio, do resultado do desfile, pra ver quem ganha.


Geralmente pego a promoção de carnaval dos cinemas (Iguatemi a 8 pratas todos os dias, antes das 15h, até terça feira) e vou a a praia.


Às vezes, faço um confere na TV, pra ver quais escolas estão no gosto popular,mas não torço pra nenhuma delas.


Um flash aqui ou acolá...


Mas eu nunca vejo a Mangueira entrar!


Lee



Na Sessão Revival Samba Cristão:


A Paz de um Sambista, com o Puro Toque:
http://www.youtube.com/watch?v=e7Zeuc_02Ko



E o mestre Bezerra da Silva em 2 momentos:

Antes de sua conversão em Tem Coca aí na Geladeira:

E após a mesma dando um Conselho de Luz: