terça-feira, 29 de junho de 2010

Características de Um Líder - 2


2 – Amar as Pessoas

Líder tem que gostar de gente.

Líder que não gosta de gente, jamais deveria liderar alguma coisa.

E acredite, existe um monte deles em cargos de liderança:

Desde executivos, políticos, gerentes de banco, pastores, enfim, em tudo o que é área.

Um líder que não ama as pessoas pode ser apenas uma pessoa fria, mas também pode uma pessoa que apenas quer se aproveitar das benesses do cargo de líder.

Se for apenas frio, você perceberá rapidamente, pois é mais visível:

Ele não pára para conversar nem um minuto;

Ele se mantém afastado dos funcionários, ou das ovelhas da igreja:

Você nunca os verá em festas de confraternizações, em almoços, em eventos (a não ser nos que for obrigado a ir, pela empresa), em aniversário, em qualquer coisa que exista um cunho de sociabilidade.

Você poderá se decepcionar, se for esperar por ele em algo nesse sentido.

O executivo, gerente, político, etc, que é obrigado a ir nesses eventos, pode ir apenas por conveniência, mas não interage com ninguém, permanecendo arredio.

É diferente de ser tímido, a pessoa arredia não gosta de gente, mesmo.

Por não interagir com sua equipe, este raramente percebe quando algo não vai bem com um funcionário sob o qual exerce liderança.

Se este está gripado, aborrecido, cansado, deprimido, desestimulado, etc.

Me lembro a época em que por três meses liderei um plantão, e vi que uma colega estava gripada de nem poder falar.

Disse a ela para ir para uma sala, e se deitar pelo restante do plantão, já que a menina se arrastava – era o máximo que eu podia fazer, não tinha o poder de dispensá-la:

Se o tivesse, teria feito, alías, nem exigiria a presença dela ali, ou de qualquer um, que tivesse ligado antes de ir ao serviço.

Líder que não se importa com as pessoas, não são líderes , de fato.

Tive chefes no serviço que me aconselharam, vendo que eu não estava bem;

Mas para isso, ele convivia e participava com todos da equipe.

Vi chefes que liberavam até seus funcionários em dia de aniversários de filho, de esposa, e vi gente não ir trabalhar, liberada por ser dia de seu próprio aniversário:

Só o foram, porquê o chefe era participativo, a ponto ou de saber dessas datas, ou de liberar os funcionários por estar em convívio com eles e estes participarem essas datas.

Alías, um desses chefes me liberou pois meu cachorrinho lambeu veneno de rato numa planta na rua, e foi as pressas pra clínica veterinária:

Sai 3 horas antes do fim do expediente, para acompanhá-lo!

Líder que ama as pessoas, sabe que elas tem filhos, parentes, e até animais- como foi o meu caso – que passam mal, e requer a nossa presença.

Nem precisava ter a lei agora prestes a ser aprovada, que permite a falta por 30 dias ao ano, para atender filho que passou mal:

O líder que ama as pessoas, nunca precisou dessa lei para sua equipe.

O pastor que não ama as pessoas – e eu conheço um monte – apenas quer se servir delas para benefício próprio, de seu próprio “ministério”.

Ele gosta de se utilizar das pessoas, porém não as ama:

Não participa nem mesmo de seus eventos na igreja, como almoços , festas sociais, não joga bola, e nem vai ao cinema com a turma ver um filme.

Sua casa parece mais uma fortaleza impenetrável, onde nunca recebeu ninguém pra tomar um simples café que fosse;

Em época de Copa, como agora, jamais chamou uma parte da turma para assistir um jogo na casa dele, ou mesmo se reuniu com a turma para ver um jogo da seleção, seja na igreja, ou em outro lugar;

Alías, a maioria nem sabe onde ele mora:

Alguns pastores se sentem “estrelas”, parecem ter endereço desconhecido.

Pastor que não ama as pessoas, tem que trabalhar com computador, empilhadeira, enfim, com uma máquina fria como ele...não pode ter contato com gente.

Jesus perguntou para Pedro se este o amava por 3 vezes, e só após ter a certeza em sua resposta, o liberou para apascentar suas ovelhas.

Pastor que só vive dentro de gabinete com ar condicionado, recebendo cafézinho da secretária, que vive de agenda marcada para quem “deseja falar com ele” não é líder.

Ele sai do gabinete e entra no carro e vai embora, ou sai do gabinete e vai direto pro púlpito pregar, se escondendo atrás deste, onde é um mero apresentador de culto:

Não tem contato com o povo, pois não gosta deles, não os ama.

No dia do aniversário do membro de sua igreja, não liga pra este, não o abraça no domingo:

Manda uma carta – padrão ( a mesma que manda pra todos), e só assina no final da mesma...
Ah, sim, põe o nome da pessoa no boletim de domingo:

Tão frio e impessoal como ele sempre é ao longo do ano.

Talvez o máximo que você receberá desses caras, é um aperto de mão ao final do culto, na saída da igreja:

Isso se ele não inventar de sair pela porta lateral, todos os domingos...

Lee

domingo, 27 de junho de 2010

A Enrascada do goleiro Bruno, suspeito de Assassinato



Li sobre a enrascada em que o goleiro Bruno, do Flamengo se meteu.

Nunca gostei desse cara:

Sempre o achei marrento, líder de panelinha no Flamengo, um péssimo exemplo que ainda era referendado como capitão do time.

O Flamengo é um time muito esquisito:

Seus ídolos são amigos e financiadores de traficantes, amigos das noitadas, das festinhas regadas a bebida com agências de prostitutas.

Jogadores que treinam pouco, derrubam técnicos e preparadores físicos, etc.

Isso é extremamente perigoso como exemplo para as crianças e teens fãs do time.

Zico, novo supervisor, vai ter um trabalhão.

Mas essa história do Bruno me lembrou a de Davi com Urias, em 2 Samuel 11.

Davi, Rei, “todo poderoso”, transou com a mulher do soldado Urias, que estava a serviço dele, numa guerra de Israel.

Quando Bate Seba engravidou, Davi tentou uma primeira armação:

Deu a ele dois dias de folga, chamou-o ao palácio, encheu ele de vinho, e o mandou ficar com a esposa.

Mas Urias era um soldado “Caxias”, não se sentia bem no “bem bom” enquanto seus colegas estavam na batalha:

Não chegou a se deitar com sua mulher.

Assim, Davi partiu para o Plano B:

Fez uma carta para o comandante de Urias, Joabe, mandando o soldado para a frente de combate, e sem nenhuma cobertura, para que este, como ele disse na carta, “seja ferido e morra”.

Quem entregou a própria carta confidencial foi Urias.

Este morreu na batalha...

Assim, Davi pôde ficar livre da “enrascada”, na cabeça dele...

Mas o capítulo finaliza dizendo que “esta coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos do Senhor”.

No final da história, todos ficaram sabendo.

Bruno não é nem será o último jogador , artista, ou “evidente” que engravida outra mulher enquanto casado.

Desde Pelé, Falcão, Maradona, Romário, os ídolos da música, como o Rei Roberto Carlos...

Fora os artistas solteiros, como o recente Dado Dollabela, Rodrigo Faro, Latino, e tantos outros...

Os políticos, então, é uma festa...

Sem falar nos artistas gospel, em vários casos em que são abafados...

E muita gente ainda ficam cantando suas músicas nas igrejas.

Pra piorar, a mulher do Bruno, uma verdadeira trubufu, tá envolvida no caso, chegou a ser presa por estar de posse do filho dele com a outra, mas já foi solta...

A história é bizarra:

Bruno e três capangas teriam espancado a mãe do filho dele (sua ex amante) no sítio dele em Minas, após atraír ela para uma suposta conversa.

Queimaram a bolsa e os pertences dela, e há suspeita de que o corpo esteja enterrado dentro do próprio sítio.

Ora...se o caso já era de conhecimento da mulher- e de todo mundo , pois o mesmo goleiro tentou sequestrá-la anteriormente – por que não assumir logo tudo, pra ficar mais fácil?

Se isso for mesmo verdade, pois ele já é considerado suspeito pela polícia, ele vai jogar em outro time:

O time da cadeia vai ganhar um goleiro, por um bom tempo.

Esses caras são cheios da grana, e Bruno achou que poderia fazer o que bem quisesse, assim como Davi.

Não era melhor ter resolvido tudo com um advogado, pagando o que é de direito?

E essa menina pagou um preço muito caro...

Existem várias como ela, sabendo muito bem o que estavam fazendo:

Doidas para pegar um filho de um jogador, de um artista, de um empresário, de um político, um piloto de fórmula 1....

Não importa se são casados ou não:

São doidas para ter uma renda pra viver, por muito tempo.

Que esse triste episódio sirva de exemplo pra reflexão:

Tanto para as maria- chuteiras/ artistas da vida, que querem pegar filho como modo de vida fácil;

E para os pegadores, que tentam ajeitar a situação com seus recursos, e quebram a cara.

E ainda deixam os filhos sem pais no mundo...


Lee

sábado, 26 de junho de 2010

Hit Parade 3: O Resgate das Boas lembranças

Meu Disco Reencontrado no Sebo
Contra-Capa Hit Parade 3

Saindo eu para minha caminhada matinal de sábado, eis que sou surpreendido :

Num camelô-sebo próximo ao Alzirão, vejo na minha frente meu disco desaparecido há anos.

Sempre que passava por esse sebo , que vende discos e livros antigos, eu dava uma olhada discreta, de longe, já que sou retrô, em nível de arte, música, etc.

Quando bati o olho, e vi o Hit Parade 3, sabia que aquele era meu disco desaparecido há anos.

Me aproximei, e verifiquei as ranhuras meio amassadas da ponta;

E um pedaço de adesivo que ficara no disco – sim, aquele era o meu disco desaparecido.

Imediatamente paguei os 4 reais que o velho vendedor me pediu, e tirei uma foto, pois sabia que isso ia dar um post, mais tarde.

Eu segui minha caminhada com meu disco bolachudo, todo feliz, por reencontrá-lo:

Parecia uma criança que tinha ganho um presente...

Esse disco, eu comprei quando tinha 13 anos...minha mesada era gasta em cinema e em discos e fitas cassete que eu comprava, além dos gibis.

Assim, cresci muito culturalmente, pois era rato de cinema, consumidor de música internacional e nacional – da melhor época que houve, e até mesmo a inocente música gospel de então eu adquiria, numa época sem mercenarismo, como a de hoje.

Fiquei muito feliz de ter reencontrado esse disco:

Faz parte de uma coleção de seis discos “do coração “que desapareceram.

Quando digo desapareceram, infelizmente, não é esse bem o termo...

Na verdade, minha ex- mulher tinha a péssima mania de jogar minhas lembranças fora.

Foi assim com meus times de botão...

Eu tinha seis equipes de botão, jogava sozinho, e disputei campeonato no condomínio do meu prédio, sendo bi-campeão.

Todos os jogadores tinham nome...alguns eram relíquias.

Ela passou muito tempo tentando jogar fora, achando que era “coisa sem valor”.

Um dia, sumiu, bem como a mesa de botão...foi pro lixo.

Da mesma forma, minha coleção de medalhas, de minha época teen...

Medalhas de campeão de futebol (4 de ouro e uma de prata, do Colégio Militar, semelhantes as medalhas olímpicas...eram lindas);

Duas de ouro do campeonato do seminário, duas de prata do vôlei, também do seminário, uma de prata do meu primeiro campeonato de Jiu Jitsu, duas de ouro do botão.

Essas, que eu me lembro...tinha um bolo, dentro de um saco...um, dia desapareceram.

A "ex "vivia jogando minhas lembranças no lixo...

Ganhei um Tex anual de presente de aniversário, com 100 páginas (revista de faroeste em preto e branco), de uma amiga nossa:

Por muito tempo tirei das varridas de casa que iam em direção ao lixo.

Até que um dia, não deu, fugiu da minha fiscalização, e se foi.

Duas semanas depois, uma mendiga estava na rua, com revistas daquelas de fofoca, e algumas daquelas de foto de artistas (Caras), expostas na calçada.

Meu Tex anual estava ao lado delas.

Tive que comprar meu próprio presente que havia ganho no meu niver!!

Mas o mais engraçado de tudo, é que eu havia reposto as lembranças perdidas dela:

Ela disse que uma cigana, na infância, havia roubado a boneca Suzy dela.

Era a única boneca dela, já que ela veio do interior de Minas, e era pobre, e tinha uma matilha de irmãos – era difícil ganhar presentes.

Não tive dúvidas:

Fui nas Americanas, e comprei uma boneca Suzy pra ela.

Eu sei o que é ter brinquedo “do coração “ roubado:

O pilantra do filho do Pastor de minha ex- igreja, roubou meu Batmóvel importado, que tinha o Batman e o Robin, no banco de carona, isso aos 9 anos.

Só fui comprar outro, para repor, já adulto...mas não tem o Batman, e nem o Robin.

Está aqui pertinho do computador, ao lado do carro do Speed Racer, em frente ao porta-copos do '”De Volta Para o Futuro 2...coloquei o Hit Parade 3 ao lado da torre.

Por isso, não entendia quando ela queria sempre jogar minhas lembranças de infância, ou minhas lembranças teens, fora...perdi muita coisa.

Para manter um nível mínimo de suportabilidade conjugal, eu não ficava brigando, aceitando a teoria do desaparecimento misterioso que eram só com minhas coisas.

Mas esse nível chegou ao extremo, quando foi para outra área:

A Neurose religiosa.

O extremo legalismo da religião , fez com que minha "ex " pensasse que tudo era do diabo.

Eu não podia assistir a Globo, que era demoníaca – a Record, não;

Filmes de super heróis, tipo X Men, eram poderes dado pelo capeta;

E na música, então, era uma desgraça...

Na cabeça dela, música só cospel, digo, gospel, que podia ouvir:

Eu só ouvia minhas rádios flashbacks – que são sempre músicas mais tranquilas – quando ela não estava em casa:

Só assim, havia paz e sossego para mim.

Até que um dia, um pouco antes da moda dos MP3,4, ainda no Discman ( e eu sou da época do walkman, ainda teen), foi a gota dágua.

Um colega do trabalho havia puxado da internet 100 músicas nacionais e internacionais, dos anos 80, e gravado num cd pra mim.

Era um barato ficar escutando minhas músicas favoritas dessa época...

Até que um dia, em casa, escutando o discman, a ex perguntou o que eu estava ouvindo.

Quando esta descobriu que não era “música gospel”, virou a cara, e disse que aquilo “não era de Deus”,"era tudo uma porcaria".

Esse cd era precioso pra mim, já que seis discos de vinil haviam desaparecido, mas uma boa parte do conteúdo desses vinis, estavam no moderno cd.

Assim, escondia o cd, quando saia, tirando-o do discman, e escondendo-o como se fosse um revólver, dentro de casa: Acredite se quiser...

Mas um dia, cansei daquilo, e o coloquei no porta cds, abaixo da tv.

Duas semanas depois...”desapareceu”, é claro...tá rindo, é??

Ao interpelá-la, ela insinuou que foi minha irmã, quando foi nos visitar.

Reencontar meu Hit Parade 3 hoje de manhã, foi uma forma que o Chefe fez de resgatar parte de minhas lembranças.

Eu lia a contra capa (que vc pode ver lá em cima), relembrando minhas músicas favoritas na memória...caminhei pensando nelas, logo após minha oração- caminhada.

Nunca deixe ninguém jogar suas lembranças fora, a não ser que você queira.

As únicas lembranças que devem ser jogadas no lixo, são as lembranças ruins.

A série Hit Parade, era do tempo em que você tinha que esperar reunir suas músicas favoritas num álbum, ao contrário de hoje, que todo mundo puxa da internet.

Pagar para o que era meu, resgatando minhas boas lembranças, não foi nada...
Como dizia aquela propaganda, “não tem preço”...quer dizer, esse teve, 4 reais...rss!

As más lembranças, sim, eu as joguei fora....

Incluindo quem jogava minhas boas lembranças no lixo:

Que ironia...de tanto “rodar” com minhas coisas, acabou “rodando”.

Por isso, digo:

Se você tem uma pessoa que implica com suas coisas, com seus gostos pessoais;

Que quer fazer você mudar de time, que quer forçar você a um tipo de comida, ou a ver e escutar sempre algo que vc não gosta;

Que implica com suas roupas;

Que afasta vc de seus amigos e amigas;

Que nunca, pelo menos vez ou outra,, não vai a um lugar que vc gosta (cinema, praia, montanha, viajar, Maracanã, teatro, clube,ópera, enfim, seja lá qual for seu gosto);

Que implica com suas atividades físicas (academia, ballet, artes marciais , Dança de Salão,etc)
Que implica com suas atividades extra- curriculares ( aulas de música, idiomas, pintura, etc)

Se vc está com uma pessoa que quer te moldar ao bel prazer dela – que tenha todos os gostos dela, que te force a isso;

Saia fora enquanto é tempo, se ainda não casou...depois, tudo é mais complicado, mais difícil.

Especialmente se vc está na igreja...vai por mim, não queira passar o que eu passei:
Meu casório terminou quando fui parar num hospital, pra operar o coração com taquicardia, por stress.

Lee, que vai transformar o Hit Parade 3 em Cd, sem ninguém pra me encher dessa vez.

Na Sessão Revival, dois vídeos, daqueles que estão na contra-capa do Disco, na foto acima:

Nikka Costa, ainda pequena, com seu pai tocando violão (ele morreria um mês depois dessa apresentação):

Carpenters, com o último sucesso dos irmãos, dois anos antes de Karen morrer:

http://www.youtube.com/watch?v=bVk_v_uEIRw


quarta-feira, 23 de junho de 2010

Independência Financeira e a Submissão Feminina



De uns 10 anos pra cá, venho percebendo uma coisa:

Mulheres que ganham bem (executivas, comerciantes, etc);

Ou que tenham uma alta posição (em geral funcionárias públicas:Professoras de universidades concursadas, Militares já comandantes de unidades, Juízas, Promotoras, Defensoras, Delegadas, etc), tem uma grande dificuldade em lidar com esse tema.

Também pudera:

Para aquelas que estão em igreja há muito tempo,e que sempre ouviram (e ainda ouvem) a questão da interpretação machista de Efésios 5.22 , onde se lê:

“Vós mulheres sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor”

Entro na questão de independência financeira, pois percebi algo entre as mulheres do grupo acima ( o menor salário ali é de 7 mil reais, com outros batendo na casa dos 20 mil, no funcionalismo público – executivas e comerciantes podem tirar bem mais do que isso).

Percebi que estas, tem muito mais medo de se envolver numa relação, do que uma na qual “não tem nada a perder”, financeiramente falando.

Sim, pois estas, como toda mulher de igreja ,na maior parte de suas vidas, escutaram do púlpito a ênfase somente em serem submissas:

Mas de uma maneira machista, voltada unicamente para a satisfação do marido, como se tivessem que ser quase escravas do bel-prazer deste.

Obedecer a eles, fazer tudo o que eles mandam, pois é assim que “Deus quer”, como cansaram de escutar na vida.

Fora os conselhos que reforçam esse tipo de idéia, quando estas vão se casar, dada por Pastores e Padres, nos seus cursinhos, congressos e acampamentos de casal da vida;

Conselhos que parecem vir bonitos na embalagem pré-casamento, tipo :

Dizer que todo casal tem que ter conta conjunta;

Dizer que todo casal tem que necessáriamente casar-se em comunhão de bens, pois se fizer ao contrário (contrato pré nupcial, por exemplo), este já se casa “pensando em divórcio”.

Ora, tudo num casal tem que ser pré – acordado, inclusive essas coisas, que não são impostas por Deus, que diz que um casal tem de andar em acordo :

“Andarão dois juntos se não houver entre eles acordo?” (Amós 3.3)

O acordo é feito entre o casal – Em decisão de 4 paredes, ninguém se mete – família, amigos, igreja... até mesmo Deus respeita as decisões tomadas – Pois foram feitas em acordo.

Essas idéias citadas acima, fazem parte de embalagens pseudo- cristãs , copiadas de cursinhos americanos que várias igrejas repetem.

Surgem pela própria incompetência do líder em não saber falar do assunto, seja por ignorância espiritual, seja por desconforto;

Afinal, uma boa parte dos Pastores escondem um mal casamento...


Já o Padre não tem esse problema...mas não tem experiência pra falar.


Nisso, quem faz a festa são esses cursinhos de família caça-níqueis, que só fazem encher a conta corrente dos promotores, que levam o casal pra um sítio, hotel, ou são contratados a peso de ouro por uma igreja.

O conteúdo deles, em geral, é de um desses níveis abaixo , ou com uma mescla de ambos ( a maioria vem dos EUA):

Raso – Isso se este é bem intencionado;

Legalista – a grande maioria... colocam o homem como supremo mandarim, pegando firme no conceito deles como cabeça do casal só por ele ser “homem”;

Puritano – Especialmente na questão do sexo;

Imbecilóide - Onde tratam os casais como se fossem Teletubbies....ou estivessem numa excursão teen na Disney, quando é em acampamento.

Tive que assistir dois desses congressos, pois estava na escala da música no dia:

Um esse ano, outro no ano passado...ninguém merece.

Um mais fraquinho do que o outro, onde a questão da conta conjunta foi repetida (como sempre) e outras pérolas...

Como o conselho de o homem ou a mulher casada jamais se sentar no banco da frente de um carro que não seja do seu cônjuge, com outra pessoa do mesmo sexo dirigindo.

Saí pra beber uma água, pra não rir ali do legalista, que prefere que um casado/a faço do carro dos outros um táxi.

Mas falando da mulher independente financeiramente, sob essa questão de submissão...

As que não são ensinadas corretamente, claro...sabe como elas ficam?

Uma boa parte dessas mulheres, fica travada afetivamente.

Fala a verdade, você que tá nessa situação que eu falei:


Você sabe da importância de seu cargo, sabe que ganha bem, e gostaria de ter uma pessoa que entendesse isso...
Que não ficasse com inveja, com ciúme, que se sentisse inferiorizado por ganhar menos;

Morre de medo de que casando, seu maridão exija, por ele ser o “cabeça”, que você largue tudo aquilo que levou anos pra conquistar estudando, investindo ,ou ralando muito;

Morre de medo de um explorador, pois já que este é o “cabeça”, que ele meta a mão no seu dinheiro- afinal, “é pra ter conta conjunta”, como falaram no seminário de família..

Não é assim?

Por isso, que muitas tem dificuldade em arrumar alguém.

Tudo por que a ênfase que dão no texto acima, é somente sobre o homem e a autoridade deste, e não do amor que este homem tem que ter pela mulher.

São poucos os que dão a ênfase na continuação do texto:

“Vós maridos, amai vossas esposas, como Cristo amou sua igreja, e se entregou por ela”.

(Efésios 5. 25)


A ênfase do texto é no amor como autoridade, pois não existe autoridade sem amor.

Assim, o que Paulo diz é que um homem que ama a quem diz amar - a sua mulher, naturalmente se torna o cabeça espiritual da casa:

Mesmo que a sua mulher seja mais forte na personalidade, mais culta, mais rica, mais preparada, mais extrovertida, mais tudo.

Um homem que ame uma mulher com a qualidade do amor de Cristo, tem por ela carinho, cuidado, amparo, sinceridade e usa de sabedoria no relacionamento.

Por isso, será sempre amado pela mulher que um dia tenha dito amá-lo.

Ora, é desse amor do marido pela mulher que o amor dela para com ele se manifestará como alegre submissão.

Ou seja, a submissão da mulher é uma consequência natural do amor que esta sente do marido para com ela.

Não é fruto de nenhuma ordenança feita sem amor, na letra morta lida sem compaixão, e sim de forma legalista, por alguém de púlpito.

Recebendo amor do marido, a submissão acontece de maneira natural e consensual.

O marido pode ser o rei da fé, um exemplo na igreja, um exemplo no trabalho, um ser de moralidade inquestionável,ter responsabilidade, mas se não tiver amor, jamais será autoridade espiritual natural para a sua mulher.

A autoridade espiritual do homem no lar só existe quando este promove o amor.

Aí, o principio espiritual do texto, se estabelece.

Uma mulher que encontra um homem assim, não quer saber se ele ganha menos, se ele não tem o preparo que ela teve, etc...

Alías, algumas no caso acima, quando acham esses raros homens, até não se importam de “bancá-los”:

Conheço dois casos assim ,um de uma alta funcionária pública casada com um desenhista, e uma executiva, casada com um Pastor de uma pequena igreja.

Vivem em harmonia, mais do que muito executivo que casa com executiva, Juíza que casa com Juiz, etc, só por ser do mesmo nível “social”.

Basta ter a certeza de que este tenha amor como fundamento, e não queira ser um mandarim, um “cabeça do lar”, pelo simples fato de ser homem...

Como ensinam por aí até hoje, tanto em igreja, tanto na tv.


Lee

















terça-feira, 22 de junho de 2010

Características de um Líder - série – Parte 1



Essa série visa mostrar a diferença de liderança segundo os moldes existentes, e a visão de liderança verdadeira, segundo os moldes Dele.


1 - Humildade

“Naquele momento os discípulos chegaram perto de Jesus e perguntaram:

Quem é o mais importante no Reino do Céu?

Jesus chamou uma criança, colocou-a na frente deles.

E disse: Eu afirmo a vocês que isto é verdade:

Se vocês não mudarem de vida e não ficarem iguais às crianças, nunca entrarão no Reino do Céu.

A pessoa mais importante no Reino do Céu é aquela que se humilha e fica igual a esta criança “(Mateus 18.1 a 4)

Aquela criança não estava preocupada” tentando ser a mais importante”.

Líder que almeja ser “o mais importante”, não é lider segundo os padrões Dele.

Alás, líder nem almeja ser líder, isso simplesmente ocorre naturalmente...

Leva o tempo que for necessário.

Hoje, existe um atropelamento geral para virar líder.

O coração humano de hoje é muito semelhante ao dos discípulos:

Querem saber sempre quem é o maior.

A resposta de Jesus quebrou toda a possibilidade deles em copiar um caminho humano,ou seja, a forma de pensamento existente até hoje para querer ser líder.

Faça isso, copie aquilo, siga esse passo, ou pise em cima das pessoas, como vemos por aí...

No Aprendiz real de Jesus, o melhor líder era o que se humilhava e tinha o coração igual ao de uma criança.

Todos os discípulos, na ocasião, iriam pra sala de reunião, pois não sabiam disso.

Falta muita humildade nas pessoas, hoje em dia.

Falta humildade demais, no meio cristão.

Dos que cantam, ensinam, e os que pregam, então, é geral:

A vaidade domina muitos corações.

Líder que não tem humildade em seu coração, fica marrento rapidinho.

E aí, já não é mais capaz de fazer mais nada sem deixar de aparecer.

Quando era funcionário público, convivi com 5 juízes, frequentando juizados.

Quatro destes, incluindo uma mulher, se sentiam semi-deuses:

O poder, o alto salário, as mordomias, a escolta da PM, acabaram dominando seus corações.

Somente um era humilde, em suas atitudes, na fala, no trato com as pessoas:
Curiosamente, ele havia sido feito refém de um assaltante, em sua casa, com a família.

Passou horas com uma pistola na cabeça, não sabendo se ia viver, nem sua família.

Mas nunca tirou recalque em cima de ninguém, fosse os funcionários do fórum, nem dos bandidos que ouvia em audiência:

Sempre tive a impressão de que o episódio fez com que ele visse que debaixo da toga havia um simples homem.

Se o líder não “for como uma criança” e não tiver humildade, a sua liderança logo cedo ficará comprometida, e todos irão perceber:

Vai ser um estrago.

Lee

(Continua, revezando com as mensagens)

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Ouvindo a Voz do Espírito no meio da Muvuca


Na verdade, seria obedecendo a voz do Espírito, já que não fui eu quem escutei, mas sim o Coronel.

Pra você que não é do Rio, e pra galera que tá lá fora , que me lê, é o seguinte:

As duas maiores festas de comemoração na Copa do Mundo, aqui no Rio de Janeiro, estão acontecendo em Copacabana (Fan Fest, patrocinada pela FIFA) na praia, em frente ao Copacabana Palace;

E no Alzirão (Rua Alzira Brandão, uma então pacata rua aqui na minha Tijuca, há dez minutos - a pé – de onde moro), patrocinada pela Globo, que fechou até o restaurante ao lado só para a produção e convidados.

Assim, cerca de 15 mil pessoas assistem aos jogos do Brasil – esse número pode chegar ao dobro, no encerramento dos jogos, com os shows existentes, ou mesmo se o Brasil for a final – como em 2002, onde foram 30 mil pessoas, pois a final sempre é num domingo.

Pois bem, eu fui dar um pulo lá por dois motivos :

Ver a baixinha Perla, somente pela única música dela que eu gosto;

E comprar um podrão (cachorro quente completo), lá em baixo.

O problema é que o Coronel, meu intercessor, e dotado de dons espirituiais apuradíssimos, que o ensinei a lidar com eles ( quando este após passar por duas igrejas não conseguiu ninguém para ajudá-lo), “não deixou” que me divertisse.

Primeiro, por quê antes de eu sair, um balão caiu aqui na montanha atrás do prédio:

Eu ligava pro bombeiro, pois a mata começava a aumentar e espalhar o fogo...dava pra ver pertinho da janela.

Ligo pra ele, e peço cobertura, pois estava saindo (em geral, evito muvucas) quando ele me surpreende:

- Estou sentindo um cheiro de queimado, já percorri a casa e não tem nada, nem fora dela, disse.

- É aqui, respondi pra ele, dizendo do ocorrido...caiu um balão na montanha aqui atrás.

Ou seja: já saí de casa “bolado”, perplexo com nossa conectividade espiritual.

Mas eu queria ver a Perla...só a Perla, e ia vir embora...só isso...apenas isso.

Consigo ficar num lugar maneiro, em cima da calçada, e a altura favorecia a visão.

Cerca de 40 minutos depois de chegar, com umas bandinhas desconhecidas tocando, entra o tal do Molejo, para alegria geral, menos a minha:

Eu só ia ficar alegre quando visse a Perla.

Foi quando me deu um “clic” de verificar o celular, pois com o barulho não se escuta.

Tinha 5 chamadas não atendidas do Coronel.

- Ah não, pensei...eu já desconfiava o que poderia ser.

Ligo pra ele e escuto:

- RALA JÁ DAÍ !!

- Como é que é?, mandei, só para confirmar.

- RALA JÁ DAÍ!!

- Mas eu ainda nem vi a Perla, retruquei.

Não teve jeito...sei que foi um toque de emergência.

Só me restou comprar meu podrão numa Kombi – podrão que estava ali na esquina.

Ouvir a voz do espírito ( o Coronel) e obedecê-la (eu) , me livrou de uma furada:

Soube hoje pelos vizinhos que houve um pequeno tumulto por uns caras mijando na calçada, e que foram presos por isso, além de uns bêbados que arrumaram confusão, com briga.

Talvez essa briga começasse próximo aonde eu estava...nunca vou saber, mas nessa hora o tumulto é geral, pois havia pouca “área de escape”.

Enfim, é isso...no dia em que torci pra Costa do Marfim, não vi a Perla...que drogba!

E fiquei pouco tempo no Alzirão.

Será que na sexta feira dará pra curtir a festa?


Lee, guiado pelo Espírito, no meio da muvuca.

Amanhã, começo uma série: Características de um Líder.





domingo, 20 de junho de 2010

Debaixo da Poderosa Mão de Deus


Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte.
(I Pedro 5.7)

É necessário viver com um coração humilde diante de Deus.

Para que a mão Dele aja a nosso favor, essa é uma das condições, já que Ele resiste aos soberbos, ou pra ficar mais claro, aos marrentos.

Marrento nenhum vê a mão divina agindo em sua vida:

É a mão da própria pessoa cheia de marra, que a conduz.

Essa marra pode ir prenchendo o coração da pessoa pelas mais variadas formas:

Se achar melhor do que outro em capacidades profissionais, mais inteligente; mais bonito;
Se achar melhor por ser mais jovem, ter estudado mais (diplomas, etc);

Se achar melhor por morar numa área melhor do que a dos outros;

Se achar melhor por ter mais dinheiro, posses, etc;

Se achar mais espiritual do que outros, mais isso, mais aquilo, do que outros.

Enfim, coisas que um simples mosquito da dengue, ou uma bela gripe suína não mandem pra debaixo da terra, acabando com o marrento.

Assim, um coração cheio de marra, impede a ação divina.

Mas talvez você possa estar pensando:

“ Eu não sou assim, mas as coisas andam demorando muito a acontecer”

É que o “acontecer” é ao tempo Dele, não no nosso.

Você vai ouvir constantemente em sua vida que é você mesmo que “tem que fazer as coisas acontecerem”.

Mas Jesus disse que até mesmo as aves, Deus as alimenta e as protege:

Elas não precisam “fazer acontecer” nada, pois quem o faz é o Senhor.

E quando Ele faz “acontecer”, Pedro diz que somos exaltados.

Sim, o “acontecer” de Deus- Ao tempo Dele – Nos exalta.

O nosso “acontecer”, quando o tentamos produzir – e na nossa força conseguimos - pode nos dar uma sensação temporária de preenchimento;
Mas isso geralmente, é muito transitório, e se esvai rapidamente, ou nos dá uma dor de cabeça mais tarde, ou mesmo gera enorme cansaço, na tentativa de mantê-lo.

Afinal, foi conseguido na força humana.

Em todos os três casos, gera frustração.

Saber aguardar o tempo de Deus é algo que é muito pouco ensinado, pregado, e consequentemente, vivenciado, em nossos dias.

Tudo por quê não é muito popular de se dizer.

Afinal, todos querem uma resposta, de preferência imediata, para suas vontades ou necessidades:

O evangelho fast food é muito comum nos dias de hoje.

Existe muita igreja McDonalds por aí, empurrando goela abaixo de seus “clientes”, um lanchinho em vez de alimento.

Uma batatinha, um sundae para agradar o paladar, mas que não alimenta nada, apenas “engana” a fome.

Pois evangelho é caminhada, que leva tempo para aprender e vivenciar experiências com Deus.

Não é fast food, nem café instantâneo.

Pois há um tempo certo para tudo, e ás vezes, é necessário se livrar de algumas coisas, ou fechar alguns ciclos, para que a poderosa mão de Deus nos exalte.

Essas coisas, ou ciclos que nos metemos, podem ser a nossa tentativa de “fazer acontecer”- e ele deixa – nada faz até que nos livremos delas.

Ontem, caminhei na Floresta da Tijuca, a maior floresta dentro de uma cidade, no mundo.

Ao observar a natureza que não foi tocada pelo homem, as cascatas, as pedras, a cachoeira, a mata, os contornos dela, as estradinhas de terra, percebe-se a mão de Deus em tudo.

A natureza, se deixou ser moldada por Ele.

E ficou simplesmente linda...os turistas estrangeiros, num jipe com caçamba aberta, ficavam contemplando tudo com a boca aberta, de admiração.

A poderosa mão de Deus vai nos exaltar também, no devido tempo:

Basta saber esperar.

Lee

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Causa Mortis : Disputa entre Ver a Copa x Ver programa gospel


Olha só o que aconteceu domingo passado, durante a Copa (matéria da Ass. Press) :

Segundo a polícia sul-africana, um homem foi morto na pequena vila de Makweya, província de Limpopo (nordeste da África do Sul) por tentar assistir um jogo da Copa do Mundo.

David Makoeya, de 61 anos, lutou com a sua esposa e os dois filhos pelo controle remoto.

Motivo:

Ele queria assistir ao jogo entre Alemanha e Austrália, vencido pela Alemanha por 4 a 0, enquanto seus familiares queriam acompanhar um programa gospel no mesmo horário.

"Ele disse, 'Não, eu quero assistir futebol', o que gerou o ataque deles (familiares)", disse a porta-voz da polícia local Mothemane Malefo, nesta quinta.

Ela ainda não sabe o que foi usado para matar Makoeya, mas informou que aparenta que a cabeça do homem foi jogada contra a parede.

A mãe e os filhos só chamaram a polícia depois que o pai já estava bem ferido, e as autoridades não chegaram a tempo de salvá-lo.

Após pagamento de fiança, a filha Lebogang, de 23 anos, foi liberada.

A mãe Francina, de 68, e o filho Collin, de 36, continuam detidos.
Os três serão convocados para prestar esclarecimentos no dia 27 de julho.

A loucura da religião produz essas coisas :

Tenho certeza de que a família evangélica unida acha que agiu corretamente.

Eles devem dizer pro juiz:

“Queríamos ver o programa gospel, pois ele nos ensina a sermos melhores cristãos!

Quem mandou esse ímpio querer ver jogo na hora do programa santo?”

Talvez você ache que isso foi algo bizarro, que “só poderia ter acontecido numa vila africana”...

Mas já se esqueceram do bispo da Universal que chutou a santa católica, na TV?

Esqueceram do pastor preso aqui no Rio, por estimular invasão de terreiros, e pregar que tem que “tacar fogo no local”, pra queimar as impurezas do candomblé?

Se esqueceram das irmãs daquela denominação aqui no Rio, do pastor que vai aos presídios, que só andam de roupa igual uma batina, pra “não despertarem desejos” nos outros homens?

Parafraseando Fernando Vanucci, quando estava bêbado num programa de TV na copa passada:

“A África do Sul é logo ali...”
A pequena vila de Makweia, é logo ali, na nossa cara, todos os dias.

Os programas gospel do Brasil, um dia vão produzir um exército de fanáticos radicais, prontos para nessa loucura, até matarem “em nome de Deus”, se necessário.

Isso só não aconteceu ainda, porquê 99% deles, são programas de pedir dinheiro.

E o restante, além de pedirem dinheiro, mostram algumas bizarrices “gospel”.

Mas como disse no post da semana passada, tem muita líder que ensina que Copa do mundo, como quase tudo na cabeça deles, é coisa do diabo.

Foi o caso visto, acima...

Por isso, nada mais lógico para aquela família do que bater a cabeça do véio na parede, pra ver se em vez do diabo, entrava alguma coisa gospel na cabeça dele.

Eu disse gospel, e não de Deus...

Este, passa longe desse atual movimento gospel, que contamina as igrejas com seus programas ao redor do mundo....

Afinal, a África do Sul é logo ali.

Lee

Na Sessão Revival, veja Vanucci no final da Copa passada, apresentando o programa bêbado, dizendo que a “África é logo ali”:

http://www.youtube.com/watch?v=7fY99b2zO_c


quarta-feira, 16 de junho de 2010

O Espírito do Evangelho X O Espírito Religioso


"Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;


Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com o dedo querem movê-los ( Mateus 23.3,4)"

"Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens." (Rom.14.17,18)

A Pessoa pode passar a vida inteira numa igreja, e não entender o espírito do evangelho.

Esse paradoxo ocorre quando a pessoa não é confrontada com o evangelho.

Em vez disso, é apresentada ao espírito religioso, que na verdade, é uma potestade que domina boa parte das igrejas .

Essa potestade age da seguinte forma:

Ela faz cegar a pessoa ao verdadeiro espírito do evangelho, não permitindo que esta capte a essência dele (Justiça, paz, alegria ) e conduzindo- a seguir ritos de homens.

Fiquei perplexo quando vi um pastor dizer que é a igreja que faz a redenção:

Ele se referia a frustração de pessoas com a igreja ( o espírito religioso- o sistema religioso falido, que muitos seguem) e disse que, por incrível que pareça, só a mesma igreja era capaz de levar a pessoa a redenção:

Somente a igreja curaria a pessoa de sua frustração religiosa contra a propria igreja !!

Isso foi num culto pela manhã, onde estive presente, de um pastor que tem doutorado e é escritor de livros, e aparece na televisão, de minha denominação.

A potestade religiosa faz isso:

Ela cega primeiro os líderes, para que estes ceguem o rebanho.

Viver o evangelho, como não é entendido por eles, foi trocado por regras denominacionais, ritos religiosos, exigências comportamentais, e por aí vai.

Tudo isso, com muita pimenta legalista, pra queimar mesmo.

Jesus falou que isso era insuportável, e que nem eles mesmo faziam o que exigiam.

E Ele nunca disse que igreja curaria frustração alguma, quem o faz é ele.


O que é vendido hoje em mensagens, é legalismo com capa de evangelho.

Se não entendermos que o evangelho como modo de vida parte do princípio do fruto do amor, e que há de se ter justiça, não viveremos o espírito do evangelho.

Se não entendermos o mistério da graça divina, não receberemos graça em nossa vida.

A graça, esse favor imerecido de Deus, é fruto de amor.

Regras de controlo sobre o rebanho, de domínio, que não tenha amor, não é divino.

É preciso entender o espírito do evangelho, que é de Deus;

E é preciso entender que o espírito religioso vigente, é diabólico.

Ir a igreja, sem membro de uma, dar dízimo, cantar no louvor ou coral;

Ensinar uma classe, cuidar de crianças, ralar na cantina, trabalhar na mesa de som;

trabalhar no culto da internet, tocar um instrumento, pregar, participar de um “ministério”...

Fazer tudo isso, sem ter o espírito do evangelho no coração, não produz nada.

E nem preocupa o diabo...

Talvez por isso, existe uma enorme massa de pessoas “decepcionadas com Deus”:

Tudo, dentro de igreja.

Pois não foram ensinadas sobre a graça, sobre o amor, sobre a justiça, sobre o perdão, sobre o viver evangelho.

Já disse antes:

Geral pensa que “evangelho”, são apenas os quatro primeiros livros do novo testamento.

Não sabem - e dependendo do lugar que estejam, jamais saberão – que evangelho é modo de vida.

Digo isso por mim mesmo, que só fui entender o espírito do evangelho há alguns anos atrás...

Antes, haviam me ensinado o que espírito religioso mandava.

Eu sei que tem pessoas que colam as mensagens que eu posto- na verdade, já vi gente que eu conheço, que até cita uma coisa ou outra, de púlpito, na mesma semana que eu escrevi algo - já vi isso:

Mas de nada adianta colar mensagem se não tiver entendido o espírito do evangelho nelas...colar só por quê “achou bonito”.

Issoa aconteceu com uma irmã que me fez uma pergunta sobre um tema da lição, que ela iria ensinar, num domingo...dei minha opinião, expliquei o contexto:

Como se estivesse falando com uma pessoa na padaria, sem “teologismos”.

Era assim que Jesus fazia nas sua caminhada com as pessoas...explicava o que aparecia na frente, sem nenhuma “dissertação”.

Ela pegou um caderno, e começou a escrever...perái, repete novamente, disse.

Eu falei:

- Irmã, não repita as minhas palavras, fale com as suas...

-Mas eu gostei da forma que você falou...

- Só que Deus vai usar você na hora, e não eu...é você quem vai estar lá.

Ou seja, se ela não entendesse o espírito do evangelho praquela ocasião, ela seria uma mera repetidora de algo que achou...”bonito”.

Só o espírito do evangelho transforma corações humanos.

O espírito religioso, os aprisiona.

Qual espírito faz parte de sua vida?


Lee


domingo, 13 de junho de 2010

Sobre a Cobertura da Globo na Copa

"Não manjo de futebol, mas sempre vou pra Copa!"


Na verdade, a cobertura da Globo tem me aborrecido desde antes da Copa.

A Globo faz a cobertura da Copa como se estivesse fazendo o “Fantástico”.

Falo da Globo, me utilizo dela como exemplo, pois é o carro chefe das outras emissoras, que vão na onda dela, e outras a imitam descaradamente, como a Record:

Esta então, “rouba” os jornalistas e artistas da maior emissora do país.

Em vez de fazer uma cobertura jornalística - esportiva como convém a um evento dessa natureza, a Globo parece mais uma espécie de “Fantástico na Copa do Mundo”.

Todo mundo já tá de saco cheio do Fantástico – já são dois anos de audiência baixa, em relação aos anos anteriores – já sugeriram até ressuscitar a Glória Maria:

O programa só começa a melhorar quase no final, por causa do Tadeu Schmidt com os gols do Fantástico, e dos bolas cheia e murchas, tanto que estão esticando o programa agora, depois desse bloco, o que não faziam antes.

O Fantástico é tão chato, que até o Zeca Camargo bocejou na volta de um dos intervalos...veja depois na Sessão Revival, abaixo.

Pois bem...mandar Fátima Bernardes, que não entende nada de Futebol, e pior ainda, a Sandra Annenberg, que de tão adocicada ainda vai aparecer com um pirulito na boca...
É dose pra leão africano!

Reportagens bestas, uma farofada global idiota, como dizer que os jogadores foram ao shopping, foram tomar sol no treino, dizer a hora que levantaram pra escovar os dentes.

“Reportagens” que eu e você faríamos com uma câmera na mão, sem precisar de crachá (que na verdade, serve pra pouca coisa, pois estão mantendo os jogadores afastados da imprensa)... e depois jogaríamos no youtube pra todo mundo ver.

“Reportagem de tiete, não de jornalista...o que nos interessa isso??

Se fosse pelo menos uma compra em Paris ou na Itália...compra em shopping da África?
Aqui no Shopping Tijuca tem coisa mais legal!

Acho que até fazer compras no Paraguai é mais aventureira...a minha pelo menos foi, quando era teen.

E tudo com aquele sorriso colgate do início ao fim das reportagens, parece que estamos vendo uma Copa na Disney, e não na África.

O CQC, que é humorístico, mas com reportagens mais sérias do que o próprio Fantástico,mostrou o outro lado da África do Sul, onde, na realidade, ainda continua existindo uma separação entre negros e brancos, de maneira não oficial.

A discriminação, de ambas as partes continua:

Branco gosta de rúgby...negro, de futebol, que é mais popular:

Basta a gente dar uma olhada na arquibancada dos jogos, e comprovar isso.

Isso, a Globo, não mostra, pois não interessa a ela reportagens de verdade, mas apenas o que é “Fantástico”.

Como aquela série de mostrar todos os 23 jogadores da seleção, antes da copa:

Altamente sentimentalóide...feito pra chorar em pleno Jornal Nacional.

Se o Brasil perder, não levar a Copa, ou se um acidente acontecer, tudo é esquecido, e vem um sentimento de revolta que eles mesmos começam.

Geralmente com o mala do Galvão logo após o jogo, dizendo que faltou “atitude”...lembram?

Nessa hora, terminam os sorrisos colgate, a pátria de chuteiras, as marchinhas e musiquinhas, as propagandas sacaneando argentinos, a propaganda do Dunga com a Vivo...

Os Brahmeiros guerreiros, os torpedos do Faustão, as insuportáveis fufuselas , e todo o circo da TV, puxado pela Globo.

A farofada da Globo, lembra muito a farofada gospel, especialmente em congressos.

Senti falta sabe de quê?


Se era pra fazer esse circo todo, por que não levaram o loiro José?


Afinal, se Dona Fátima e Dona Sandra não manjam nada de bola, era melhor colocar o papagaio...

Já imaginaram um link direto dele ao vivo com a Ana Maria?

Lee


Na Sessão Revival, José Trajano resume bem o que é cobertura jornalística numa Copa:

http://www.youtube.com/watch?v=v_KPJXPQP7w

Nem o Zeca Camargo aguenta mais o Fantástico:


sábado, 12 de junho de 2010

Um Reencontro Fictício X Um Desencontro Real no Dia dos Namorados


Fui ver ontem Plano B, com a Jeniffer Lopez.


Uma mulher perto dos 40, que na falta de homem decente no “mercado”, resolve ter filho via inseminação artificial.

Até encontrar seu homem justamente na saída da clínica, já enseminada...

Quando o homem resolve fazer seu plano B, geralmente sempre estraga o plano principal que pode demorar a chegar...a pressa humana sempre atrapalha o melhor de Deus em nossas vidas.

O filme ainda tem um cachorrinho em cadeira de rodas que “rouba” algumas cenas do filme.
Mas quando vi ontem na saída do cinema, o cartaz acima de Cartas para Julieta – que não é meu estilo de filme – senti o Chefe me impelindo a vê-lo, e a escrever sobre ele também nesse dia dos namorados, aqui no Brasil.

Um dia que parecia comum para mim, acabou se tornando um ótimo post,pelas coisas que vi na tela – e fora dela, dentro do cinema.

Dessa vez levei minha irmã, para me acompanhar.

O filme é muito bonito, contando a história de uma senhora de 65 anos em busca de seu amor de 50 anos atrás, quando tinha 15.

Para isso ela conta com a ajuda de uma jovem jornalista, e também do próprio neto.

Tudo isso na bela Verona, na Itália, terra inspiradora da personagem Julieta, de Romeu e Julieta, de Shakspeare...paisagens lindíssimas.

Nesse processo, a jornalista acaba se apaixonando pelo neto da senhora que ela ajuda,mas tem um problema:

Ela é noiva de um manézão que só fala de si mesmo, e que mesmo indo lá na Itália com ela de férias, consegue a façanha de não ficar ao lado da noiva – o que aliás, sempre foi uma tônica do relacionamento -o cara, mesmo perto, sempre era distante.

Fiquei pensando em como aquilo é comum na vida real:

Muitas mulheres se acostumam a uma situação clara de desimcompatibilidade, por achar que a pessoa “vai mudar”.

O cara é bonito, tem condição ($), mas não tem nada a ver com a outra pessoa, e esta, por medo de estar sozinha, acabam aceitando aquilo, esperando que um dia mude.

Não muda: O que se é antes de um casório, continua depois, e geralmente muito pior.

Um outro detalhe me chamou a atenção:

O compromisso de um noivado precipitado que poderia estagar duas vidas...

Acontece muito na vida real esse dilema:

A pessoa assume um namoro, ou mesmo chega a ficar noivo.

Mas aí percebe com o tempo, de que algo não vai bem, enfim, recebe os sinais interiores (sentimentos internos – um desconforto, um alerta, tipo “pulga atrás da orelha”) e exteriores (os visíveis) de que não é aquilo que esperava.

Mas mesmo assim, não tem coragem de bancar uma decisão para romper com aquilo.

Cede as circunstâncias, a chantagem emocional do outro, escuta o mal conselho de terceiros...Inclusive o mal conselho de quem deveria aconselhar bem.

Nas igrejas, é comum receber conselhos tipo : “Antes mal acompanhado do que só”:

Eu perderia páginas contando sobre os absurdos que já ouvi – e vendo gente que deu ouvidos, para mais tarde quebrar a cara.

Nessa semana mesmo, procurando sintonizar a JB FM – rádio flashbackiana que toca música e notícias, há muitos anos que desisti das loucuras da “rádio gospel” - ouvi uma pérola de gente que poderia influenciar positivamente,mas não o faz.

Enquanto procurava a sintonia da rádio, acabei passando numa rádio gospel daqui do Rio, em que havia um debate sobre o dia dos namorados.

Léa Mendonça, uma cantora gospel, deu o seguinte conselho:

Se você estiver sozinha, sem namorado, e se tiver alguém á fim de você, namore com ela, mesmo se você não gostar dele...é melhor do que “ficar sozinha”.

Seria esse o caso dela??

É por essas e outras que não escuto esse tipo de rádio:

A maioria delas são um veneno para a alma.

Outra coisa:

Namoro é um compromisso para ver se duas pessoas realmente tem algo a ver uma com a outra, cuja base deve ser o amor.

Não é pra “não ficar sozinha”.

E se a pessoa não “sente nada” por uma pessoa, mas começa a sentir por outra, é por que de fato nunca sentiu nada por aquela pessoa com quem está.

Isso é outro dilema não só do filme, mas da vida real:

É claro que uma pessoa não feliz num relacionamento, pode ou vai se sentir atraída/o por outra pessoa.

E se essa descobrir outra pessoa que corresponda seus sentimentos-expectativas, deve imediatamente terminar (e sem essa história “de dar um tempo”) com seu namorado/a.

Ora, se alguém tem um mínimo de contato com outra pessoa de quem realmente gosta- ou verifica que começa a gostar mais do que de quem realmente namora - não deve se apegar a “regras de etiqueta”, por estar namorando:

O namoro, é também para isso, uma espécie de estágio de sentimentos e compatibilidades.

Digo isso mesmo para noivos, alías, é impressionante a banalidade dos noivados hoje em dia.
Noivado, é praticamente um casamento, só que sem os dois ainda morarem debaixo do mesmo teto.

Hoje, dão um beijinho e estão noivos duas semanas depois, pois o cara dá um anel num jantar surpresa, e ela fica sem graça de sequer pedir pra pensar: Vira noiva.

Digo isso, claro, dos mais novos, pois espera-se que os mais velhos já saibam o que querem da vida, naquela altura.

Mesmo num noivado, se perceber que é furada, não importa o que os outros vão pensar, é melhor pular fora do que chorar mais tarde -onde tudo se torna mais difícil.

Enquanto eu via a Vanessa Redgrave (sempre perfeita) procurar pelo seu grande amor do passado (Franco Nero, um dos raros atores de sua geração que envelheceram e continuaram bonitos – comentário de minha irmã), algo se passava na vida real:

O conflito do casalzinho de namorados atrás da gente.

Explico: Tinha uma loirinha lindinha, educadinha e delicada no banco atrás:

Originalmente, nosso lugar seria ao lado deles, e ela tirou os pertences que estavam aonde deveria ser o nosso assento.

Agradeci, mas disse que não precisava, pois nos sentaríamos imediatamente na bancada da frente, já que estava vazia, e a visão era melhor - voltaria só se aparecesse gente no lugar marcado.

O namorado dela foi comprar algo, ou ao banheiro, já que não vi nada nas mãos dele quando este chegou, depois:

Ele deu uma sacada na minha irmã que esta ficou sem graça, antes de ficar atrás da gente.

A namoradinha se recostou nele (pelo barulho que fez a cadeira) e começa o filme.

Minha irmã se queixa comigo que o mané tava chutando atrás do banco, direto.

Antes da metade do filme, a loirinha diz, bem audível:

- O que é que foi, Por quê você está estranho?

- Hã, nada não, responde, responde o mané....ela havia percebido.

Pouco depois, ela diz:

- Vamos embora, não há mais o menor sentido em ficar aqui.

E se levanta chorando...

Vejo os dois passarem pra saída, embaixo da gente...afastados um do outro.

Num filme de ficção que falava sobre reencontros e encontros, e em pleno dia dos namorados, o casalzinho se desencontra...

Minha irmã disse que se sentia super-mal por isso...aí, foi minha vez de falar:

- Mas você não fez nada, quem fez foi ele...nem olhei pra loirinha respeitando o dia de hoje, mas ele não tava nem aí pra ela, disse.

-E tem mais, continuei, foi bom ela perceber a ilusão em que estava...a maioria das pessoas gosta de viver iludida nessa área, ela, pelo visto,não.

Assim foi o meu dia dos namorados, vendo filminho romântico sem namorada, para alertar os namorados a mando do Chefe, vendo um ótimo filminho de reencontro, encontros, e vendo um desencontro bem na minha frente, na vida real.

Quer dizer, na minha frente não, nas costas...

Quem dera se houvesse mais meninas corajosas e “desiludidas” como aquela loirinha.

Lee

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Não Deixe de Embarcar no Trem de sua Vida



Trens tem hora certa para passar, seja aqui no Rio, em Londres, ou na Índia.

Se você perder um desses trens, talvez tenha que esperar um bom tempo até passar outro...

Quando saí do Engenhão na última vez que fui ver um jogo, perdi um trem que ia me deixar mais perto do metrô, para voltar pra casa:

Eu via ele acabando de sair...tive que esperar 40 minutos.

Se tivesse pego aquele trem – eu me enrolei na saída do estádio - aqueles 40 minutos de espera, era o tempo que eu levo pra chegar em casa.

Ás vezes, nos atrasamos na vida quando deixamos de embarcar no nosso trem.

Ficamos que nem a vovó da foto acima...na verdade, ela era jovem quando estava esperando seu trem.

Mas ficou esperando um trem mais confortável...ficou esperando passar um com ar condicionado...um trem menos cheio...

E o tempo foi passando...ela já poderia estar no seu destino final há muito tempo:

Mas envelheceu na estação, esperando o melhor trem passar...

Se acostumou com as pessoas da estação...com os seguranças, bilheteiros, vendedor de jornal...
Ela é muito conhecida por lá...todos sabem seu nome, e ela de todos:

É muito querida.

Com o passar do tempo, a jovem virou vovó por se acostumar a estação, deixando de embarcar no trem de sua vida.

O trem já não era mais interessante, pois encontrou numa estação sua zona de conforto.

No trem, poderia ter conhecido várias estações...

Também veria os vendedores de jornal...

Poderia, por que não, conhecer gente: No trem de todo dia, você acaba falando com alguém...

Poderia se sentir segura, com os novos seguranças que entram nos vagões...

Poderia ir aonde levasse o trem daquela linha.

Muita gente se acomoda na vida, e fica como a vovó a espera do trem:

Acabam se equecendo que desceram a estação para tomar um trem - se acostumam a mesma, e por ali permanecem a vida toda.

Vejo gente assim em profissões em que não estão mais satisfeitos;

Em relacionamentos, então, essa permanência na estação é uma constante:

Esperam que a pessoa mude, e só percebem que ela não vai mudar quando já estão com a idade da vovó acima...

Embarque na hora certa, mas embarque também no trem certo:

Não deixe que outros decidam qual deve ser o trem que você vai pegar.

Se você quer pegar o trem para o “Vale da Montanhas “, como está escrito no letreiro, não deixe que ninguém te empurre para o trem do “Lugar Nenhum”.

Deixe que esse outro o pegue.

Não deixe de embarcar no trem de sua vida...

Pode ser que você faça companhia a vovó, naquela estação ali em cima:
Ela é "querida por todos", mas veja se ela tem cara de uma pessoa feliz.

Lee