quinta-feira, 11 de março de 2010

Dependa só Dele - Entre no Quarto



Já há algum tempo venho sendo incomodado para escrever sobre isso.

Aqui no Rio, sede da igreja Universal com seu chamado “templo maior”, lá em Del Castilho, bairro suburbano aqui na cidade, toda segunda tem uma reunião.

Você já deve ter visto quando estava zapeando os canais com seu controle remoto ( e espero que tenha sido só zapeando mesmo), na Record:

A Reunião dos 318.

A chamada da TV, diz que esses pastores estarão orando pela pessoa, quebrando empecilhos, dificuldades, trazendo prosperidade,etc.

É natural ver gente levando currículos para serem orados (os desempregados), muita gente leva foto de pessoas , para estas serem alcançadas por uma benção,etc.

Tem gente que leva até cueca de marido dentro da bolsa, á fim de que possa receber uma resposta dentro desta “respectiva área”.

Enfim, são cinco reuniões diárias, lotadíssimas, com média de 5 mil pessoas por culto...

Nunca claro, com um objetivo espiritual – as ordens do Macedo são bem claras quanto a isso:

Num desses cultos, pediram para dar apenas um real, no início, e quase todos deram (o zelador do meu prédio deu):

Seria para “comprovar” a fé de quem ali estava...

Ora, no auditório cabem mais de dez mil pessoas, mas na segunda, a frequência é menor...

Por volta da metade...então, só na primeira sacolada de um dos 5 cultos, eles metem a mão em pelo menos 5 mil reais brincando...

Deveria dizer que o zelador do meu prédio teve que voltar a pé pra casa?

Mas no final do show, eles pedem de 100 a 5 mil reais (pode ser em cheque) aos pequenos comerciantes, empresários, etc, para Deus quebrar a maldição das dívidas, etc.

Mas muita gente vai na inocência de que, por ter tantos pastores, a oração vai subir como um foguete para o céu.

Esse número – 318 , foi tirado de uma passagem de Gênesis:

"Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã". (Gênesis 14:14)

Ou seja, na verdade, um ainda Abrão reuniu sua criadagem para resgatar Ló, numa madrugada, pois este havia sido feito refém na guerra dos 5 reis, e pegaram não só Ló de volta, mas também seus pertences, bens materiais (bois , cavalos, etc).

E aí fazem deste e outros textos, uma doutrina- isso é o que faz a doutrina da prosperidade.

Nossa dependência deveria ser únicamente de Deus

Muita gente, em vez de buscar ao Senhor, vai buscar o pastor.

Esse é outro dos grandes vícios da igreja brasileira:

Fazer do pastor o seu" padre", e se confessar a ele.

No confessionário do padre, separado por madeiras em que quase não se vê a cara da pessoa, esta recebe uma orientação e rezas por seus pecados...

Nos acostumamos a ter na figura do pastor uma espécie de bábá espiritual, ao longo do tempo...
Qualquer coisinha mais simples que seja, não oramos, meditamos, esperamos a resposta do alto...

Não lemos a palavra, nos fortificando para atravessar o caminho...

Corremos pro gabinete do pastor pra qualquer infantilidade espiritual, que nós mesmos precisamos resolver com Deus.

Deveríamos ouvir conselhos pastorais (mas de sábios pastores, e não de legalistas) quando realmente houvesse questões de alta prioridade...

Mas qualquer “unha quebrada”, corre-se até a eles, preguiçosamente, quando a pessoa pode muito bem buscar no Senhor orientação, e refúgio.

E alguns, de besta, se sobrecarregam com questões infantis, perdendo precioso tempo com isso, dando papinha de bebê na boca a cada depressãozinha, choramingos e outras infantilidades espirituais, de sua congregação - não ensinam sua igreja a andar com as própias pernas.

Igreja- instituição não pode ocupar um espaço que é Dele

Você botar 318, 750, enfim, pode ocupar metade de uma igreja com pastores, bispos, e qualquer outro título que seja;

Você pode ir para correntes de oração, novenas, semanas de orações, pedir pra um mundo de gente que você acha que é mais espiritual do que você, orar;

Você pode ir numa dessas igrejas que passam o dia inteiro abertas, e meter a cara no chão, esperando ser atendido/a;

Mas Jesus disse que é bem mais simples:

Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará ” (Mateus 6.6)

Enquanto fizermos pastores (cujo maior conselho é aquele que deveria vir ungido através de suas mensagens) nossos “intermediários na fé” com Deus;

Enquanto procurarmos aquele ou aquela irmãzinha em sua casa, com dons de revelação, de profecias, etc;

Enquanto passarmos tempo procurando igreja- instituição, frequentando cultos disso e daquilo outro todos os dias, nas mais variadas igrejas abertas quase 24hs, todos os dias;

Enquanto nos cansarmos “subindo o monte” ( tá mais perto do céu, né?), e nos mais variados congressos e acampamentos da vida, cuja impressão vai embora nos dias seguintes após o término dos mesmos...

Alías, como a igreja moderna adora um congresso...vive deles e de acampamentos, ao longo do ano...

Acampamento pra mim (passou minha fase disso), só serve pra jogar bola e cair na piscina...

Sim, como interação de uma igreja, é válido ( e isso tem que ficar claro, e não dizer que estão saindo para “buscar ao Senhor”);

E as pessoas que “se sacrificam pra Deus” cantando lagoísticamente sem parar cânticos intermináveis por horas a fio, na grei, para “encontrar sua recompensa”?

A maioria delas, mesmo anos a fio numa grei, nunca ouviu falar da graça divina...

Mesmo cantando sobre ela - “maravilhosa graça”.

Em geral, não obteremos nossas respostas, mas se mesmo numa misericódia divina a alcançarmos, vai gerar outro problema ( e por isso, muitas vezes Ele não atende):

Vai contra o princípio de intimidade entre a pessoa e Deus, do texto de Mateus.

Afinal, você procurou um mundo de gente pra chegar a Ele- que tava te esperando o tempo todo no “quarto”;

Vai gerar um sentimento que Deus é difícil de ser achado, cansativo de ser encontrado;

Vai gerar o conceito distorcido de que é um grande sacrifício, inclusive físico, de se buscar a Ele.

Por isso, particularmente, não gosto da prática de algumas igrejas de obrigarem seus membros a ficar de joelhos em momentos de oração intermináveis, que reforçam esse sentido acima.

Poucas vezes fiquei assim na vida...creio que reverência vai de atitude, e esta está no coração, e não em “maneiras físicas de se orar”.

E lembre-se:

O Pai te vê e escuta lá do seu quarto ( seu canto próprio -seja onde for- o fechar a porta, é para qualquer coisa no momento que não seja entre você e Ele, ali, e vale para qualquer local).

E responde, no tempo Dele.

É tão simples...

Por que complicaram tanto, dando a idéia nas pessoas que esse monte de coisas acima é que é o correto?

Entre no quarto- é só onde você precisa estar – e dependa Dele.

Lee


Na Sessão Revival, Os Paralamas, com Aonde quer que eu vá:

http://www.youtube.com/watch?v=xkxypth-jyU