terça-feira, 1 de junho de 2010

Estrelas de Vidas Conturbadas

Gary "Arnold" Coleman
Dennis Hopper

No mesmo fim de semana em que meu cãozinho Chubby morreu, vi que duas estrelas, uma da TV, outra do cinema, também se foram:

Gary Coleman, o eterno Arnold (que ainda passa no SBT) morreu na sexta á tarde (que nem meu Chubby), e Dennis Hopper, o eterno “Sem Destino” (filme que ele dirigiu e atuou).

Ambos, astros de vidas bastante conturbadas...

O pequeno Arnold, digo, Gary, com apenas 1.42 m de altura devido a problemas nos rins que o impediram de crescer, caiu da escada em sua casa, e bateu a cabeça.

Chegou lúcido ao hospital, mas a hemorragia o levou a seguir ao coma, falecendo aos 42 anos.

Gary sempre teve problemas de saúde...duas operações no coração, e volta e meia, tinha que fazer sessões de hemodiálise, por conta dos rins.

O seriado que passa no SBT, foi o auge de sua carreira:

A série Arnold durou oito anos (1978- 1986) e o baixinho na época ganhava 100 mil dólares por episódio, salário muito alto para seriados na época.

Pra se ter uma idéia, hoje um dos CSI´s Las Vegas (Nick), ganha 100 mil por episódio, e quando foi pedir aumento, quase foi mandado embora.

Mas Gary teve uma vida super conturbada...no ano final do seriado, o próprio pai, Willie, tentou atropelá-lo, para ficar com a grana dele!

Em 98, foi Gary que tentou atropelar um homem após uma discussão, e no ano seguinte, bateu numa mulher que lhe pediu autógrafo:

Torrou muita grana nos 3 casos, com advogados...resultado:

Por esses problemas judiciais e de saúde, estima-se que ele tenha perdido cerca de 18 milhões de dólares.

Tentou novos ares, se candidatando a Governador da Califórnia, como o outro Arnold – o fortão do cinema, que acabou se elegendo.

Falido, em 2003 conseguiu emprego de segurança (!) , num shopping (veja na Sessão Revival).
Só teve um pouco de alegria nos dois últimos anos de vida:

Se casou com Shannon, de 22, em 2008, que foi a primeira e única mulher de sua vida.

Dennis Hopper era veterano da velha escola, pois estreou com o ícone James Dean em Rebelde sem Causa e Assim Caminha a Humanidade.

Dirigiu e interpretou Sem Destino (1969), onde dois motoqueiros hippies cruzam os EUA em busca de cocaína:

Eram os EUA da época da contra-cultura, dos hippies, do festival de Woodstock, do movimento anti guerra do Vietnã, e de vários outros protestos políticos.

Um tempo onde ser doidão era moda:

Muita maconha, cocaína, heróina, sexo sem camisinha na era pré-AIDS, enfim, um inferno - que eles exportaram pro mundo todo, naqueles loucos anos.

Hopper chegou a cafungar carreiras do tamanho de um braço, e foi viciado em Álcool.

Morreu em consequência de câncer de próstata, pois machão á moda antiga, se recusava a fazer exame de toque...tinha 74 anos.

Foi casado cinco vezes, e o último divórcio foi em março deste ano, por uma briga :

A mulher queria saber quanto ia levar quando ele morresse...isso é que é amor.

Cada vez que vejo as vida dos astros vejo que dinheiro, mulher, fama, de nada vale sem haver paz no coração.
Essa paz em meio ao caos da vida, que obtemos através de Cristo, é que nos dá a capacidade de vivermos.

E quando não a temos, é que vivemos “la vida loca”, como os astros acima:

Entreteram tanto as pessoas, mas eles mesmos, não tinham muita graça em viver.

Pois a graça na vida, que não é fácil, só mesmo com o doador da graça, que a dá de graça, para vivermos em graça:

Basta crer, e viver, Nele.

Evangelho não é só aquilo que encontramos na Bíblia, quando nos mandam abrir no “evangelho tal”, no Novo Testamento, aos domingos...

Evangelho é no nosso dia a dia, onde fazemos a continuação do evangelho ali descrito.


Se assim não fizermos, vamos continuar a vida inteira sem crescer...

E nas circunstâncias adversas da vida, ficaremos sempre Sem Saída.


Lee

Na Sessão Revival, veja o baixinho Gary trabalhando de segurança e arrumando confusão no estacionamento do shopping:

http://www.youtube.com/watch?v=ZhXqXZBpHD4