sábado, 26 de junho de 2010

Hit Parade 3: O Resgate das Boas lembranças

Meu Disco Reencontrado no Sebo
Contra-Capa Hit Parade 3

Saindo eu para minha caminhada matinal de sábado, eis que sou surpreendido :

Num camelô-sebo próximo ao Alzirão, vejo na minha frente meu disco desaparecido há anos.

Sempre que passava por esse sebo , que vende discos e livros antigos, eu dava uma olhada discreta, de longe, já que sou retrô, em nível de arte, música, etc.

Quando bati o olho, e vi o Hit Parade 3, sabia que aquele era meu disco desaparecido há anos.

Me aproximei, e verifiquei as ranhuras meio amassadas da ponta;

E um pedaço de adesivo que ficara no disco – sim, aquele era o meu disco desaparecido.

Imediatamente paguei os 4 reais que o velho vendedor me pediu, e tirei uma foto, pois sabia que isso ia dar um post, mais tarde.

Eu segui minha caminhada com meu disco bolachudo, todo feliz, por reencontrá-lo:

Parecia uma criança que tinha ganho um presente...

Esse disco, eu comprei quando tinha 13 anos...minha mesada era gasta em cinema e em discos e fitas cassete que eu comprava, além dos gibis.

Assim, cresci muito culturalmente, pois era rato de cinema, consumidor de música internacional e nacional – da melhor época que houve, e até mesmo a inocente música gospel de então eu adquiria, numa época sem mercenarismo, como a de hoje.

Fiquei muito feliz de ter reencontrado esse disco:

Faz parte de uma coleção de seis discos “do coração “que desapareceram.

Quando digo desapareceram, infelizmente, não é esse bem o termo...

Na verdade, minha ex- mulher tinha a péssima mania de jogar minhas lembranças fora.

Foi assim com meus times de botão...

Eu tinha seis equipes de botão, jogava sozinho, e disputei campeonato no condomínio do meu prédio, sendo bi-campeão.

Todos os jogadores tinham nome...alguns eram relíquias.

Ela passou muito tempo tentando jogar fora, achando que era “coisa sem valor”.

Um dia, sumiu, bem como a mesa de botão...foi pro lixo.

Da mesma forma, minha coleção de medalhas, de minha época teen...

Medalhas de campeão de futebol (4 de ouro e uma de prata, do Colégio Militar, semelhantes as medalhas olímpicas...eram lindas);

Duas de ouro do campeonato do seminário, duas de prata do vôlei, também do seminário, uma de prata do meu primeiro campeonato de Jiu Jitsu, duas de ouro do botão.

Essas, que eu me lembro...tinha um bolo, dentro de um saco...um, dia desapareceram.

A "ex "vivia jogando minhas lembranças no lixo...

Ganhei um Tex anual de presente de aniversário, com 100 páginas (revista de faroeste em preto e branco), de uma amiga nossa:

Por muito tempo tirei das varridas de casa que iam em direção ao lixo.

Até que um dia, não deu, fugiu da minha fiscalização, e se foi.

Duas semanas depois, uma mendiga estava na rua, com revistas daquelas de fofoca, e algumas daquelas de foto de artistas (Caras), expostas na calçada.

Meu Tex anual estava ao lado delas.

Tive que comprar meu próprio presente que havia ganho no meu niver!!

Mas o mais engraçado de tudo, é que eu havia reposto as lembranças perdidas dela:

Ela disse que uma cigana, na infância, havia roubado a boneca Suzy dela.

Era a única boneca dela, já que ela veio do interior de Minas, e era pobre, e tinha uma matilha de irmãos – era difícil ganhar presentes.

Não tive dúvidas:

Fui nas Americanas, e comprei uma boneca Suzy pra ela.

Eu sei o que é ter brinquedo “do coração “ roubado:

O pilantra do filho do Pastor de minha ex- igreja, roubou meu Batmóvel importado, que tinha o Batman e o Robin, no banco de carona, isso aos 9 anos.

Só fui comprar outro, para repor, já adulto...mas não tem o Batman, e nem o Robin.

Está aqui pertinho do computador, ao lado do carro do Speed Racer, em frente ao porta-copos do '”De Volta Para o Futuro 2...coloquei o Hit Parade 3 ao lado da torre.

Por isso, não entendia quando ela queria sempre jogar minhas lembranças de infância, ou minhas lembranças teens, fora...perdi muita coisa.

Para manter um nível mínimo de suportabilidade conjugal, eu não ficava brigando, aceitando a teoria do desaparecimento misterioso que eram só com minhas coisas.

Mas esse nível chegou ao extremo, quando foi para outra área:

A Neurose religiosa.

O extremo legalismo da religião , fez com que minha "ex " pensasse que tudo era do diabo.

Eu não podia assistir a Globo, que era demoníaca – a Record, não;

Filmes de super heróis, tipo X Men, eram poderes dado pelo capeta;

E na música, então, era uma desgraça...

Na cabeça dela, música só cospel, digo, gospel, que podia ouvir:

Eu só ouvia minhas rádios flashbacks – que são sempre músicas mais tranquilas – quando ela não estava em casa:

Só assim, havia paz e sossego para mim.

Até que um dia, um pouco antes da moda dos MP3,4, ainda no Discman ( e eu sou da época do walkman, ainda teen), foi a gota dágua.

Um colega do trabalho havia puxado da internet 100 músicas nacionais e internacionais, dos anos 80, e gravado num cd pra mim.

Era um barato ficar escutando minhas músicas favoritas dessa época...

Até que um dia, em casa, escutando o discman, a ex perguntou o que eu estava ouvindo.

Quando esta descobriu que não era “música gospel”, virou a cara, e disse que aquilo “não era de Deus”,"era tudo uma porcaria".

Esse cd era precioso pra mim, já que seis discos de vinil haviam desaparecido, mas uma boa parte do conteúdo desses vinis, estavam no moderno cd.

Assim, escondia o cd, quando saia, tirando-o do discman, e escondendo-o como se fosse um revólver, dentro de casa: Acredite se quiser...

Mas um dia, cansei daquilo, e o coloquei no porta cds, abaixo da tv.

Duas semanas depois...”desapareceu”, é claro...tá rindo, é??

Ao interpelá-la, ela insinuou que foi minha irmã, quando foi nos visitar.

Reencontar meu Hit Parade 3 hoje de manhã, foi uma forma que o Chefe fez de resgatar parte de minhas lembranças.

Eu lia a contra capa (que vc pode ver lá em cima), relembrando minhas músicas favoritas na memória...caminhei pensando nelas, logo após minha oração- caminhada.

Nunca deixe ninguém jogar suas lembranças fora, a não ser que você queira.

As únicas lembranças que devem ser jogadas no lixo, são as lembranças ruins.

A série Hit Parade, era do tempo em que você tinha que esperar reunir suas músicas favoritas num álbum, ao contrário de hoje, que todo mundo puxa da internet.

Pagar para o que era meu, resgatando minhas boas lembranças, não foi nada...
Como dizia aquela propaganda, “não tem preço”...quer dizer, esse teve, 4 reais...rss!

As más lembranças, sim, eu as joguei fora....

Incluindo quem jogava minhas boas lembranças no lixo:

Que ironia...de tanto “rodar” com minhas coisas, acabou “rodando”.

Por isso, digo:

Se você tem uma pessoa que implica com suas coisas, com seus gostos pessoais;

Que quer fazer você mudar de time, que quer forçar você a um tipo de comida, ou a ver e escutar sempre algo que vc não gosta;

Que implica com suas roupas;

Que afasta vc de seus amigos e amigas;

Que nunca, pelo menos vez ou outra,, não vai a um lugar que vc gosta (cinema, praia, montanha, viajar, Maracanã, teatro, clube,ópera, enfim, seja lá qual for seu gosto);

Que implica com suas atividades físicas (academia, ballet, artes marciais , Dança de Salão,etc)
Que implica com suas atividades extra- curriculares ( aulas de música, idiomas, pintura, etc)

Se vc está com uma pessoa que quer te moldar ao bel prazer dela – que tenha todos os gostos dela, que te force a isso;

Saia fora enquanto é tempo, se ainda não casou...depois, tudo é mais complicado, mais difícil.

Especialmente se vc está na igreja...vai por mim, não queira passar o que eu passei:
Meu casório terminou quando fui parar num hospital, pra operar o coração com taquicardia, por stress.

Lee, que vai transformar o Hit Parade 3 em Cd, sem ninguém pra me encher dessa vez.

Na Sessão Revival, dois vídeos, daqueles que estão na contra-capa do Disco, na foto acima:

Nikka Costa, ainda pequena, com seu pai tocando violão (ele morreria um mês depois dessa apresentação):

Carpenters, com o último sucesso dos irmãos, dois anos antes de Karen morrer:

http://www.youtube.com/watch?v=bVk_v_uEIRw