segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Quando você Impede que Deus Aja


Quer saber os erros mais comuns que cometemos, e que impedem o agir de Deus?

Quando a nossa vontade prevalece

Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; (Efesios 6.6)

Quando fazemos nossa vontade própria, Ele deixa, pois não pode fazer a Dele.

Quando algo que não seja o evangelho, tem prioridade em nossas vidas.

Bens materiais geralmente são as coisas mais comuns:

E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna?

E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me.

Mas, ouvindo ele isto, ficou muito triste, porque era muito rico. (Lucas 18. 18 a 23,editado)

Quando se põe a família em primeiro lugar, quando este lugar é Dele

Fala-se muito em família na igreja, mas pouco se fala que a mesma não deve ocupar o espaço que pertence a Ele.

No evangelho “mamão com açúcar” que é pregado por aí a fora para agradar os ouvintes, muito dificilmente alguém lê o texto abaixo numa igreja:

E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá a enterrar meu pai.

Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu vai e anuncia o reino de Deus.

Disse também outro: Senhor, eu te seguirei, mas deixa-me despedir primeiro dos que estão em minha casa.

E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.

Pai, mãe, mulher, marido, filhos, nada pode tomar o espaço Dele.

Quando nós nos preocupamos em parecer religiosos na frente dos outros

E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens.

Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. (Mateus 6.5)

Jesus sempre detestou a hipocrisia religiosa, o “querer parecer ser um cristão”.

Quando somos “amigos do evangelho”, mas não participantes deste

Muita gente até gosta de ir a igreja, gosta de cantar, gosta de ouvir sobre Jesus...

Muita gente tem cds “gospel”, gosta de um sonzinho...

Mas tal Nicodemos, que foi procurar Jesus á noite para não ser visto com Ele, elas “acompanham”, mas jamais vivenciaram uma vida no evangelho.

Tem muito “amigo” do evangelho, muito “curtidor gospel”, mas sem o caminhar no verdadeiro evangelho.

Tem muita gente “que trabalha” na igreja mas não trabalha pro evangelho do reino.

Ontem, fiquei pasmo com um pastor que confunde “igreja tijolo” com evangelho:

Disse que “quem trabalha para a igreja (local), trabalha pra Deus”, como se somente isso fosse “trabalhar pra Deus”.

Ora, o que mais Jesus fez foi caminhar fora da igreja- tijolo ( na época a sinagoga), ensinando o evangelho aonde estavam as pessoas, ou seja, fora da igreja-tijolo – e ensinando seus discípulos a fazerem o mesmo.

Essa confusão de que “só se faz alguma coisa pra Deus dentro da igreja” - e é bom quando podemos fazer, mas não é o fim em si mesmo, já que evangelho é boas novas, portanto divulgação – é o erro mais comum que os pastores incutem na cabeça das ovelhas hoje em dia.

Ao ver isso ontem, já no fim, me levantei e fui embora.

Quando fazemos questão de sermos reconhecidos por homens

Títulos, certificados, “honra ao mérito”, bajulações, camarotes Vips, etc, impedem a ação de Deus em nossas vidas – se damos importância a isso.

Quando nos preocupamos em sermos mais reconhecidos pelo homem do que por Ele, esse agir Dele em nós vai se desfazendo.

Guardai-vos dos escribas, que querem andar com vestes compridas; e amam as saudações nas praças, e as principais cadeiras nas sinagogas, e os primeiros lugares nos banquetes (Lucas 20.46).

Escriba era um título- era alguém de destaque naquela sociedade.

Por causa disso, eles adoravam toda as benesses e o reconhecimento que o cargo lhes ofereciam.

Quando damos atenção a essas frescuradas – e as igrejas adoram e bajulam alguém que tem título, pois deixa de ser irmão pra virar doutor, ou alguém que seja famoso, ou parente de alguém importante- deixamos de ver o agir divino em nós.

Quando pecamos, e não reconhecemos nosso erro.

Quando o reconhecemos, o mistério da graça divina nos envolve.

Quando não o reconhecemos, a desgraça do peso da culpa é que nos envolve.

Agora fica fácil de entender porquê deixamos de ver o agir divino em nossas vidas.

Lee

Na Sessão Revival, Eva, clássico do Rádio Táxi:

http://www.youtube.com/watch?v=nO5WTc1Z7k0


Na Sessão Revival, Eva, clássico do Rádio Táxi: