sexta-feira, 26 de março de 2010

Justiça para Isabela


Logo mais, na madrugada, chega ao final o julgamento dos Nardoni.

Durante dois anos, só escrevi duas vezes, e muito tímidamente, sobre eles.

Na verdade, fiz apenas citações deles em outras mensagens.

Eu não gosto de escrever sobre isso, sobre o menino João Hélio, sobre a Gabriela Prado (assassinada no metrô aqui perto de casa)...

Sobre o menino das agulhas, foi também outra citação, apenas...

Sobre esse mané que matou o cartunista, tentando jogar a cuilpa no chá do Daime, só essa linha que você lê agora...

Sobre o manézão que matou a ex mulher no salão, apenas outra citação, e um vídeo depois apagado pelo youtube...

Sobre o cara que matou a namorada esganando-a, sob efeito de crack, idem...

Eu daria um péssimo articulista policial...

Não conseguiria separar o emocional do relato de apenas escrever friamente sobre um acontecimento.

Saber que por ciúmes de uma menina, o pai dela e a nova mulher esganam uma criança, antes de jogar pela janela, como se fosse um lixo, é dose.

Eu, que fico revoltado quando vejo qualquer tipo de maldade com os animais, qualquer agressão a natureza, e qualquer tipo de injustiça com seres humanos, não consigo imaginar minha reação vendo essas coisas...

Fico olhando um pai complacente com o filho assassino, que matou sua própia neta...
Fico olhando a assassina dando uma de “evangélica” na cadeia – e eu já trabalhei em cadeia por algum tempo, fazendo capelania com menores infratores, percebo quando é caôzada (na gíria deles, falsidade),ou quando há sinceridade:

Nítidamente orientado pelos advogados, pois há pouco tempo, nenhum dos dois trabalhava na cadeia...outro grave erro do nosso código de execuções penais, preso não ser obrigado a trabalhar...

Ver a mãe da Isabela ser achacoalhada num julgamento pela defesa, como se ela que fosse a vilã...

Eu fico vendo as meninas de hoje, se envolvendo com esses manés, e pagando um preço muito caro, tudo apenas pra “não estar sozinha”...
Sim, pois os raros bons caras, são preteridos por elas, que acabam ficando com um Nardoni da vida...

Vejam as linhas que citei acima:

Um cara que esganou a namorada, outro que matou a ex no salão, outro que furou seu filho com agulhas a pedido da amante...

Não consigo entender por que as pessoas, em especial as meninas, se atraem por bandidos, por caras estúpidos e agressivos, por caras que as desfiguram como pessoa numa relação, por caras que batem nelas.

Por caras que traem á vera, inclusive inventando “viagens de serviço e cursos da empresa”, e inventando tirar plantões fictícios...

Por caras que, como hoje, sexta, sempre tem uma "reunião extra”...

Como podem ser tão imbecis? A troco de dinheiro, apenas?

Enfim, o resultado do julgamento sai de madrugada.

A pequena Isabela já está no céu, pois as crianças pertencem ao Senhor (deixem vir a mim os pequeninos, pois deles é o céu, disse Jesus).

Somente pessoas com idade para um livre discernimento, uma decisão pessoal,é que são julgadas.

Mas quem estão sendo julgados hoje, por homens, é o pai dela e a namorada:

Não sei como será o resultado dos homens- espero por justiça- mas, se os dois não se arrependerem e ficarem nesse jogo de empurra, o julgamento lá de cima será implacável.

Lee