sexta-feira, 7 de maio de 2010

Você sabe realmente o que é Conversão?


Em geral, conversão é a transformação de uma coisa em outra.

É uma alteração de um estado para outro;

É uma mudança de direção.

Conversão, no meio eclesiástico, é uma mudança de crença:

Daquilo que a pessoa cria e vivia, para uma nova vida no evangelho por meio de Cristo.

“Arrependei-vos e crede no evangelho”, dizia o Profeta João Batista.

Para crer no evangelho, é preciso haver arrependimento;

Para seguir a Cristo, é preciso ter fé.

Mas como saber se existe de fato, conversão de coração, ou adesão numa igreja?

Muitas pessoas dentro de uma grei, não são convertidas.

A adesão a uma igreja, e não conversão genuína a Deus, é muito mais comum do que se imagina.

Hoje, você vai saber se você fez apenas adesão a uma igreja, ou se realmente se converteu:

Não a uma igreja, não virando “evangélico”, não sendo membro oficial de uma congregação eclesiástica, com direito a voto, carteirinhas, etc:

Você vai descobrir se realmente é um convertido ao evangelho...

Ou se é apenas mais um que fez adesão a uma igreja.

Fatores mais comuns de adesão, e não conversão:

Estar desde pequeno numa grei, por os pais participarem, e nunca tomar uma decisão.

A maioria dos meus colegas dos tempos de adolescência, filhos ou com parentes na igreja, se afastou em definitivo do evangelho.

Eles e elas se acostumaram com o “ambiente de igreja”:

Jogavam bola, iam nos retiros, em acampamentos...

Participavam de um “sábadão jovem” da vida...

Mas nunca realmente foram confrontados com a mensagem do evangelho.

Ficar muito tempo em ambiente de igreja, sem tomar uma decisão, gera apenas um costume.

Você se acostuma aos amigos...as pessoas que você vê participando do culto...

Você se acostuma com a igreja, mas não muda de vida.

Existem pastores, e esposas de pastores (algo que tenho visto com certa frequência) que, por incrível que pareça, não são convertidos.

Não se assuste:

Isso acontece quando se acostuma com igreja, vivendo nela, mas não vivendo no evangelho.

Viver na igreja, é a coisa mais mole do mundo, pois em poucas horas na semana, dá para enrolar: Alguns enrolam há anos, e são profissionais nisso.

Viver na igreja é fácil, várias delas estão cheias , com várias adesões.

Vão por costume...por hábito...para rever os amigos...

Para ver uma “programação diferente” (e as igrejas loucas vivem de programação em programação diferente, para ter auditório, se não o povo não vêm):

Especialmente na área da música.

Para cantar um “som maneiro”...ou só cantar um menina.

Algumas, vão para arrumar marido, e assim que conseguem, somem dali.

Por isso, nossas igrejas são como as grandes rodoviárias do país, um entra e sai como pouco se vê em instituições.

Para cada pessoa que está numa igreja, existem cinco que já passaram por ela, e não estão mais e nenhuma outra.

E isso vai continuar assim, enquanto não mudar a mentalidade.

Pois conversão é isso:

Conversão é renovar a mente todo dia.

É ler esse século, e não nos conformar-mos com ele.

É estar cercado, como Daniel estava, mas não quis se contaminar com o pensamento dele.

É pensar conforme o sentido do evangelho, e não em filosofias humanas.

Conversão é ver o mundo “no mundo”, mas também dentro das 4 paredes de uma igreja.
Conversão é saber que “o mundo” é uma potestade, um pensamento, e que ao contrário do que prega vários pastores, este não está “somente lá fora”, mas também dentro do ambiente de uma igreja.

Ora, Jesus combateu “o mundo” dentro da religião falso- puritana de seu tempo.

Paulo cansou de combater “o mundo” dentro das igrejas- gastou muito papiro com isso.

Conversão é manter a mente num estado de arrependimento constante por nossos pecados.

Quem é Dele, quando peca, sabe o que fez, se entristece depois, e se arrepende.

Quem não é Dele, não sente nada, e manda ver.

Conversão é algo que tem início no dia de uma decisão, e que só termina na morte.

Mas que vai continuar em outro plano, de uma maneira melhor, perfeita, pra sempre.

Conversão é não ter nenhum ponto de vista em sua vida, que não seja o evangelho.

Não por filosofias humanas, psicologias, métodos de ensino e sistemas políticos desse mundo...
Você pode até estudar, participar de um debate, mas ainda que outro saia “vitorioso” sabe que apenas o referencial do evangelho é que transforma uma vida.

Então...você é realmente um convertido?


Lee