domingo, 9 de maio de 2010

O Difícil Dia das Mães


Depois do Natal,o "dia das Mães" é a data mais festejada do comércio, pois vende pacas.

E assim como o Natal, é uma data difícil para alguns:

Para os que perderam as mães, especialmente os mais recentes;

Para os que não tem uma relação legal com ela, ou mesmo com a família.

No primeiro caso, lembro de uma menina na igreja que perdera a mãe recentemente.

Como sabia que costumava ter homenagem na igreja, ela preferiu não ir, pra não ficar deprê, pois havia perdido a mãe via doença.

Pouca gente sabe, mas em ambiente coletivo como igreja, essa é uma das datas difíceis para algumas pessoas, que vêem um ambiente alegre a sua volta:

Mas que está completamente triste naquele dia, justamente pelo que vê em sua volta.

Quem tem mãe, nesse dia, se esquece de quem não tem, ou de situações familiares complicadas em que são envoltos aqueles que também estáo na igreja naquele dia.

Alías, este dia é um dia superprevisível , tanto em igrejas, como fora dela, na questão de homenagens...

Na grei, dão uma florzinha, geralmente uma rosa, ou então aqueles presentinhos bem vagabundos lá do Saara, ou do mercadão popular de alguma cidade:

Chamam de “lembrança”, mas duvido que quem está á frente disso, dá essa “lembrança” pra própria mãe...é melhor não dar nada, do que dar algo de 1.99:

Igreja é muito mesquinha nessa hora.

No segundo caso, aquela cena que até hoje vejo, e não consegue entrar na minha cabeça:

A fila kilométrica que os filhos super inteligentes submetem as suas mães e avós no dia de hoje.

Deixam elas plantadas na frente da churrascaria, do restaurante, ás vezes pegando um sol de lascar, ou chuva como hoje (aqui no Rio) do meio dia, uma, duas da tarde.

Num ambiente cheio, barulhento, onde tudo é demorado...um presentão:

Tudo pra tirar a velha da cozinha (se é mais velha, as mais novas não sabem cozinhar) , pelo menos naquele domingo.

Sim, pois parece que só nesse domingo tem que ser diferente...

Parece que só nesse dia, é dia das mães.

Vejo mães que entram nessa onda, que acabam estimulando o pensamento que só esse dia é dia de mães...ficam ofendidas se não seguirmos o esquema.

Aí também entra outra dificuldade:

Reunião de família...especialmente quando a família não se dá tão bem...

Ou mesmo os filhos não se dão legal com as mães.

E tome hipocriton pra suportar essas horas...

Acham que participando de uma reunião naquele dia, onde tem de se suportar por algumas horas, cumpriram seu papel, participando de um rango em restaurante...

E dando uma florzinha, ou presentinho.

E bye, bye, até o próximo encontro do ano que vem...isso até a mãe morrer :

Aí, não precisam se encontrar novamente...é isso que vejo acontecendo muitas vezes, por anos e anos.

Desculpe se estou sendo frio, ou ácido, nesse dia:

Mas senti no coração que deveria escrever sobre esse “outro lado do dia das mães” :

Senti o Chefe falando para escrever sobre esse “difícil dia das mães”, para alguns.

Por isso, escrevo hoje á você nessa condição em que haja uma tristeza ou desconforto nesse dia de hoje:

Pra você nessa situação, saiba que em essência, é apenas uma data em que no início do século passado, uma americana entrava direto em depressão pela perda da mãe...

Anna Jarvis vivia em deprê pela morte da mãe, aí suas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória da mãe dela com uma festa...estenderam para as mães que estavam vivas.

Em pouco tempo se alastrou para todos os estados americanos, até que Wodroow Wilson (presidente), fez um decreto dizendo que todo dia 9 de maio era dia das mães.

Como por aqui tudo se copia de americanos, Getúlio Vargas decretou o segundo domingo de maio como "dia delas".

Melhor fez Israel, em que esse dia deixou de ser celebrado, passando a existir o dia da família em Fevereiro.

Mas como aqui o que vale é grana, o comércio lucra com dia de mãe, de pai, de namorados, e outros que ainda não colaram, como o tal do dia do amigo.

Essa semana se vendeu torta da Lecadô, celular da Casa &Vídeo, eletrodoméstico das Casas Bahia, e os restaurantes e churrascarias faturam alto, como só faturam em dezembro:

Pelas festas de fim de ano de empresas, e Natal.

A origem do dia das mães, foi pra curar uma depressão:

Portanto, não fique deprê nesse dia, se sua mãe se foi, e sente falta dela.

Nem fique pensando como vai passar em “família conturbada em que não se dão bem”:

Passa logo, é um saco, mas você sobrevive.

Ah, e pra vocês que não tem esse tipo de problema, aproveitem o dia...

Ás vezes é mais fácil ser um “sistematizado”, enfrentando shoppings lotados e mercadões da vida pra comprar um presente, e depois a fila do restaurante, do que ser crítico em relação ao sistema.

Sim, pois para mim não passa de mais um sistema referencial de valores desse mundo:

Criaram esse dia para elas, e o dia da mulher, mas odeiam quando a mulher engravida e tem de tirar licença maternidade no trabalho.

Veja se encontra um patrão feliz com isso...duvido que encontre:

Na cabeça deles, estão pagando uma mulher por vários meses sem trabalhar.

Tive a oportunidade de pregar duas vezes nesse dia, com igreja cheia (é um dos dias em que mais as igrejas enchem), e costumava caprichar...

Até perceber que aquilo se aplicava as mães, não só naquele dia, mas sempre.

Quando percebi isso, e que várias pessoas ficavam deprê por a “mãe já não estar mais entre nós”, ou por ter problemas familiares e se sentirem culpados;

Quando vi que havia filhos distantes geográficamente das mães, e que ficavam deprês nesse dia, dentro da grei;

Quando vi que havia mulheres maduras que não eram mães, por um motivo ou outro, e que se sentiam desconfortáveis;

Quando vi que as mulheres que não podiam ter filho ficavam chorando dentro da igreja, parei até de ir nesse dia, por não concordar com o tipo de “programação” lá hoje, isso em todas as igrejas.

Igreja é local de graça e misericórdia, e isso tem que ser para todos, ali dentro,nesse dia:

Vejo muito constrangimento feito sem querer, nesse dia...

Se só atinge uns 60%, mas 40% ficam maus, não penso que isso seja correto.

Lee

Na Sessão Revival, a Turma da Mônica teve suas mães sequestradas: