sexta-feira, 23 de abril de 2010

O Casamento Relâmpago das Estrelas - e divórcio idem – as lições que tiramos deles


Recentemente, alguns casórios das estrelas terminaram tão rápido como começaram.

Pato e Stephanie Brito, Roger e Deborah Secco,Daniela Winnits e Cassio Reis, e Dudu e Bombom decretaram falência conjugal.

Muito mais do que se imagina, eles tem algumas lições que podemos extrair, e que pode orientar quem quer se casar, ou recém casados,e evitar os erros cometidos por eles...

Ou mesmo quem está com casamento de “fachada” a longo tempo, pros outros verem, como era o caso do Dudu Nobre e da Bombom.

Vamos começar com o casal mais novinho da leva...Pato e Stephanie Brito.

Pelo que li e percebi, ficou claro basicamente a falta de maturidade dele.

Nós homens geralmente somos mais imaturos que elas - especialmente quando mais novos.

O problema não é se casar “cedo demais”:

É saber com quem você se casa, mais cedo.

Se casar cedo, tem por si só, toda uma falta de “bagagem de vida”, e o ideal é se cercar de conselheiros sábios, que tenham mais chão na frente.

Por isso, particularmente não concordo que casais recém casados ou com pouco tempo de casório, sejam líderes conselheiros de pessoas que estão para se casar:

O ideal é alguém com mais bagagem, mais chão.

Mas continuando a questão da maturidade:

Pela minha experiência, lidando com adolescentes e jovens a maior parte do tempo, sempre vi nelas muito mais maturidade do que nos homens.

Meninas de 18 a 22, geralmente são mais maduras que os rapazes da mesma idade, e ás vezes, de mais idade...mesmo com uma infantilidade boba aqui e ali.

Steph me surprendeu positivamente, demonstrando maturidade:

Deu um pause na carreira promissora de atriz, para acompanhar o marido...

Achei isso lindo, ela, nos primeiros anos, investindo na vida a dois...iria fazer só mini-séries, que não tomam assim tanto tempo, quanto uma novela.

Acompanhava os jogos dele da arquibancada desde que era noiva.

Mas não chegou a ter sequer “primeiros anos”...o casório terminou em oito meses.

Um milhão de reais em festa...Copacabana Palace lotado...e tudo já acabou.

Pato simplesmente começou a se comportar como solteiro...

Inclusive indo na onda do Ronaldinho Gaúcho, companheiro de clube, e suas festinhas (e nego ainda pede para ele e Adriano, irem pra Copa, repetirem as festinhas de sacanagem da copa passada).

Steph está com a mãe, e só esperando a poeira baixar (a do vulcão, da Europa, outra clara demonstração de nossa impotência contra a natureza, que continua reclamando), para pegar o vôo e voltar pra Barra da Tijuca.

Sem falar que o David Brazil disse que o Pato é borracha fraca, mas deixa isso pra lá...

(Nesse caso, seria um patinho de borracha, mesmo)

Moral dessa história:

Se você é mais nova, preste atenção na maturidade de seu namoradinho...

Veja se ele tem potencial de ser homem, ou se é apenas um pato.

Casório Relâmpago 2 : Roger e Deborah Secco

Outro casório que tem muito o que ensinar para os mais novos...

Primeiro porquê:

Dos nove meses casados, o casal passou seis meses longe um do outro.

Roger jogou em Dubai, lá pro lado das Arábias, e ela não quis ir.

Ao contrário da Steph, Deborah não quis acompanhar o marido...então, por que se casou?

Achou mesmo mesmo que daria pra manter casamento via MSN?

Uma amiga achou que, por eu ter Orkut e postar sempre no blog, eu estaria sempre nessa bodega de MSN, que odeio...

Esse dispositivo é frio, não substitui o contato humano, é louco, com gente tentando falar com várias ao mesmo tempo (e levando ás vezes 5 minutos pra responder uma linha de alguém)...

Como se pode namorar, conhecer alguém de fato (hoje uma teen de 17 anos de Goiânia, na TV, voltou pra casa, depois de passar 17 dias na casa de um cara aqui em Campo Grande, zona oeste do Rio, que conheceu na internet – a polícia descobriu que o cara tinha mandado de estupro) via MSN?

Pode ser útil em casos de viagens, temporariamente...mas nunca como substituto de algo entre dois.

O casamento deles foi via MSN...deu no que deu.

Moral da História:

Saiba se a profissão de seu marido pode levar você pra Dubai, pra China, pro Vietnã...

Saiba o que ele faz – e no que isso acarreta:

Se trabalha na plataforma de petróleo, vai passar 15 dias todo mês em Macaé, ou seja aonde for...

Se for da Marinha, se for piloto de avião, jogador de futebol...

Se ela for aeromoça, executiva, se viajar constantemente...

E em geral, todos dizem que aquilo será apenas “temporário”...

Trabalhar em outra cidade na semana, e passar com a família apenas no final da mesma, é investir apenas em dinheiro, e não em relacionamento.

Mudanças, transferências...isso por que aqui não é os EUA:

Por lá, é comum os caras resolverem se mudar de um estado pra outro, casados, em busca de situação melhor de trabalho...sem falar na guerra:

Um soldado passa 11 meses por ano, no Iraque, com apenas seis semanas em casa.

Por isso, voltam loucos...quando voltam.

Lembre-se:

Namoro “a distância “é um caminho curto para um casamento relâmpago;

Casamento “ a distância”, é uma enganação mútua vivida pelos dois.

Terceiro e quarto caso : Dani Winits e Cássio Reis/ Dudu e Bombom.

O primeiro casal, ficou 4 anos e 4 meses juntos, e o segundo, 8 anos.

A Dani (que já tá com outro) não aguentou as traições do marido...a última, no carnaval, camarote da Brahma, ele cheio de chamego, beijou uma loira.

Já Dudu e Bombom, era uma fachada só há muito tempo:

Traições de ambas as partes, num casório que era só pra mídia ver.

O casamento deles, me lembra o de muitos que vejo na igreja:

É só para a igreja ver, aos domingos...

Mas há muito tempo não tem mais nada.

Perdi a conta de quantos vi com outras, ao longo dos últimos três anos...

Gente conhecida, criada na grei, líderes, pastores, esposas de pastores, ou simplesmente membros...

Vários se arrastando já há algum tempo,como os últimos casais de astros acima.

Moral da história:

Para a turma de igreja, isso sempre é mais complicado...

Se você acha que tem que ficar casado com uma pessoa assim, só por quê “Deus odeia o divórcio”, saiba que:

Ele odeia muito mais a falsidade, a mentira, a falta de coragem, que vocês tem tido um com o outro, com Ele, e com os outros.

Não adianta um somente querer :“Andarão dois juntos se não houver entre eles acordo? " ( Amós 3.3)

Se os dois quiserem, podem solucionar uma crise, um problema, até mesmo uma traição (a mulher cristã, foi ensinada pela sua mãe ou avó cristã a “ser besta”, dizendo que isso seria um jugo do casamento que ela teria que suportar).

As mulheres que não são da igreja, são super-descoladas nesse sentido;

As da grei, mesmo o cara não querendo mais nada- mas geralmente não tendo coragem de assumir – pedem pra todo mundo orar por isso, jejuam, fazem promessa, e ficam com cara de maluca ou acabadas, fisicamente falando.

E nada acontece...chama-se livre arbítrio:

Deus nunca fará alguém ser seu namoradinho/a ( tem gente que ora por isso) ou ser fiel, ou permanecer casado...a não ser com que o outro queira.

Não gaste sua oração á toa – converse com a pessoa primeiro , e veja qual é a dela.

As mulheres da grei, carregam um fardo de igreja- eu disse de igreja, não de Deus – muito pesado, aqui.

São induzidas a se casarem cedo, pra poder transar ( apesar da pesquisa da maior rádio gospel do Brasil dizer que 80% transam antes, e acham isso normal);

A terem filhos logo, e por aí vai.

Muitas, querem esperar seus filhos crescerem, para “poder separar”, enquanto o marido não tá nem aí pra isso, pois a essa altura já tem outra...é outro engano.

Sem falar que a essa altura, eles (as crianças) já sofrem com a falta de atenção dele.

Enfim, o casório das estrelas, quem diria, tem muito o que nos ensinar...

Seja para os mais novinhos, ou para os mais “cascudos”.

Lee
Na Sessão Revival, Caetano já dava um toques no assunto, antes: